Notícias

Mercedes-Benz aposta no novo Actros para liderar vendas no Brasil em 2021

A Mercedes-Benz, que foi líder de vendas de caminhões no Brasil em 2020, aposta no novo Actros para atender a alta demanda gerada sobretudo pelo agronegócio

Aline Feltrin

25 de fev, 2021 · 7 minutos de leitura.

Mercedes-Benz
Novos actros
Crédito:Mercedes-Benz/Divulgação
Transporte pode alavancar com plano de vacina, dizem empresários

A Mercedes-Benz Brasil fechou 2020 como líder em vendas de caminhões no Brasil. Afinal, a marca alemã conquistou 31% de partic­­­ipação. Assim, garantiu o quinto ano consecutivo no topo do ranking de emplacamentos. Agora, a empresa aposta no novo Actros 2651 6x4 para continuar líder em 2021.

O caminhão extrapesado foi apresentado aos brasileiros durante a Fenatran, em 2019. As vendas começaram em 2020, em meio à pandemia. Portanto, a expectativa é que os emplacamentos disparem em 2021.

O novo Actros teve 940 unidades vendidas no Brasil, de acordo com a empresa. No acumulado de 2021, ou seja, 1º de janeiro até agora, foram cerca de 530 unidades, segundo dados da Fenabrave. Trata-se da federação que reúne as associações de concessionárias do País.

Actros é sucesso de vendas no País

Vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini afirma que o novo Actros vai repetir a trajetória de sucesso do anterior. O modelo antigo era vendido desde 2015 no País.

Segundo a empresa, desde o lançamento o Actros somou10.886 unidades vendidas. A Mercedes-Benz parou de produzir modelo anterior no início de 2021.

"A expectativa é que ele nos ajude a manter a liderança de vendas em 2021. Queremos ir para o sexto ano de liderança em caminhões?, diz Leoncini.

Mercedes-Benz Actros é repleto de eletrônica

A Mercedes-Benz aposta nas tecnologias do caminhão. Nesse sentido, o extrapesado é repleto de novidades eletrônicas. Assim, ficou famoso por pode ter câmeras em vez de retrovisores convencionais.

O Actros foi o primeiro veículo vendido no Brasil com o sistema. Só meses depois a Audi lançou o e-Tron, SUV elétrico que, assim como o caminhão, oferece o sistema como opcional.

Além disso, o cavalo-mecânico tem vários recursos de segurança ativa. Como, por exemplo, o ABA 5, que aciona os freios automaticamente ao perceber a presença de pedestres, veículos ou outros obstáculos à frente.

Teste do Estradão comprova economia

Há, ainda, leitor de ponto cego e assistente de fadiga. Ou seja, o dispositivo avisa sobre a necessidade de parada para  descanso. Assim também, o controle eletrônico de estabilidade foca a segurança.

O preço do novo Actros parte de R$ 796 mil, de acordo com informações da marca. Lembrando que esse valor refere-se apenas ao cavalo-mecânico, sem implemento.

No teste feito pelo Estradão em junho de 2020, o novo Actros foi até 12% mais econômico que modelos similares. A avaliação foi feita com um caminhão sem espelhos externos. Além disso, a conclusão é de que o modelo inicia uma nova tendência no Brasil. Ou seja, de caminhões cada vez mais equipados.

Continua depois do anúncio

Brasil deve fechar 2021 com mais de 100 mil unidades

Para crescer em vendas, a Mercedes-Benz, assim como as demais marcas, aposta na alta da demanda gerada pelo agronegócio. Em outras palavras, a Conab reviu para cima a projeção da safra.

Ou seja, isso provocará aumento nas vendas de caminhões pesados. Segundo Leoncini, outros setores estão se recuperando e devem puxar as vendas de caminhões em 2021.

Por exemplo:  químico, mineração, comercio eletrônico, celulose, locações, logística e farmacêutico. "Para todos temos uma linha completa de caminhões. De semi-leves aos mais pesados", diz.

Brasil é o maior mercado para a Mercedes-Benz

De acordo com o executivo, as vendas de caminhões no Brasil em será de cerca de 101 mil unidades. "A Mercedes-Benz deverá ter uma participação em torno de 30%", diz.

Mesmo com o avanço dos casos de covid-19, o Brasil passou a ser o maior mercado de caminhões da Mercedes-Benz. Ou seja, ultrapassou até mesmo a Alemanha, onde fica a matriz da empresa.

Segundo a Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em 2020 a marca vendeu 26.769 caminhões no Brasil. Esse número é 4% maior que os 27.994 emplacamentos de 2019.

Marca Brasil é o maior mercado para a Mercedes-Benz

O bom desempenho fez a empresa manter o investimento de R$ 2,4 bilhões no País. A informação foi confirmada pelo presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina, Karl Deppen (acima). Conforme o Estradão revelou em reportagem recente, esse dinheiro será utilizado no desenvolvimento de novos produtos, serviços e sistemas de conectividade.

Outra boa notícia é que a Mercedes-Benz abriu mil vagas de trabalho na fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Segundo a empresa, o número corresponde a contratos temporárias e efetivação de aprendizes do SENAI.

Aliás, em 2021 a empresa completa 65 anos de atividades no Brasil. A planta de caminhões no ABC paulista foi a primeira erguida pela Mercedes-Benz fora da Alemanha.