Redação

18/02/2021 - 5 minutos de leitura. Atualizado: 17/02/2021 | 16:57

Oito de 10 ônibus Iveco feitos na Europa não são a diesel

Em 2020, 77% dos ônibus da Iveco vendidos na Europa tinham motores a gás ou sistemas de propulsão híbrida ou 100% elétrica

Iveco Bus
Iveco Bus Crédito: Iveco/Divulgação

Para a Iveco Bus, 2020 foi um ano importante para a divisão de ônibus na Europa. Isso porque, 77% dos ônibus feitos  pela marca no Continente no ano passado têm sistemas de propulsão alternativos ao diesel. Ou seja, oito de cada dez veículos são eletrificados ou a gás.

Nesse sentido, a produção de ônibus da Iveco com sistemas de propulsão alternativas ao diesel em 2020 cresceu 17% em relação a 2019. No entanto, a Iveco não revela detalhes – nem mesmo os números totais.

LEIA TAMBÉM: Iveco Daily City ganha novo visual

Seja como for, os ônibus movidos a gás natural tiveram o maior crescimento. Assim, metade dos modelos urbanos feitos pela Iveco na Europa em 2020 têm o sistema.

Segundo informações da marca italiana, a produção dos modelos rodoviários Crossway Natural Power dobrou. Como resultado, já representa 10% da produção.

Iveco funciona com gás natural e/ou biometano

A Iveco oferece uma linha completa de ônibus Natural Power. Isso inclui o microônibus da versão Daily, os urbanos Urbanway e Crealis. Além disso, existe a linha Crossway, na versão Low Entry.

Os ônibus da Iveco podem rodar com 100% de gás natural ou biometano. Do mesmo modo, também funcionam com a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.

Segundo a área de engenharia da Iveco, o gás natural é bem mais interessante que o diesel. Nesse sentido, sua queima emite menos poluentes. Em outras palavras, a redução da produção de gases que causam o efeito estufa é de até 95%.

Ônibus híbridos e elétricos

Além disso, o motor a gás produz a metade do ruído de um equivalente a diesel. Logo, proporciona uma operação mais confortável para motorista e passageiros.

Além da gama a gás natural, a Iveco Bus tem uma linha de veículos híbridos e 100% elétricos. O sistema híbrido E-Way está disponível para os ônibus de 12 e 18 metros.

Nesse sentido, o ônibus têm dois motores: um a combustão e outro elétrico. Assim, funciona no modo 100% elétrico na chegada e saída das estações. Bem como nas paradas em semáforos.

Iveco E-Way e trólebus

Da mesma forma, há os ônibus elétricos E-Way. Essas versões têm baterias e configurações de 9,5 metros, 10,7 m, 12 m e 18 m. Assim, há três modos de carregamento.

Ou seja, o modo Pernoite permite a recarga na garagem. É possível ainda utilizar o pantógrafo para recarga em redes aéreas ou o sistema misto. Assim, há opções específicas para cada tipo de operação.

O trólebus In-Motion-Charging combina a utilização de linhas aéreas de recarga a uma pequena bateria. Esses veículos vão sendo recarregados enquanto passam sob os cabos.

“Em um contexto em que a qualidade do ar, a proteção ao clima e à saúde pública estão no centro das preocupações globais, estamos muito satisfeitos em poder oferecer uma gama de veículos limpos”, diz o líder global da Iveco Bus, Stéphane Espinasse.

Nesse sentido, atendemos a todos os desafios do transporte público e confirmamos que está ocorrendo uma a transição energética”, afirma o executivo.

Na América do Sul, a Iveco já vendeu 250 ônibus movidos a gás natural. Segundo a empresa, o principais compradores são o Peru e a Venezuela.

Notícias relacionadas