Notícias

Pedágios ficam mais caros e prejudicam setor de transporte

O aumento da tarifa em São Paulo, válido a partir desta quinta-feira, deverá ser repassado aos consumidores. segundo representantes do setor

Redação

01 de jul, 2021 · 5 minutos de leitura.

Aumento nos preços dos pedágios preocupa entidades do transporte" >
Aumento nos preços dos pedágios preocupa entidades do transporte
Crédito:Divulgação
Aumento nos preços dos pedágios preocupa entidades do transporte

Os pedágios de São Paulo ficaram, em média, 8,05% mais caros nesta quinta-feira (1). Assim, a tarifa mais alta do Estado, no sistema Anchieta Imigrantes, passou de R$ 28 para R$ 30,2. Ou seja, a alta foi de 7,86%. Segundo a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) o reajuste prejudica ainda mais o setor.

Seja como for, o reajuste está previsto nos contratos de concessão. Porém, a NTC&Logística informa que mesmo quem não utiliza as rodovias pagará a conta. Dessa forma, o aumento de custos dos produtos transportados por estradas com pedágios vai ser repassado ao consumidor.

LEIA TAMBÉM: Multa por falta de exame toxicológico começa valer amanhã, 1º de julho

De acordo com a associação, há uma forte pressão por reajustes ainda maiores. Nesse sentido, as concessionárias de rodovias estariam reivindicando um reequilíbrio dos contratos. Assim, a alegação é de que elas estão perdendo dinheiro por causa da redução no fluxo de veículos causada pela pandemia.

Maioria dos pedágios ficou mais cara

Enfim, as concessionárias que reajustaram os preços são CCR Autoban, AB Colinas, Ecovias, Intervias e Renovias. Assim como CCR SPVias, Tebe, AB Triângulo do Sol e CCR ViaOeste.

Da mesma forma, a ala foi aplicada pelas concessionárias CART, Ecopistas, CCR RodoAnel e Rodovias do Tietê. Bem como Rota das Bandeiras, SPMar e ViaRondon. Além disso, Tamoios e Entrevias fizeram o repasse da alta. Mas esses aumentos só valerão a partir de 6 de julho.

Ou seja, as cinco praças da concessionária Eixo-SP já estavam cobrando preços mais altos desde o início de junho. Por outro lado, 11 praças da ViaPaulista, na região de São Carlos, manterão os valores anteriores. Isso porque os contratos são diferentes dos demais.

Maioria dos pedágios ficou mais cara

Enfim, o reajuste das tarifas obedece os contratos regulados pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). Assim, é possível conferir a lista com todos os preços no Diário Oficial da União (DOE)

Seja como for, confira abaixo os novos valores dos pedágios nas estradas concedidas à Ecovias. Nas praças da Via Anchieta e da Rodovia dos Imigrantes estão os pedágios mais caros do Estado.

Porém, a cobrança é feita de forma unidirecional. Ou seja apenas na descida da serra em direção às cidades do litoral paulista.

Novas tarifas

Ecovias Lote 22 Praças Localização (Km) Veículo de passeio Comercial
(por eixo)
Rodovia Cônego Domênico
Rangoni
SP-
055
Santos 250+464 R$ 14,20 R$ 14,20
Rodovia Padre Manoel da
Nóbrega
SP-
055
São Vicente 279+950 R$ 8,20 R$ 8,20
Via Anchieta SP-
150
Riacho Grande 031+106 R$ 30,20 R$ 30,20
Rodovia dos Imigrantes SP-
160
Diadema (Bloqueio) 015+917 R$ 2,20 R$ 2,20
Rodovia dos Imigrantes SP-
160
Eldorado (Bloqueio) 020+100 R$ 4,20 R$ 4,20
Rodovia dos Imigrantes SP-
160
Batistini
(Bloqueio)
025+579 R$ 6,80 R$ 6,80
Rodovia dos Imigrantes SP-
160
Piratininga 032+381 R$ 30,20 R$ 30,20

 

Continua depois do anúncio