Redação

18.02.2020 | 12:01

MAN renova a gama TG na Europa após 20 anos

Nova linha MAN formada pelos caminhões TGX, TGS, TGM e TGL ganha primeira renovação profunda em 20 anos e promete até 8% de redução do consumo de combustível

Após 20 anos, MAN renova a gama TG na Europa
Crédito: MAN/Divulgação

A MAN Truck & Bus acaba de apresentar a nova geração de caminhões TGX, TGS, TGM e TGL na Europa. Esses modelos foram lançados em 2000 e receberam as mais profundas atualizações em 20 anos. Entre os destaques estão a renovação do visual e a ampliação da oferta de equipamentos voltados à segurança ativa.

As atualizações implementadas na parte mecânica e eletrônica garantiram redução de consumo de combustível de até 8%. As informações foram divulgadas pela fabricante alemã.



A cabine foi totalmente atualizada. No visual, a imagem do leão, símbolo da marca, ganhou mais destaque na dianteira. A grade frontal, aliás, foi redesenhada e reposicionada para baixo.

Cabine foi redesenhada e o símbolo do leão ganhou destaque na dianteira

 

De acordo com Joachim Drees, presidente da MAN, a demanda por transporte de carga na União Europeia deve crescer 40% nos próximos 20 anos. Além disso, os novos caminhões terão de emitir menos poluentes. A meta é reduzir as emissões de CO2 em até 15% nos próximos cinco anos.

MAN TG tem novos itens de segurança

A mudança mais importante feita na gama TG foi a introdução de tecnologias voltadas à segurança ativa. Um dos destaques é o sistema de assistência que reduz o risco de tombamento em curvas. Esse recurso será obrigatório nos caminhões vendidos na Europa a partir de 2024.

Outra boa novidade é o dispositivo que evita a mudança involuntária de faixa de rolamento. Caso o motorista não acione as luzes de seta, o sistema emite sinais sonoros. E pode, inclusive, “endurecer” a assistência da direção para evitar a manobra.

O interior da cabine da gama TG também foi renovada. De acordo com informações da área de engenharia da MAN, as atualizações foram feitas a partir da demanda dos clientes. A marca ouviu cerca de 300 frotistas e 700 caminhoneiros autônomos.

Alguns detalhes de acabamento valorizam o design dos novos TG

 

O painel de instrumentos foi deslocado e ficou mais perto do motorista. Isso melhorou a ergonomia, também de acordo com informações da Man. Outra novidade é a introdução de um sistema de conectividade mais modero, que suporta pareamento com telefones celulares.

O coração do TGX

A nova linha MAN TGX passa a ser oferecida com três opções de motor. A mais potente é a D38 de seis-cilindros em linha, que gera 640 cv de potência. Essa configuração é direcionada às operações rodoviárias de longa distância e para o transporte de cargas pesadas.

A configuração D26 têm potências entre 430 cv e 510 cv. Essa opção atende principalmente as operações de transporte rodoviário de médias distâncias. A opção de entrada é a D15, com potências entre 330 cv e 400 cv. Nesse caso a vocação são operações de transporte de cargas leves, de médias e longas distâncias.

Considerado como o carro-chefe de vendas da Man na Europa, a linha TGX tem versões com tração 4×2, 6×2, 6×4 e 8×4. Uma boa opção é o  HydroDrive. Trata-se de um sistema de acionamento hidráulico do eixo dianteiro, que garante mais tração ao rodar sobre superfícies não pavimentadas.

Outra opção é o TGX 8×4 para aplicações superpesadas. Nesse caso o caminhão pode ser homologado para até 250 toneladas de Peso Bruto Total. O PBT da gama, aliás, é bastante amplo. Vai de 18 a 41 toneladas.

A linha TGX é vendida também no Brasil. A filial brasileira da marca não informa quando os novos caminhões chegarão ao País. Isso deve ocorrer em 2022, uma vez que no ano seguinte entrará em vigor o Proconve P8. A nova fase do programa brasileiro de controle de emissões é equivalente ao Euro 6.

MAN TGS

O novo MAN TGS tem como alvo a operações voltadas à construção pesada, assim como a distribuição de mercadorias e prestação de serviços públicos. Por isso o modelo tem cabine menor que a do TGX. As opções de motor são D15 e D26.

As configurações de tração são 4×2, 6×2, 6×4, 8×2 e 8×4. Tanto para as versões rígidas quanto para os cavalos-mecânicos. E para as atividades em que são necessárias a tração integral em terrenos acidentados o TGS pode ser configurado com trações 4×4, 6×6, 8×6 ou 8×8.

Se o veículo for conduzido em estradas pavimentadas e a tração adicional for necessária apenas ocasionalmente, o HydroDrive poderá ser combinado ao TGS 4×2, 6×2 ou 6×4. O PBT vai de 18 a 41 toneladas.

Melhor ergonomia: painel de instrumentos está mais próximo do motorista

 

TGL e TGM

Os caminhões TGL (leve) e TGM (médio) têm várias opções de cabine. As configurações podem ser curta, leito e teto alto, além de dupla. Essa última é a preferida de empresas do setor de construção civil. Também atrai prestadores de serviços públicos e de emergência.

As duas “famílias” vêm de série com o motor D08 de quatro-cilindros em linha. A potência vai de 160 a 220 cv e o PBT, de 7,5 a 12 toneladas. Quem precisa de “mais motor”, conta com o 6-cilindros em linha de 250 cv.

No caso do TGM, o PBT pode ser de 12, 15, 18 e 26 toneladas. O modelo médio é oferecido com opções de tração 6×2, 6×4 e 4×4. Com, isso, atende operações como construção civil e combate a incêndio.

Novas larguras de cabine

No total, a Man oferece oito opções diferentes de cabine. Os modelos se diferenciam pela altura e largura, além da existência ou não de área para descanso. Com largura de 2,44 m, as linhas TGX e TGM são direcionadas ao transporte rodoviário de longa distância. Na Europa, esses modelos podem fazer viagens internacionais, por exemplo.

Opções de configuração de cabine incluem para descanso

No caso da versão de teto alto, a cabine do TGX tem 355 litros de capacidade para levar objetos do motorista e ajunte. Isso equivale ao porta-malas de um Volkswagen Golf, por exemplo. Colabora com o amplo espaço o túnel baixo do motor.

O interior da cabine do TGM tem 1,87 metros de altura. No caso do TGX, são 2,07 metros. No caso do TGS, não há versão com teto alto. Fora isso o modelo oferece o mesmos altos níveis de conforto dos “irmãos”.

A MAN também está lançando uma versão de cabine mais estreita. Com 2,24 metros de largura, essa opção é oferecida para as séries TGL, TGM e TGS. De acordo com informações da área de engenharia da Man, apesar de ser compacta essa configuração oferece o mesmo nível de conforto das demais.

Notícias relacionadas