Você está lendo...
Sob nova direção, Iveco promete renascer com novos caminhões no Brasil
Mercado

Sob nova direção, Iveco promete renascer com novos caminhões no Brasil

Com oito empresas no portfólio, Grupo Iveco promete prover novas tecnologias e acelerar lançamentos de caminhões e comerciais leves da marca

Andrea Ramos

19 de jan, 2022 · 6 minutos de leitura.

Iveco CNH Industrial
CNH Industrial deixa de controlar a Iveco no Brasil, e marca volta a ter gestão da matriz italiana
Crédito:Iveco/Divulgação

Desde o início de janeiro, o Grupo CNH Industrial não controla mais a Iveco. Dessa forma, a marca de origem italiana passa a ter total autonomia em sua administração. Nesse sentido, a Iveco Group como holding terá sob o seu guarda-chuva as marcas Iveco Caminhões e FPT (Fiat Powertrain), que produz motores e componentes veiculares.

Ademais, há a Iveco Capital, braço financeiro, bem como Heuliez e Iveco Bus, fabricantes de ônibus. A Iveco Defence Vehicles produz equipamentos de defesa e proteção civil altamente especializados. Há ainda as marcas Astra, especialista em veículos de construção, e Magirus, fabricante de veículos e equipamentos de combate a incêndio.

LEIA TAMBÉM
Renault confirma nova Master e retorno do Kangoo em 2022


No comunicado, a fabricante informa que um dos principais benefícios da nova fase é dar ênfase às necessidades atuais e futuras dos clientes. Nesse sentido, o controle nas mãos da matriz permitirá acelerar as metas de inovação, assim como a velocidade de lançamentos no mercado. Ou seja, vai responder com mais agilidade aos anseios dos clientes.

caminhões elétricos
Iveco/Divulgação

Marca prepara caminhões elétricos

O Grupo Iveco, portanto, está sob nova direção e vai agregar inclusive áreas de pesquisa e desenvolvimento de combustíveis alternativos. E isso se traduzirá no desenvolvimento de propulsores que atendam às demandas futuras e aos limites de emissões de gases.


Nesse sentido, vale ressaltar que Iveco mantém uma joint venture com a Nikola. As duas empresas trabalham juntas desde 2019. E, no final de dezembro, anunciaram a entrega do primeiro caminhão fruto dessa união, o Nikola TRE. O caminhão 100% elétrico teve a primeira unidade feita na fábrica de Ulm, na Alemanha.

Nessa nova jornada, a empresa estima estreitar ainda mais a relação com companhia norte-americana. Já na Europa, a Iveco lidera as vendas de veículos comerciais a gás. O seu portfólio inclui motores GNV e GNL, mas há também um motor elétrico a bateria para a Daily Electric. Ou seja, há vários produtos com potencial para chegar ao mercado brasileiro.

Iveco S-Way
Iveco/Divulgação

Marca lançará novos caminhões no Brasil

Desde 2020, a Iveco cresce em participação de mercado no Brasil. Só no ano passado, a marca fechou com alta de 30% nas vendas em comparação com 2019. Enquanto isso, o setor caiu 11% em decorrência da pandemia da covid-19. E, para quem apostou que seria algo passageiro, no 1º semestre do ano passado, a Iveco registrou crescimento nas vendas de 71%, enquanto o mercado geral cresceu 54,45%. Segundo a empresa, o resultado inclui todos os veículos a partir de 3,5 toneladas de peso bruto total (PBT).

Iveco entra em 2022 mais independente
Iveco/Divulgação

Até o fechamento desta reportagem, a marca não divulgou o desempenho no ano de 2021. Seja como for, pegando carona na nova fase, a fabricante deve atualizar o seu portfólio no mercado brasileiro em breve. O mais aguardado e já anunciado é o caminhão a gás.


Segundo revelou ao Estradão o diretor comercial da Iveco Brasil, Ricardo Barion, uma pré-série com 20 unidades será feita em Sete Lagoas (MG), a partir de fevereiro. As unidades serão testadas por empresários do setor rodoviário de longas distâncias.

Outra novidade é a introdução, em breve, do caminhão pesado S-Way. O modelo chega atendendo a norma P8 (equivalente a Euro 6), obrigatória em caminhões pesados a partir de janeiro de 2023. O caminhão deve ocupar o lugar do Iveco Hi-Way. Apesar de produzido no Brasil, o modelo deve sair de linha, como já ocorre no mercado Europeu.