Você está lendo...
Programa de renovação de frota de caminhões deve começar em julho
Legislação

Programa de renovação de frota de caminhões deve começar em julho

O programa de renovação de frota visa tirar de circulação caminhões e ônibus com 30 anos ou mais, que poderão ser utilizados como parte de pagamento de seminovos ou zero-km

Redação

29 de jun, 2022 · 5 minutos de leitura.

Programa de renovação de frota
Crédito:CNT/Divulgação
Governo lança o Renovar

O programa de renovação de frota de veículos pesados começa em julho. A informação foi divulgada por Margarete Gandini, do Ministério da Economia. Ela falou durante evento da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), segundo revelou o site Autoindústria.

O Estradão procurou o Ministério da Economia para falar sobre o chamado Renovar. Porém, de acordo com a área de comunicação da pasta, "o governo não comenta medidas ainda não publicadas oficialmente."

No começo deste mês, o presidente da Anfavea, Márcio de Lima Leite, disse ao Estradão que há "pressão" para acelerar o programa. "Temos feito encontros com os diversos ministérios e esse um tema muito recorrente em nossas pautas", diz. Segundo Leite, a ideia é ampliar o alcance do Renovar. Assim, a iniciativa não ficaria restrita a caminhões.


Renovação de frota mira veículos com 30 anos de uso

A Anfavea quer que o Renovar contemple todos os tipos de veículos. Inicialmente, o governo quer retirar das ruas os veículos com 30 ou mais anos de uso. Bem como os que não atendam os requisitos de segurança e de emissão de poluentes.

Programa Renovar vai sair do papel, diz ministro
Divulgação

A princípio, a adesão vai ser voluntária. Além disso, haverá incentivos para atrair os caminhoneiros. É o caso, por exemplo, de linhas de crédito com juros reduzidos para compra de novos veículos.


O Renovar faz parte das promessas feitas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) para atender demandas dos caminhoneiros autônomos. Assim, faz parte do Gigantes do Asfalto. Ou seja, a iniciativa apresentada por Brasília em maio de 2021.

Caminhão velho pode virar crédito

O programa prevê o chamado bônus caminhoneiro. Trata-se de um subsídio para facilitar a compra de caminhões zero-km e usados. Dessa forma, o modelo velho pode servir como parte de pagamento.

Segundo as regras, o desmonte dos veículos ficaria a cargo de empresas credenciadas. Porém, os detalhes só devem ser revelados quando o Renovar for apresentado.


De acordo a Anfavea, cerca de R$ 500 milhões serão direcionados ao programa por ano. Esse dinheiro sairia do Fundo Nacional do Petróleo. Na prática, o caminhoneiro interessado em aderir poderá fazer toda a transação por meio de um aplicativo.

Projeto piloto

Seja como for, em janeiro o governo federal deu início a um projeto piloto. A ação está a cargo da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Houve licitação para essa primeira fase. A vencedora foi a Iveco em parceria com a Deva, concessionária da marca em Lavras (MG).

A empresa mineira ficou responsável por desmontar e reciclar os caminhões. Nos três primeiros meses, o programa contemplará pouco mais de 50 caminhões. Esse número inclui modelos leves, semipesados e pesados.


Posteriormente, todas as montadoras poderão participar. Assim como outras empresas da área de reciclagem.

Os caminhoneiros que entregaram veículos velhos receberam créditos partir de R$ 20 mil. Esses valores referem-se a modelos semileves e médios.

Para semipesados e pesados, o crédito foi de, em média, R$ 30 mil. Segundo o Ministério da Economia, os valores condizem com a média de mercado.


Deixe sua opinião