Redação

08/01/2020 - 5 minutos de leitura.

Produção de caminhões no Brasil cresce 7,5% em 2019

A produção de caminhões e ônibus no Brasil cresceu em 2019 e só não foi melhor por causa da queda nas exportações, sobretudo para a Argentina, nosso maior parceiro comercial do setor

produção de caminhão
Produção de caminhões cresceu no Brasil Crédito: Volvo/Divulgação

A produção de caminhões no Brasil cresceu 7,5% em 2019. No ano passado foram fabricados 113,5 mil caminhões no País, ante as 105,5 unidades produzidas em 2018. Os dados de produção de caminhões foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

O bom resultado do setor foi três vezes maior que o do mercado em geral. No total, incluindo automóveis, caminhões e ônibus, a indústria fabricou 2,3% mais unidades em 2019 que em 2018.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Foram fabricados 2.94 milhões de veículos no Brasil no ano passado e 2,88 milhões em 2018. Trata-se do melhor resultado desde 2014, quando a indústria brasileiro fabricou 3,15 milhões de veículos.

As vendas de caminhões em 2019 também tiveram resultado positivo. Foram emplacadas 101.335 unidades em 2019, ante 75.994 em 2018. O crescimento foi de 33,3%.


Veja também


Produção de caminhões foi prejudicada pela crise argentina
A produção de veículo aumentou graças a recuperação da economia brasileira


No segmento de ônibus, a alta nas vendas foi ainda maior que no setor de caminhões. No ano passado, foram emplacados 20.932 ônibus no Brasil, ante as 15.081 unidades licenciadas em 2018. O aumento foi de 38,8%.

Argentina afeta produção de caminhões

Apesar da alta na produção de caminhões no Brasil, os números ficaram a desejar.  “A indústria de caminhões voltou a ter números importantes, mas ainda está muito abaixo do pico”, disse o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

A Anfavea esperava encerrar 2019 com a produção de caminhões em torno de 115 mil unidades. A projeção não se concretizou principalmente por causa da queda nas exportações.

No ano passado, foram exportados apenas 13.552 caminhões feitos no Brasil. Em 2018 os números foram bem melhores, com 24.642 caminhões exportados. A baixa no número de unidades enviadas ao exterior foi de 45%.

Produção de ônibus foi prejudicada pela queda nas exportações
As exportações foram impactadas por causa da crise na Argentina, maior compradora do Brasil

As exportações de ônibus também caíram. Em 2019, o Brasil exportou 7.136 unidades, ante 9.101 em 2018. Esses números representam queda de 21,6% no acumulado do ano passado ante os números de 2018.

Moraes afirma que a Argentina é o maior comprador do Brasil e, com a crise no país vizinho, a Anfavea não vê expectativa de melhora nem em 2020. “A Argentina precisará de um tempo para se recuperar. Temos uma dependência muito forte daquele mercado. Além, disso, a América Latina como um todo está passando por dificuldades.”

Projeção para 2020

As vendas de veículos novos no Brasil devem crescer 9,4% em 2019, de acordo com dados da Anfavea. Se a perspectiva se confirmar, neste ano serão emplacados 3,05 milhões de automóveis, caminhões e ônibus no mercado brasileiro.

A projeção é baseada em um conjunto de bons sinais emitidos pela economia brasileira nos últimos meses. Entre eles estão a expectativa de aumento do Produto Interno Bruto (PIB), estimado em 2,5%. Além disso, a inflação está sob controle e os juros básicos permanecem no menor nível da história.

“Deve-se levar em conta que há espaço para a taxa do Crédito Direto ao Consumidor (CDC) cair ainda mais”, diz Moraes. O presidente da Anfavea lembra que o CDC é a principal modalidade de financiamento utilizada pelo consumidor brasileiro para a compra  de automóveis e veículos comerciais.

Notícias relacionadas