Você está lendo...
Turis Silva começa a rodar com ônibus a gás
Notícias

Turis Silva começa a rodar com ônibus a gás

Primeiro ônibus a gás da Scania com carroceria Marcopolo começa a a fazer o transporte de funcionários da Gerdau

Redação

31 de mai, 2021 · 4 minutos de leitura.

Turis Silva começa a rodar com ônibus a gás
Turis Silva começa a rodar com ônibus a gás
Crédito:Scania/Divulgação
Turis Silva começa a rodar com ônibus a gás

A Turis Silva anunciou nesta segunda-feira (31) o início das operações com o primeiro ônibus movido a gás o País. Nesse sentido, o veículo que pode rodar com natural veicular (GNV) ou biometano fará o transporte de funcionários da Gerdau. Saindo de Porto Alegre até Charqueadas (RS), uma rota de 190 km por dia entre ida e volta.

Com foco no uso de combustíveis limpos, a empresa gaúcha inicia operação com o ônibus, fruto de uma parceria entre Scania e Marcopolo. Fabricantes do chassi e da carroceria, respectivamente. Dessa forma, o objetivo da empresa é introduzir nas suas operações veículos movidos a combustíveis alternativos ao diesel. Assim, colaborar para a redução da emissão de poluentes.

"No ano passado, já havíamos testado o primeiro veículo 100% elétrico para fretamento. Agora, damos mais um importante passo para termos produtos cada vez mais verdes, antecipando o futuro", diz o fundador e proprietário da Turis Silva Transportes, Jaime Silva.


O empresário explica que os testes com o ônibus elétricos ocorreram no final do ano passado com a BYD. No entanto, o valor do veículo elétrico é ainda alto se comparar com a versão a gás. Mas ele não descarta a possibilidade de adquirir também veículos elétricos, desde que o cliente pague o valor desse serviço.

Chassi e carroceria do ônibus a gás

O ônibus a gás eleito tem chassi K 320 configurado 4×2. O modelo tem motor traseiro com potência de 320 cv. De ciclo Otto, pode rodar com 100% de gás, biometano ou mistura de ambos. Dessa forma, atende à norma de emissões de poluentes Proconve 8 (equivalente ao Euro 6).


Para a operação o modelo conta com oito cilindros de gás na lateral dianteira do chassi. Garantindo autonomia de 300 km. Mas a Scania vai avaliar as necessidades dos clientes de acordo com a operação.

Ademais, o ônibus movido a GNV e/ou biometano recebeu modificações no projeto da carroceria para instalação dos cilindros de gás entre as longarinas do chassi (abaixo do assoalho) ou sobre o teto.

A carroceria eleita da Marcopolo Paradiso G7 1050 tem capacidade para transportar 44 passageiros, em poltronas semileito. E conta com itens Marcopolo BioSafe, plataforma criada pela encarroçadora com foco na biossegurança dos passageiros. Entre as soluções embarcadas estão o sistema UV-C para desinfecção do sanitário e sistema de ar-condicionado. Cortinas com material antimicrobiano e dispenser de álcool em gel na entrada da escada de acesso estão presentes no veículo.


No quesito conforto, os passageiros tem acesso à internet, TV digital a bordo, poltronas semileito, sistema de monitoramento por câmeras, tomadas USB individuais, sistema de ar-condicionado e monitores no salão de passageiros.