Quebra-sol inteligente da Bosch é apresentado na CES 2020

Quebra-sol virtual da Bosch bloqueia a luz dos raios solares usando a inteligência artificial. Com isso, impede que a visão do motorista seja bloqueada, como acontece no quebra-sol convencional

Quebra-sol inteligente da Bosch
Crédito: Bosch/Divulgação

A Bosch apresentou um quebra-sol especial na Consumer Electronics Show (CES) deste ano. Trata-se de um visor virtual, um LCD transparente e uma câmera intuitiva que substituem o quebra-sol convencional dos veículos. A tecnologia utiliza algoritmos inteligentes para bloquear intuitivamente o brilho do sol e não a visão da estrada à frente.

Conforme relatos da National Highway Traffic Safety Administration, agência do departamento de transportes norte-americano, todos os anos há milhares de acidentes nos Estados Unidos relacionados ao brilho do sol. Outro estudo divulgado pela agência indica que o risco de acidente veicular é 16% maior com incidência direta da luz solar.



Contudo, o quebra-sol tradicional não está apto para lidar adequadamente com essa questão de segurança. Na melhor das hipóteses, ele bloqueia parte da luz do sol, mas parte da visão também pode ser tapada.

O quebra-sol virtual da Bosch usa o sistema de inteligência artificial para coibir que raios solares atrapalhem a visão do motorista

 

“Para a maioria dos motoristas, o visor, como conhecemos, não é suficiente para evitar a incidência direta da luz do sol nos olhos”, afirma o presidente da Bosch Car Multimedia, Steffen Berns.

O Visor Virtual ganhou o prêmio Melhor da Inovação no CES 2020 Innovation Awards, na categoria Entretenimento e Segurança. Designers, engenheiros e a imprensa especializada elegeram a tecnologia.

Um quebra-sol do futuro

O quebra-sol virtual vincula um painel LCD a uma câmera de monitoramento do motorista. Assim consegue rastrear a sombra projetada pelo sol no rosto dos indivíduos. Para isso, o sistema usa inteligência artificial para localizar o motorista na imagem da câmera. Dessa forma consegue determinar os pontos de referência no rosto, incluindo os olhos, nariz e boca, para que ele possa identificar sombras. O algoritmo analisa a visão do motorista, escurecendo apenas a seção da tela em que a luz bate nos olhos. O restante da tela permanece transparente, o que favorece a visão.

“Descobrimos no início do desenvolvimento que o usuário ajusta o quebra-sol para projetar sombra nos olhos”, afirma o especialista técnico da Bosch na América do Norte e co-criador do Visor Virtual, Jason Zink.



Notícias relacionadas