Mercado

Vendas de caminhões caem 8,6% em setembro de 2021: veja o ranking

Apesar do recuo em setembro, por causa da falta de estoques, as vendas de caminhões no Brasil no acumulado de 2021 registram alta ante 2020

Décio Costa

06 de out, 2021 · 5 minutos de leitura.

Vendas de caminhões" >
Mercado de caminhões apura queda de 8,6% em setembro
Crédito:VWCO/Divulgação
Mercado de caminhões apura queda de 8,6% em setembro

As vendas de caminhões em setembro no Brasil somaram 11.566 unidades. Com isso, houve queda de 8,6% em relação aos 12.655 emplacamentos feitos em agosto. Porém, na comparação com o setembro de 2020 a alta é de 56,6%. Isso porque em agosto do ano passado as vendas de caminhões novos foram de 7.536 unidades. Segundo dados da Fenabrave, federação que reúne as associações de  concessionárias de veículos do País.

LEIA TAMBÉM: Gás ganha força como alternativa à alta do preço do diesel

No acumulado de 2021, o crescimento das vendas de caminhões novos foi de 49,9%. Ou seja, foram 93.745 unidades emplacadas de janeiro a setembro, ante 62.550 vendidas no mesmo período do ano passado. Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr. a demanda é alta. Porém, as vendas de caminhões não são maiores porque a indústria não está conseguindo atender as procura.

De acordo com a Fenabrave, as redes de concessionárias têm trabalhado no ritmo da capacidade de entrega das montadoras. Ou seja, não há estoque. Portanto, dependendo do modelo, a espera pode passar de seis meses. Com isso, a Fenabrave revisou pela terceira vez as projeções para 2021. No caso das vendas de caminhões, a expectativa é de alta de 43,1%.

Projeção de vendas de caminhões é revisada pela 3ª vez

Portanto, estamos falando de cerca de 127.600 unidades. Primeiramente, em janeiro, a Fenabrave havia divulgado que as vendas de caminhões em 2021 seriam de 108,5 mil unidades. Assim, a previsão seria de alta de 21,7% ante 2020. Porém, em julho a entidade refez a estimativa para 116.400 vendas. Ou seja, com alta de 30,5%. Confira, abaixo, o ranking dos modelos mais emplacados em setembro:

Os dez caminhões mais vendidos

Vendas de caminhões

Os caminhões pesados mais vendidos

Vendas de caminhões

Os dez caminhões semipesados mais vendidos

Os médios mais vendidos

Vendas de caminhões

Os dez caminhões leves mais vendidos

Vendas de caminhões

Caminhões semileves mais vendidos

Vendas de caminhões

Vendas de ônibus em banho-maria

Setor de ônibus batina

Continua depois do anúncio

Diferentemente das vendas de caminhões, as de ônibus continuam patinando. Em setembro, foram emplacadas 1.163 unidades. Ou seja, 28,4% a menos que em agosto, quando as vendas somaram 1.624 unidades. Na comparação com o mesmo mês de 2020, a queda foi de 24,3%. Ou seja, naquele mês foram registrados 1.536 emplacamentos.

Seja como for, no acumulado de 2021 os números são positivos. Assim, as 13.660 unidades vendidas de janeiro a setembro representaram alta de 4,4% ante as 13.082 emplacadas no mesmo período de 2020. Segundo a Fenabrave, a demanda reduzida é reflexo da cautela dos empresários do setor em relação ao atual momento.

Seja como for, há uma grande expectativa em relação à retomada do setor no fim deste ano. Portanto, a entidade refez as projeções e estima que a alta nas vendas seja de apenas 1,1%. Assim, se isso realmente ocorrer, serão emplacados 18.400 ônibus no Brasil em 2021. Trata-se de uma queda e tanto. Afinal, na projeção feita em julho a estimativa era de crescimento de 10,6% nos emplacamentos no acumulado de 2021.