Você está lendo...
Ônibus elétricos da TEVX Higer devem ser feitos no Ceará
Mercado

Ônibus elétricos da TEVX Higer devem ser feitos no Ceará

A TEVX Higer promete iniciar a produção de ônibus elétricos no Polo de Pecém em 2024 e informa que pretende contar com parceiros globais que já têm operações no Brasil

Redação

15 de jul, 2022 · 6 minutos de leitura.

Ônibus elétricos
Crédito:Divulgação: TVEX

O setor de ônibus elétricos deve ganhar um novo impulso em breve no Brasil. Representante no País da chinesa Higer Bus, a TEVX Higer assinou um memorando de intenções com o governo do Estado do Ceará. De acordo com a empresa, o objetivo é instalar uma linha de produção de ônibus elétricos no Polo de Pecém. O complexo multimodal e portuário fica a cerca de 50 km de Fortaleza.

Leia também: Mercedes-Benz projeta venda de 21 mil ônibus novos no Brasil em 2022

Caso o projeto saia do papel, será a primeira fábrica da marca na América Latina. Seja como for, o Brasil já importa da China dois ônibus elétricos da Higer. O menor é o urbano Azurea12BR e o de topo é o FE10BR, para fretamento. Segundo a marca, as duas opções receberam ajustes específicos para o País. Na China, a companhia também fabrica modelos a célula a hidrogênio.


BYD já faz ônibus elétricos no País

Conforme a TEVX Higar, o objetivo é que a fábrica comece a funcionar em 2024. Nesse interim, a empresa continuará importando veículos. Ao mesmo tempo, promete investir em treinamento e na formação de profissionais especializados em ônibus elétricos. Além disso, pretender ter uma rede de fornecedores locais. Para isso, quer utilizar a experiência de parceiros globais que já têm operações no Brasil.

Por enquanto, o Brasil tem apenas uma fábrica focada na produção de ônibus elétricos. Trata-se da BYD. Desde 2015, a filial da marca chinesa monta veículos a eletricidade em Campinas, no Estado de São Paulo. Há ônibus elétricos com piso baixo e alto, além de modelos para fretamento e articulados.

Em 2020, a empresa inaugurou uma nova unidade em Manaus. Nesse caso, para produção de baterias de fosfato de ferro-lítio. Essas peças são destinadas à linha de ônibus elétricos. Porém, não são apenas as marcas chinesas que estão de olho nesse mercado.


Marcopolo e MB de olho no mercado

Da mesma forma, a Marcopolo anunciou que começa a produzir o ônibus elétrico Attivi no segundo semestre deste ano. Segundo a empresa, a meta é fazer 30 unidades ainda em 2022. Além disso, o novo modelo terá chassi feito pela própria marca. Ou seja, com boa dose de engenharia local.

ônibus elétrico
Marcopolo pretende produzir 30 unidades de seu ônibus elétrico ainda em 2022; Foto: Marcopolo

Seja como for, a gaúcha terá uma rival de peso. Ou seja, a Mercedes-Benz confirmou que vai produzir seu primeiro chassi de ônibus elétrico também a partir deste ano. O eO500U chega para atender a alta na demanda sobretudo de modelos urbanos. Segundo estimativa do diretor de vendas e marketing da marca alemã, Walter Barbosa, o mercado total desse tipo de veículo será de 3 mil unidades até 2024.


Mercedes-Benz aposta em um mercado para 21 mil ônibus em 2022
eO500U será o primeiro ônibus elétrico da Mercedes-Benz produzido no Brasil: Foto: Mercedes-Benz

Para viabilizar a eletrificação do setor de transporte de passageiros, a Mercedes-Benz se associou à Eletra. Com seda no ABC paulista, a empresa é especializada na produção de ônibus elétricos. Assim, a marca alemã vai fornecer o chassi e a Eletra, o sistema de eletrificação.

De acordo com a marca alemã, a linha conta com os chassis O500U, com 12,5 metros de comprimento, além do O500 MDA e do O500 UDA, ambos com 21,5 metros. Conforme a fabricante, foram vendidas oito unidades do O500U eletrificado e já há encomendas do O500 UDA para o BRT do ABC.


Deixe sua opinião