Andrea Ramos

01.09.2020 | 19:25

Novo caminhão VW Meteor estreia com 210 unidades vendidas

Novo caminhão Volkswagen Meteor é repleto de soluções eletrônicas, tem motores de 460 cv e 520 cv, preço a partir de R$ 540 mil e primeira parcela após 12 meses

Meteor caminhão pesado da Volkswagen é lançado e já tem 210 unidades vendidas
Crédito: VWCO/Divulgação

O Meteor, novo caminhão pesado da Volkswagen Caminhões e Ônibus, foi lançado nesta terça-feira (1º) no Brasil. O cavalo-mecânico inédito feito em Resende (RJ) estreia com duas versões, conforme o Estadão antecipou há cerca de um mês. A fabricante informa que o modelo, que pode ser encomendado, já teve 210 unidades vendidas (leia mais abaixo). Os preços sugeridos partem de R$ 540 mil a R$ 590 mil, conforme a versão. As entregas começam em dezembro.

O novo Meteor é baseado no caminhão MAN TGX, mas com visual da Volkswagen. Do “irmão”, herdou itens como o motor D26. A nova geração do seis-cilindros em linha de 13 litros foi desenvolvida e será feita no Brasil. Segundo informações da marca, graças às atualizações houve redução de consumo em torno de 10% em relação ao importado da Alemanha. A transmissão é a ZF Traxon automatizada de 12 ou 16 marchas.

Os números que dão nome às versões indicam o Peso Bruto Total (PBT) e a potência do motor. Ou seja: o Meteor 28.460 tem PBT de 28 toneladas e seu propulsor gera 460 cv – o torque é de 234,5 mkgf. Focada em operações rodoviárias de longas distâncias, essa configuração tem tração 6×2. Esse cavalo-mecânico pode operar com semirreboques de três eixos com Peso Bruto Total Combinado (PBTC) de 48,5 a 53 toneladas.

Para o segmento de agronegócio, a aposta da Volkswagen é o Meteor 29.520 6×4. Essa configuração tem PBT de 29 toneladas e motor com 520 cv de potência e 254,9 mkgf de torque. Essa versão pode operar com implementos de sete e nove eixos, com PBTC de 57 a 74 toneladas.

O Meteor tem três configurações de distância entre os eixos: 3.200 mm, 3.400 mm e 3.600 mm. Todas as versões vêm de série com dois tanques de diesel, cuja capacidade total varia de 630 litros (dois de 315 l de plástico) a 940 litros (dois de 470 l de alumínio). No reservatório de Arla 32 cabem 100 litros. Além disso, o mapeamento da injeção está calibrado para funcionar com biodiesel. Há 11 combinações possíveis que incluem entre-eixos, relação e tanques de diesel, entre outros.

Por dentro do Meteor

A cabine do Meteor tem bom acabamento e é repleta de soluções tecnológicas avançadas. Chama a atenção o painel de instrumentos, que combina telas coloridas e com fundo branco. O sistema de som com tela de sete polegadas e o ar-condicionado digital fazem parte da lista de equipamentos de série. Há vários porta-objetos e os cintos de segurança são integrados aos bancos do motorista e carona.

O volante, com ajuste de altura e profundidade, é multifuncional. Por meio das teclas à direita e à esquerda dá para acessar várias funções do caminhão. Os vidros têm acionamento elétrico (incluem sistema “um toque”), assim como os retrovisores externos. Os espelhos, aliás, podem ser rebatidos e contam com aquecimento. Esse recurso é bastante útil para evitar embaçamento em dias frios.

Na ampla lista de opcionais os destaques são a suspensão pneumática e o sistema multimídia. O dispositivo, com tela de sete polegadas sensível ao toque permite a conexão com smartphones. O acesso é feito por meio dos aplicativos Apple CarPlay e MirrorLink. É possível, por exemplo, projetar os mapas do navegador GPS. Há ainda carregamento de celular por indução (sem necessidade de uso de cabo). E também entradas USB e regulagem elétrica do facho dos faróis.

Entre os recursos eletrônicos voltados à segurança há a função HSA. O dispositivo, que auxilia a partida em rampas, evita que o caminhão volte em arrancadas quando estiver carregado. Outro destaque é o EBS, que distribui as forças de frenagem e garante reduções de velocidade (e mesmo paradas) mais eficientes. O controle de tração ASR pode ser acionado por meio de uma tecla no painel para auxiliar o caminhão a transpor terrenos difíceis.

Vantagens na pré-venda

O Meteor chega ao mercado para ocupara a lacuna que havia entre as linhas Constellation, da Volkswagen, e TGX, de topo da gama MAN. A informação é do presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Roberto Cortes. De acordo com o executivo, o novo modelo não será concorrente do TGX.

O novo modelo nem bem foi lançado e já teve 210 unidades vendidas. A Transpipeline adquiriu 110 Meteor da versão 29.520 6×4. Os modelos farão o transporte de gás natural veicular (GNV) entre Manaus e Boa Vista. O Grupo Vamos, unidade de locação e vendas de pesados da Simpar, encomendou 100 Meteor 28.460 6×2. O lote faz parte da maior venda de caminhões feita pela empresa e um único cliente e que totaliza 1.350 veículos.

Segundo o diretor-comercial da VWCO, Ricardo Alouche, os clientes que comprarem as primeiras 300 unidades do Meteor ganharão um vantagem exclusiva. Ele se refere à gratuidade do sistema RIO, a plataforma de conectividade de veículos comerciais da marca, válida por três anos, além de um contrato de manutenção.

Quem adquirir o Meteor por meio de CDC do Banco Volkswagen, só começa a pagar após 12 meses. Essa condição também é exclusividade do programa de pré-venda e para caminhões faturados até o dia 31 de dezembro de 2020. As taxas de juros varam de 0,59% a 0,89% ao mês.

Novo Constellation fora de estrada

Juntamente com o Meteor, a VWCO lançou uma nova versão de caminhão no mercado brasileiro. Trata-se do Constellation 33.460 6×4, que chega no mês em que a linha celebra 15 anos de presença no País. A novidade é destinada a operações no fora de estrada e uso misto. O modelo atenderá, por exemplo, empresas que atuam nas áreas de mineração, canavieira e madeireira, entre outras.

O novo Constellation 33.460 6×4 tem o mesmo trem de força da versão de entrada do Meteor. Isso inclui o motor de 13 litros, 460 cv de potência e 234,5 mkgf de torque. Assim como a transmissão ZF Traxon automatizada de 12 ou 16 velocidades.  O PBTC é de 74 toneladas e a Capacidade Máxima de Tração (CMT) é de 125 toneladas.

O novo integrante da linha Constellation traz várias soluções eletrônicas. É o caso do modo de condução fora de estrada, acionado por meio de uma tecla no painel. Ao dar a partida no motor, uma luz se acende no painel para indicar que a função está ativada.

Outro destaque é a função rocking free, ideal para encarar terrenos com baixo nível de tração, como areia e lamaçais. Ativada por uma tecla no console central, do lado do motorista, o sistema pode ser combinado com o bloqueio do diferencial e o controle de tração.

Há ainda uma função que atua na transmissão e “trava” a marcha engatada. Isso evita que o câmbio “suba” marchas sozinho caso as rodas patinem. Outro item que facilita a vida do motorista é a luz de trabalho, instalada atrás da cabine. Sua função garantir iluminação durante acoplamento e a liberação da carreta.

Notícias relacionadas