Você está lendo...
Retrospectiva 2021: relembre os principais caminhões lançados neste ano
Lançamentos

Retrospectiva 2021: relembre os principais caminhões lançados neste ano

Novos caminhões chegaram com avançadas tecnologias preparadas para atender a norma de redução de emissões P8 e alternativas ao diesel

Andrea Ramos

26 de dez, 2021 · 14 minutos de leitura.

caminhões lançamentos 2021
Mercados brasileiro recebeu vários caminhões elétricos e com motores menos poluentes em 2021
Crédito:Divulgação/DAF/Scania/VW/Volvo

Em 2021, o mercado brasileiro registrou importantes lançamentos de caminhões. Os novos DAF CF, nova geração Volvo F e o primeiro caminhão elétrico feito no Brasil, o Volkswagen e-Delivery, são alguns dos modelos que se destacaram neste ano. Boa parte deles chegou preparada para os novos limites de emissões do Proconve P8 (equivalente a Euro 6).

A norma, para veículos com peso bruto total (PBT) de até 3,5 toneladas, começa a valer a partir de janeiro de 2022. Nesse sentido, Iveco e Volkswagen Caminhões e Ônibus já apresentaram suas novidades. Ademais, para veículos comerciais com PBT superior a 3,5 t, a lei só passa a valer em janeiro de 2023.

Dessa forma, muitas marcas trabalham na eficiência dos caminhões, não apenas com a modernização dos motores para cumprir os novos limites de emissões, mas também para reduzir o consumo de combustível. Além disso, os lançamentos chegam com mais recursos que ajudam na segurança, bem como entregam melhor dirigibilidade.


Relembre abaixo os caminhões lançados em 2021.

LEIA TAMBÉM
Mercedes-Benz Atego 3330 8x4 já é oferecido no Brasil

DAF renova a linha CF

A DAF foi uma das marcas que fez lançamentos expressivos em 2021. Dessa forma, apresentou a gama CF com o desenho atualizado. Ou seja, acompanhando os irmãos XF. Quando a estreia desses veículos ocorreu no Brasil, em março, ainda estava em linha com os caminhões europeus, agora, atualizados.


Seja como for, além de um novo trem de força que deixou a gama 15% mais econômica, a nova geração CF apresentou a inédita versão 8x2 da DAF. Essa gama também é equipada com a caixa ZF automatizada dotada de inteligência embarcada que otimiza a operação.

Iveco atualiza o Daily e traz o Tector vocacional

Na busca por mais market share, a Iveco também fez importantes lançamentos em 2021. O primeiro deles foi a renovação do Daily City. Um dos modelos mais vendidos na gama de ofertas da marca. Agora, 10 meses depois, o pequeno veículo chega atendendo à demanda da P8 com novo motor FPT F1C Max. Além da promessa de ser um veículo até 6% mais econômico, frente a geração atual, o utilitário também ganhou 30 cv a mais de potência. E atende por 30-160.


Do mesmo modo, a versão 35 também foi renovada e chega com o mesmo motor de 160 cv atendendo a norma Euro 6, que para veículos com PBT de até 3,5 t começa a valer a partir do próximo mês. Ademais, o Daily 35-160 recebeu longarinas com 5 mm de espessura. Como resultado, o aumento do PBT técnico foi de 200 kg. Ou seja, passou a ser de 4.400 kg.

A Iveco também apresentou o Tector 17-300 para coleta de resíduos. A novidade é a transmissão automatizada Eaton de 12 velocidades. A caixa gerou economia de 20% de diesel quando comparado a outros modelos de 300 cv da gama, mas com câmbio manual.

Mercedes-Benz quer liderar o off-road com Arocs

Em outubro, a Mercedes-Benz realizou um dos lançamentos mais expressivos do ano, ao introduzir o Arocs. Caminhão destinado aos serviços pesado do fora de estrada, como mineração e construção. O que chamou a atenção é que tão logo o seu lançamento, a fabricante anunciou as vendas de 200 unidades. Isso em um mercado que deve encerrar 2021 com 600 caminhões do segmento vendidos. Ou seja, um pouco mais de 30% deste mercado pertence ao Arocs. Os argumentos que levaram o Arocs atrair o cliente são inúmeros, e todos ligados à robustez. O caminhão 8x4 tem capacidade máxima de tração de 150 t e retarder com poder de frenagem e 900 cv. Ademais, pode receber básculas de até 24 m³.


Scania acelerador inteligente

A Scania lançou neste ano o acelerador Inteligente em sua linha de caminhões no Brasil NTG. O sistema reduz o consumo de diesel em até 5%. Portanto, juntamente com outras soluções aplicadas na geração anterior a essa, a economia pode chegar a 20%. O recurso inteligente utiliza vários parâmetros. Por exemplo, o peso do veículo e a pressão aplicada no pedal do acelerador. Com o objetivo de tornar a condução o mais suave possível, além de reduzir o consumo de diesel.

VW Delivery Express com mais recursos e o primeiro elétrico 100% brasileiro

Sem dúvida, o e-Delivery foi o lançamento mais expressivo do ano. E por duas razões. Trata-se do primeiro caminhão elétrico desenvolvido pela engenharia brasileira. Além disso, o caminhão traz um novo formato de vendas que promove um ecossistema sustentável e, portanto, inovador.


