Você está lendo...
Motorhome feito no Brasil tem preço de R$ 3,5 milhões e base de Mercedes Actros
Notícias

Motorhome feito no Brasil tem preço de R$ 3,5 milhões e base de Mercedes Actros

Empresário transforma três caminhões Mercedes-Benz Actros em mansões sobre rodas. O maior motorhome tem 35 m² e preço estimado de cerca de R$ 3,5 milhões

Andrea Ramos, de Portão, Rio Grande do Sul

06 de fev, 2022 · 10 minutos de leitura.

o Novo Actros motorhome com preço de Ferrari; custa R$ 3,5 milhões
o Novo Actros motorhome com preço de Ferrari; custa R$ 3,5 milhões
Crédito:Mercedes-Benz/Divulgação
o Novo Actros motorhome com preço de Ferrari; custa R$ 3,5 milhões

Um motorhome feito no Brasil sobre a base da nova geração do caminhão Mercedes-Benz Actros pode ser considerado com um sonho por qualquer viajante. A casa sobre rodas construída pela Vegini Motorhomes tem tudo o que há em um apartamentos de luxo. Inclusive o preço que, de acordo com a empresa, é de cerca de R$ 3,5 milhões. Apenas o cavalo mecânico tem tabela em torno de R$ 1 milhão.

Se ter um desses está longe da realidade da maioria das pessoas, imagine, então, comprar três? Foi o que fez o empresário Fernando Fagundes, que é um dos donos da Fagundes Construção e Mineração. O trio utiliza como base o novo caminhão da Mercedes-Benz. Porém, cada um é feito a partir de uma das versões oferecidas no Brasil.

Para o motorhome de R$ 3,5 milhões, foi utilizado um Actros 2553. A opção de topo da linha traz até câmeras no lugar dos retrovisores convencionais. Outro foi feito sobre um Actros 2548 6x2. Os dois caminhões têm suspensão pneumática de série.


Fagundes e sua família vão usar o motorhome do Actros 2553. O empresário costuma viajar pelo País para participar de rodeios. Assim, o interior da mansão rodoviária tem 35 m² de área total.

Novo Actros vira motorhome e tem preço de R$ 3,5 milhões
Mercedes-Benz/Divulgação

Motorhome pode levar seis pessoas e oito cavalos

Filha do empresário, Maria Luiza Fagundes, vai usar o motorhome do Actros 2548, que tem 30 m². Ela é campeã brasileira de Rédeas. O modelo tem sala e quarto com beliche para que ela possa levar amigos nas viagens. Além disso, há duas duas baias para cavalos na parte traseira e espaço para os tratadores.


O terceiro motorhome encomendado por Fagundes é feito sobre um Actros 2553 e tem 25 m³. Ele vai ser usado pela equipe que cuida dos animais. Bem como por outros colaboradores. A capacidade é para seis pessoas. Além disso, há baias para até oito cavalos na parte traseira.

Esse espaço também pode acomodar um carro compacto. Assim como motos ou quadriciclos, por exemplo. Porém, apenas quando não houver nenhum cavalo a bordo.

A Fagundes não revela quanto pagou pelo trio de motorhomes. Porém, é possível fazer uma estimativa considerando o preço dos caminhões e o custo aproximado da transformação. Ou seja, estamos falando de algo em torno dos R$ 8,5 milhões.


Actros vira mansão sobre rodas

Para garantir mais espaço, a distância entre os eixos dos três caminhões foi alongada. Assim, passou dos 3.600 mm originais para 6.500 mm. Dessa forma, foi possível construir cinco ambientes, no caso do modelo maior.

o Novo Actros motorhome tem preço de R$ 3,5 milhões
Mercedes-Benz/Divulgação

A sala é integrada à área onde fica o posto do motorista. Esse espaço, aliás, também recebeu atenção especial da Vegini. Por exemplo, há couro e madeira revestindo o painel. O volante e o assento do motorista foram cobertos de couro bege.


Na parte dianteira, há quatro poltronas giratórias importadas dos Estados Unidos. Todas têm ajustes de altura e profundidade, bem como sistema de massagem e aquecimento. Ou seja, são tecnologias iguais às dos automóveis da Mercedes-Benz.

Motorhome tem acabamento caprichado

Couro e iluminação por LEDs se destacam no acabamento
Mercedes-Benz/Divulgação

A sala tem janela ampla e sofá-cama de couro que pode ser aberto por meio de controle remoto. A área da cozinha conta com bancada ampla com pia e fogão por indução. Há uma grande lareira embutida na parte inferior. Na superior fica uma TV com tela de 60 polegadas.


Todos os móveis foram feitos sob medida e são de fibra natural. O espaço de convivência também tem espelhos que criam a sensação de que a área é maior. Além disso, há cristaleira iluminada e adega.

O motorhome conta com vários sistemas acionados por meio de comando de voz. Por exemplo, dá para ligar e desligar as TVs e o som, além de abrir e fechar as persianas sem tocar nenhum botão. Todos os ambientes têm ar-condicionado.

O primeiro quarto, separado por uma porta de correr, tem duas beliches com colchões com sistema de massagem. Na parede à frente de cada cama há uma TV com tela de 24". Há luzes de leitura, teto que imita um céu estrelado e duas janelas. Os móveis têm acabamento laqueado. Além disso, o piso é coberto de vinil de alta resistência.


Banheiro com cromoterapia

No banheiro, há cabine de banho, sauna, hidromassagem e cromoterapia. No outro espaço privativo fica o vaso sanitário com sensor de presença, descarga automática e ducha higiênica. A pia tem pedra luminosa. O revestimento de portas e paredes é feito de mica.

Banheiro tem hidromassagem e cromoterapia
Mercedes-Benz/Divulgação

No quarto principal há cama Queen Size com cabeceira revestida de couro de avestruz. Todos os móveis são feitos de fibras naturais. Há frigobar, TV, sistema de ar-condicionado e teto solar.


O motorhome conta ainda com uma área de lazer externa coberta por um grande toldo. Aliás, o acionamento é elétrico. Os viajantes contam com uma cozinha completa. Há móveis laqueados, bancadas, geladeira duplex, forno e micro-ondas.

Assim como depurador de ar, fogão por indução, torneira que serve água filtrada, natural e gelada, bem como quente e com gás. Há, ainda, máquina de fazer gelo, TV e iluminação por luzes de LEDs.

Com pandemia, setor de motorhomes disparou no Brasil

De acordo com o diretor da Vegini Motorhomes, Ivan Vegini, a empresa, que tem sede em Massaranduba (SC), começou a trabalhar nos caminhões de Fagundes há um ano. Ou seja, esse foi o tempo necessário para construir os três veículos.


Segundo ele, todos os detalhes são feitos respeitando o estilo de vida dos proprietários. Vegini afirma que praticamente não há limite para o que pode ser feito. "No caso da família Fagundes, não houve problema. Como já nos conhecíamos, recebemos carta branca para realizar o trabalho", diz.

A empresa iniciou as atividades em 2015. Desde então, já transformou 120 caminhões em motorhomes. De acordo com Vegini, sua especialidade é a conversão de caminhões com peso bruto total (PBT) a partir de 9 toneladas.

Área de lazer é coberta por toldo
Mercedes-Benz/Divulgação

Conforme o especialista, o número de pedidos não para de crescer. E dobrou desde o inicio da pandemia. Como resultado, as encomendas que estão sendo feitas agora só serão entregues em 2024.

A procura é tão alta que há até caso de cliente comprando vagas. "Ou seja, ele compra uma vaga para, daqui a um ou dois anos, repassar e ganhar um ágil", diz o diretor da empresa.