Notícias

Texaco criou caminhão futurista Doodlebug em 1930

Encomendado pela Texaco para projetar sua imagem de modernidade, Doodlebug revolucionou o desenho dos caminhões da época

Redação

25 de set, 2021 · 5 minutos de leitura.

Doodlebug é o caminhão futurista que a Texaco desenvolveu em 1930" >
Doodlebug é o caminhão futurista que a Texaco desenvolveu em 1930
Crédito:Texaco/Divulgação
Doodlebug é o caminhão futurista que a Texaco desenvolveu em 1930

No início da década de 1930, a Texaco contratou dois designers industriais. Assim, Norman Bel Geddes e Walter Dorwin Teague tinham a missão de mostrar que a empresa era moderna. Assim, a ideia era se destacar entre as rivais do setor de petróleo. O resultado é a famosa estrela vermelha com um "T" no centro. Depois, a dupla criou um caminhão bastante futurista.

LEIA TAMBÉM: Quinta roda com sistema antitombamento vem aí

Nesse interim, Geddes e Teague também desenharam os uniformes dos frentistas. Bem como criaram o conceito dos postos de abastecimento da empresa. Na época, as empresas do setor mantinham frotas próprias para o transporte de combustíveis. Além de gasolina, os caminhões carregavam carvão e óleo. Ou seja, itens muito utilizados pela população em sistemas de aquecimento para residências.

Por isso, esses veículos em geral eram velhos e estavam sempre sujos. Ou seja, tinham imagem bem diferente da que a Texaco queria transmitir. Seja como for, alguns Estados americanos, como o Texas e o Alabama, começaram a encorajar a população a utilizar gasolina para aquecer suas casas.

Texaco Doodlebug ganhou as ruas em 1933

Então, o setor previu que a demanda pelo transporte desse combustível iria crescer. De olho no novo mercado, a empresa encomendou aos desenhistas o projeto de um caminhão tanque futurista. Assim, a a dupla criou o Diamond T Doodlebug, um caminhão cujo desenho se diferenciava totalmente dos padrões da época.

Texaco

À primeira vista, o modelo chamava a atenção pelo formato arredondado. Sobretudo em uma época em que os caminhões disponíveis no mercado tinham desenho bastante parecido entre si. Nesse sentido, o cofre do motor era avançado em todos. Bem como tinham para-lamas destacados, com faróis instalados na parte superior.

Segundo a Texaco, em abril de 1933 foi aprovada a patente do modelo. Em seguida, as primeiras unidades começaram a circular pelas estradas norte-americanas. Assim, transportavam gasolina para toda a rede de postos da companhia. Em primeiro lugar, o Diamond T Tanker Doodlebug atraia os olhares por causa da pintura vermelha.

Caminhão com estilo de ônibus

Além disso, o modelo tinha para-lamas integrados à carroceria. No mesmo sentido, não havia capô nem estribos. Por sua vez, o para-brisa e as janelas laterais eram curvos. E não havia uma separação clara entre a cabine, que tinha 1,80 metro de altura, e a carroceria. Logo, o desenho antecipava a forma dos ônibus da década seguinte.

Porém, o motorista não era uma preocupação para os projetistas. Assim, o posto de condução, logo à frente do eixo dianteiro, não era confortável. Da mesma forma, a reduzida altura interna e a suspensão muito rígida agravavam a situação. Como se isso não bastasse, o som do motor era projetado na cabine para que o motorista soubesse o momento ideal de trocar de marcha.

Continua depois do anúncio

texaco

O Hercules de seis cilindros em linha ficava na traseira, em posição longitudinal. Assim como a transmissão manual de quatro velocidades. O chassi era fornecido pela Diamond T, empresa de Chicago, no Estado de Illinois. Por sua vez, a carroceria era feita pela Heil, no Alabama. Não há informações sobre o total de unidades produzidas. Alguns historiadores dizem que foram apenas seis.

Texaco