Notícias

Preço do diesel sobe pela quinta vez em 2021

Preço do diesel, assim como o dos demais combustíveis, fica mais caro nas refinarias pela quinta vez em 2021 e aumenta pressão sobre os custos fixos dos caminhoneiros

Redação

09 de mar, 2021 · 5 minutos de leitura.

Preço do diesel" >
Abastecimento
Crédito:
Preço do diesel sobe pela quinta vez em menos de 90 dias

Um novo aumento do preço do diesel entra em vigor nesta terça-feira (9). A alta foi anunciada pela Petrobrás e será aplicada ao combustível nas refinarias. Assim, trata-se do quinto aumento do preço do diesel neste ano. A gasolina também ficou mais cara - foi a sexta alta.

Leia também: com novo acelerador, caminhões Scania gastam até 20% menos diesel 

Agora, o preço do diesel subiu 5,5%. Do mesmo modo, o litro da gasolina está fica 9,2% mais caro. Em outras palavras, o preço diesel nas refinarias passou a ser de R$ 2,86 o litro. Já o da gasolina agora custa R$ 2,84.

Ou seja, as altas acumuladas em 2021 são de 42% no preço do diesel e de 54% no da  gasolina. Os dados são do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

Mercado internacional regula preço do diesel e da gasolina

Segundo a Petrobras, o aumento é resultado de "alinhamento dos preços ao mercado internacional". Na prática, a alta tem a ver com a desvalorização do real diante do dólar.

Assim, a repercussão no Brasil tem sido grande. Por exemplo, há nova ameaça de greve de caminhoneiros. Para tentar acalmar os ânimos o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai trocar o presidente da Petrobrás.

Além disso, Bolsonaro tomou outras medidas. Como obrigar os postos a informar a composição do preço do diesel e dos demais combustíveis. Essa medida vai valer até o fim de março.

Reajustes semanais e risco de greve de caminhoneiros

Na terça-feira passada (2), o preço do diesel já havia aumentado. Assim como o dos outros combustíveis. Contudo, no mesmo dia Bolsonaro assinou um decreto que zera a cobrança do PIS e do Confins sobre esses produtos.

O objetivo é esfriar um possível movimento que pode culminar com uma nova greve de caminhoneiros. Essa ameaça paira no ar desde o fim do ano passado.

Aliás, em fevereiro algumas lideranças chegaram a anunciar uma paralisação. A parada ocorreria no dia 1º de fevereiro. Porém, não vingou. Segundo os caminhoneiros, o movimento teria tomado um viés político.

Caminhoneiros farão encontro virtual no fim de março

Mas a insatisfação dos caminhoneiros vem crescendo. Com isso, haverá um encontro virtual da categoria para tratar da possibilidade de paralisação.

Segundo o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), a "reunião" vai ser nos dias 26 e 27 de março. Presidente do CNTRC, Plinio Dias diz que a pauta de reivindicações não mudou.

Continua depois do anúncio

Ou seja, um dos pontos principais da conversa é justamente os sucessivos aumentos do preço do diesel. Além disso, a categoria exige o cumprimento do pagamento da tabela mínima do frete. No total, são dez reivindicações principais.