Você está lendo...
Nova geração de ônibus Scania Euro 6 chega ao Brasil
Mercado

Nova geração de ônibus Scania Euro 6 chega ao Brasil

Nova linha de ônibus Scania tem motores a diesel e gás mais econômicos e menos poluentes, que atendem as regras do Proconve P8

Andrea Ramos

22 de jul, 2022 · 8 minutos de leitura.

Scania
Crédito:Divulgação: Scania

A Scania apresentou na manhã desta sexta-feira (22) sua nova geração de ônibus rodoviários e urbanos no Brasil. Além de ter recursos eletrônicos mais avançados, houve atualizações nos motores. Assim, a linha atende as novas regras de redução de emissões, que entram em vigor em janeiro de 2023. Da mesma forma, para se enquadrar no Proconve P8, equivalente ao Euro 6, os propulsores ficaram mais econômicos. De acordo com a marca, o ganho foi de até 7% em relação à geração anterior.

Começando pela linha de ônibus rodoviários, a Scania apresenta oito modelos. O K 280 4x2 é oferecido nas versões com motor a diesel e HVO, o chamado "diesel verde", derivado de óleos vegetais. Da mesma forma, há opções a GNV e biometano. Essa configuração também está disponível para o K340 4x2. As demais são K 320 C 4x2, K 370 C 4x2 e 6x2, bem como K 410 6x2, K 450 8x2 e K 500 8x2. Segundo a Scania, este último é o ônibus mais potente do mercado brasileiro.

Leia também: ZF antecipa novidades do Salão de Hannover, o IAA 2022


Ou seja, são duas opções de motores. O 9 litros tem cinco cilindros em linha e o 13.0, seis cilindros em linha. De acordo com a fabricante, as atualizações resultaram também no aumento de 10 cv na potência. Assim, esses motores geram 280, 230, 340, 370, 419, 450 e 500 cv. No caso do torque máximo, o ganho médio foi de 15,3 mkgf. Portanto, vai de 138 mkgf a 260 mkgf, conforme a versão.

Soluções de conforto e segurança

A transmissão automatizada de 12 velocidades, batizada de Opticruise, foi mantida. Porém, assim como já havia sido feito nos caminhões Scania, ganhou o sistema Layshaft Brake. Como resultado, as trocas de marcha ficaram até 45% mais rápidas, conforme a fabricante. Portanto, há melhor aproveitamento das respostas do motor, bem como redução de 1% no consumo de diesel. Nesse sentido, colaboram os três modos de condução: econômico, potência e padrão.

Em relação aos novos recursos eletrônicos, o destaque são os sistemas de segurança. A partir de agora todos os ônibus rodoviários da Scania vendidos no Brasil têm o ADAS 2.0. Trata-se de um conjunto de dispositivos de auxílio ao motorista que utiliza sensores e câmeras, entre outros itens. Assim, se o sistema identificar que o motorista está cansado, por exemplo, passa a disparar sinais luminosos e sonoros avisando sobre o risco de a viagem continuar.


Há ainda o Asla, com sensores que eliminam pontos cegos nas laterais. Bem como detectam objetos e pessoas à frente. O dispositivo atua também nos freios, motor e câmbio para reduzir a velocidade e até para o ônibus automaticamente, em caso de risco de colisão. Além disso, mantém a distância predefinida do veículo à frente para acompanhar o ritmo do trânsito. E, ao identificar que veículos que estavam parados voltaram a rodar, pode iniciar a marcha sozinho.

Conforto a bordo

A Scania também atualizou a estação de trabalho. Nesse sentido, os pedais de freio e acelerador foram redesenhados para reduzir a fadiga, conforme a fabricante. O volante multifuncional também recebeu comandos que ficavam no painel. Assim, quase todas os ajustes ficam à mão, de modo a evitar distrações. Aliás, o quadro de instrumentos pode ter telas de 4 ou 7 polegadas. Segundo a marca, a nova plataforma eletrônica permite melhor interação e conectividade.


No segmento urbano, a nova linha Scania conta com os modelos K 280 4x2, K 320 6x2/2 e K 320 6x24. Estes têm motores a diesel e HVO. Além disso, a marca oferece as opções K 280 4x2, K 340 6x2/2 e K 340 6x24 com motores a GNV e/ou biometano. Assim, a marca se mantém como a única do Brasil a ter opções alternativas ao diesel.

Outro destaque é o chassi 6x2*4, com opção de 15 metros de comprimento. De acordo com a Scania, esse modelo atende as demandas geradas após a redução de infecções causadas pela covid-19. Segundo a marca, com a queda do número de passageiros gerada pelo home office e mudanças de horários de pico, a necessidade de veículos grandes em cidades diminui. Assim, a novidade leva até 130 passageiros, ante 160 dos articulados, que foram mantidos na linha de produtos da empresa.


Mecânica aprimorada

Conforme a fabricante, todos os seus modelos urbanos com tração 6x2 vêm de de série com eixos traseiro direcionais com acionamento eletro-hidráulico. Em outras palavras, não há mais barra de direção no último eixo. O resultado prático é o maior controle em manobras. Esses modelos têm motores de cinco cilindros em linha e 9 litros. Embora a potência varie de 320 cv a 340 cv, o torque é de 163,1 mkgf.

A transmissão é automática ZF Ecolife de seis velocidades de segunda geração. Conforme a Scania, o peso da caixa foi reduzido e as trocas de marchas são feitas de forma mais rápidas. Com isso, a empresa promete redução de até 3% no consumo de combustível na comparação com o modelo anterior.

A Scania também preparou novos pacotes de serviços de manutenção. O destaque são os planos flexíveis, que variam conforme a utilização do veículo. Segundo a marca, uma pesquisa feita com donos de veículos com motor Euro 5 revelou que essa opção é bastante vantajosa. Entre os resultados, esses modelos ficaram, em média, 43% mais disponíveis. E a economia nas trocas de óleo chegou a 300 litros.


Deixe sua opinião