O preço inicial em torno de R$ 780 mil reais na versão de entrada de 11 t de PBT ainda assusta o consumidor. Porém, grandes embarcadores com práticas ambientais mais agressivas já estão consumindo o modelo. À exemplo disso está a Ambev.

Ainda dentro da família Delivery, um membro marcou o primeiro lançamento de 2021. O modelo Delivery Express+ apresentado em janeiro. Assim, nessa versão, o caminhão tinha como diferencial itens como controles eletrônicos de estabilidade (ESC) e tração (ATC). Bem como auxílio para partida em rampa (HSA). Na época, o modelo era ofertado custando R$ 2,8 mil a mais em relação à versão de entrada que não contava com esses sistemas.


Agora, com a chegada do Delivery Express atendendo ao P8, na semana passada, esses recursos chegam de série. Isso porque esses sistemas estarão cada vez mais disponíveis nessa nova geração de caminhões. E por duas razões. A busca pela melhor eficiência por meio da P8 não se dará só pelo desenvolvimento do trem de força.

Esses sistemas de direção contribuem para a melhor dirigibilidade. Logo, para a redução de emissão e economia de diesel. Este último, principal argumento de venda para justificar o preço que esses caminhões devem chegar.

Volvo com geração F

Os caminhões FH, FM e FMX vendidos no Brasil desde junho estão alinhados com os vendidos no mercado europeu. Além disso, há a opção FMX Max destinada à construção e mineração pesada.


Seja como for, essa gama está 5% mais econômica em relação a antecessora. Esta, porém, renovada em 2020 já oferecia 10% de redução de diesel, graças aos avanços aerodinâmicos, melhorias na eletrônica embarcada e nos modos de condução da caixa I-Shift.

Nesse sentido, no caso da nova geração, colabora a nova versão do I-See, o sistema eletrônico que atua em conjunto com o navegador GPS para identificar a topografia da via. E de forma automática, elege a marcha mais adequada para cada situação.

Da mesma forma, o software de gerenciamento da caixa I-Shift e a aerodinâmica foram atualizados.


Ainda no campo da inovação, a Volvo apresentou no Brasil o Efficiency Concept Truck FH 6x4. Um cavalo-mecânico FH com tração 6x4 e várias tecnologias e soluções que equiparão caminhões da marca no futuro. Segundo a Volvo, o protótipo, um caminhão 6x4 rodotrem, foi 100% feito pela engenharia no País. E será testado em operações reais com clientes da companhia.

2021 Brasil virou a chave para a eletrificação

Além do e-Delivery, outros importantes lançamentos ocorreram na área da eletromobilidade. Nesse sentido, a JAC Motors, por exemplo, ampliou a oferta de veículos elétricos com o furgão iEV750V, modelo com autonomia de 280 km e vendido ao preço médio de 386 mil. A marca lançou também o VUC iEV350T com PBT de 3,7 t. Este com autonomia de 250 km e preço competitivo, custando a partir de R$ 220 mil.


A Citroën e a Peugeot também lançaram seus utilitários elétricos e-Jumpy e e-Expert com autonomia de 330 km e ao preço de R$ 329,9 mil.

A BYD que foi a primeira marca a introduzir pequenos furgões elétricos no País com o eT3, em 2021 ampliou a gama com a versão refrigerada do furgão. O modelo que tem compartimento de 2,2 m³ custa a partir de R$ 299 mil.

Vendas expandiram

Com tamanha demanda por redução de emissão de poluentes, há marcas que aproveitaram e lançaram no mercado caminhões o sistema de propulsão alternativa ao diesel ainda em 2020. Porém, em 2021 começaram a colher os frutos. A Scania com o caminhão a gás já coleciona importantes vendas, cerca de 270 unidades. E a JAC com o seu caminhão leve elétrico, o iEV 1200T, conseguiu evoluir as vendas neste ano. E deve encerrar com 180 caminhões vendidos.


Implementos rodoviários

Os implementos rodoviários também devem chegar com novidades, para que assim como os caminhões, possam oferecer eficiência. Contudo, em 2021 o único lançamento nesse sentido foi da Librelato com a linha Evolut. A empresa renovou toda a sua gama. Trazendo soluções com até 470 quilos de tara mais e inovações como câmeras e bitolas mais largas.

Dessa forma, cinco linhas de produtos foram renovadas: rodotrens, graneleiros, basculantes, semirreboques tanques e furgões lonado e de alumínio.


A Randon Implementos também integrou o projeto Efficiency Concept Truck FH 6x4. E desenvolveu um rodotrem basculante, o Concept Trailer que pesa uma tonelada a menos. E traz como novidade a caixa de carga construída com perfis de alumínio e elimina consideravelmente o uso de solda.

O trailer dispensa colunas. Além disso, a segurança foi aumentada com um dispositivo antitombamento que ajuda a corrigir a trajetória em condições de risco. O implemento tem sensores e câmera de ré interligados ao sistema de freios.