Andrea Ramos:

Volvo registra patentes dos novos caminhões da linha F

A Volvo do Brasil registrou as patentes da nova geração de caminhões FH, FM e FMX. Os novos veículos foram apresentados em fevereiro na Europa

Volvo registra patentes da nova geração de caminhões da gama F
Crédito: Volvo Trucks/Divulgação

A Volvo não revela seus planos sobre a chegada da nova geração dos caminhões da linha F ao Brasil. Mas tudo indica que a estreia está próxima. Algumas unidades estão rodando em testes no País desde 2019. Além disso, a marca sueca acaba de registrar as patentes do modelo no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A informação foi revelada pelo site Mídia Truck Brasil.



Os caminhões da nova geração da Volvo foram lançados em fevereiro na Europa. Questionada à época, a filial brasileira da Volvo informou que não havia previsão de quando a linha chegaria ao País. Ao que tudo indica, o lançamento deverá ocorrer no ano que vem. Ou seja: a nova linha F deverá ser o destaque da Volvo na edição de 2021 da Fenatran.

LEIA TAMBÉM: Volkswagen e Volvo lançam kits de de peças a preços reduzidos

A linha de produtos da Volvo no Brasil sempre esteve alinhada com a Europa. De olho nos movimentos da marca sueca, essa estratégia também passou a ser adotada por duas de suas principais rivais no País: Scania e Mercedes-Benz.

 

Volvo aponta tendências

A Volvo costuma liderar o lançamento de novidades tecnológicas no mercado brasileiro de caminhões. O primeiro caminhão vendido no Brasil com transmissão automatizada, em 2001, era um Scania. Mas a pioneira com sistema de gerenciamento eletrônico, que passou a ser padrão no mercado, é a I-Shift, lançada em 2003 pela Volvo.

A sueca também é responsável por introduzir no País sistemas avançados de segurança ativa. Atualmente esses recursos estão em modelos de outras marcas, como o novo Actros, da Mercedes-Benz.

Esses sistemas atuam independentemente de ações do motorista na prevenção de acidentes. É o caso, por exemplo, dos freios que são acionados de forma autônoma quando o caminhão “percebe” a iminência de colisão. E do dispositivo que avisa o motorista sobre a saída involuntária da faixa de rolamento.

Volvo FH 540 é o pesado mais vendido

Mas as rivais estão atentas. O novo Actros, por exemplo, foi o primeiro veículo vendido no Brasil com câmeras no lugar dos retrovisores externos. O caminhão foi lançado na Fenatran, no fim do ano passado.

O Audi e-tron, segundo veículo lançado no Brasil com esse tipo de sistema, só começou a ser vendido em abril. Ainda assim, estamos falando de um carro de passeio. Trata-se de um SUV elétrico com preço sugerido, durante o programa de pré-venda, de R$ 459.990.

A Volvo é a marca que mais emplaca caminhões pesados no Brasil desde 2018. E o FH de 540 cv é o líder do ranking de vendas no País. Neste ano, no acumulado de janeiro a abril, o cavalo-mecânico teve 1.671 unidades licenciadas.

Nova geração da linha F

Com foco ainda maior no motorista, a nova geração da linha F se destaca pelas soluções eletrônicas. Os engenheiros da Volvo também deram uma atenção especial à ergonomia da cabine e aos sistemas de segurança.

Na cabine, chama a atenção o novo painel de instrumentos totalmente digital. Por meio de uma tela de 12 polegadas sensível ao toque é possível monitorar e ajustar praticamente todas as funções do caminhão.

Os ajustes também podem ser feitos pelos botões no volante ou por comandos de voz. Uma segunda tela de 9″ agrupa informações e funções complementares. É o caso, por exemplo, do navegador GPS, das câmeras de monitoramento e da central de entretenimento.

O conforto foi aprimorado graças ao novo isolamento acústico e térmico. Isso proporciona menos trocas térmicas com o exterior (menos entrada de ar frio ou quente) e menor nível de ruído. Uma unidade climatizadora com filtro de carbono garante a qualidade do ar na cabine em qualquer tipo de condição.

Na parte externa, o visual também mudou. Há novos faróis e grade maior, com várias entradas de ar tanto para refrigeração da cabine quando do motor.

Os grupo óptico em forma de “V” (ou seta) se alinham com os vincos laterais da cabine. As luzes de seta foram deslocadas para a parte inferior das portas. Segundo informações da Volvo, a mudança resultou em melhoria da aerodinâmica.

Outro destaque da dianteira é o painel sob o para-brisa. Nessa área está fixada a logomarca Volvo, em tamanho maior. De acordo com a empresa, a linha FH pode ser mais facilmente reconhecida, mesmo à distância

Maior nível de segurança

Aliás, a marca sueca é reconhecida por suas inovações em relação à segurança. Esse é outro destaque da linha F, que traz recursos inéditos voltados à redução do risco de acidentes.

Entre as novidades está o ajuste automático do facho do farol alto. O recurso, presente em automóveis de luxo, é uma exclusividade da Volvo no segmento de caminhões.

Por meio de sensores, o sistema identifica quando há veículos vindo no sentido contrário. Nesse caso, desativa parte dos segmentos de diodos do farol alto, evitando ofuscamento da visão dos outros motoristas.

O controlador de velocidade (piloto automático) também foi aprimorado. O sistema é adaptativo e permite acompanhar o fluxo da via de modo automático. Além disso, em descidas o dispositivo aciona os freios sozinho para manter a velocidade constante previamente programada.

Soluções de carros de luxo

Outro sistema herdado de carros de luxo, como o Volvo XC90, é o leitor de placas de sinalização. Por meio de câmeras, o dispositivo reconhece sinalização da rodovia, como aviso de proibição de ultrapassagem, por exemplo.

Caso o motorista esteja acima ou abaixo da velocidade permitida, o sistema avisa o motorista por meio de sinais no painel. E pode, inclusive, ajustar a velocidade do caminhão tanto para baixo quanto para cima.

Há ainda aviso de ponto cego, outra solução presente em automóveis luxuosos. O sistema utiliza câmeras para captar imagens das laterais do caminhão, que são projetadas na tela secundária. Isso reduz o risco de acidentes e ajuda o motorista em manobras, por exemplo.

Os atuais motores de 13 litros serão mantidos, mas ficarão mais eficientes. Isso se deve ao I-Save. Trata-se de um pacote de sistemas eletrônicos que pode ajudar a reduzir o consumo de diesel em até 7%, segundo da Volvo. A oferta da versão a gás, disponível na Europa desde a geração anterior a linha F, deverá ser mantida no novo modelo.

Notícias relacionadas