Redação

22/01/2021 - 5 minutos de leitura.

Kenworth e Peterbilt elétricos são testados em montanha com 4.302 metros

Caminhões Kenworth e Peterbilt movidos a célula de combustível vencem uma montanha de 4.302 metros de altitude

Kenworth in Pikes Peak
pikes-peak-kenworth-t680-fcev-4lr Crédito: kenworth/Divulgação

Os caminhões Kenworth T680 FCEV e Peterbilt 579 EV a célula a combustível fizeram a subida da montanha de Pikes Peak, no Colorado (EUA). Com 4.302 metros, a estrada tem mais de 150 curvas e cerca de 20 km de extensão.

E lá que ocorre, desde 1916, um festival anual. Também conhecida como Corrida Para as Nuvens, a prova reúne motos e automóveis. Tanto com motor a combustão quanto elétricos.

LEIA TAMBÉM: DAF XF tem o trem de força mais moderno da categoria

Ou seja, no caso dos caminhões rodoviários de classe 8, tratou-se de um teste. Nesse sentido, o objetivo era comprovara as boas potência, força e dirigibilidade. Afinal, a subida de Pikes Peak tem inclinação média entre 7% e 10%.

Kenworth e Peterbilt focam desempenho e emissão zero

De acordo com as empresas, que fazem parte do Grupo Paccar, o teste envolvendo caminhões dessa categoria representa um marco. Dessa forma, as avaliações tiveram duração de três dias.

Então, os veículos subiram e desceram a montanha várias vezes. Segundo os engenheiro, um dos objetivos era avaliar o sistema de recuperação de energia. O dispositivo funciona como um dínamo. E gera eletricidade para as baterias.

“Estamos muito entusiasmados com o trabalho feito pela Kenworth e a Peterbilt no desenvolvimento de tecnologias de emissão zero. Vencer a Pikes Peak demonstra a liderança da Paccar em células a combustível e eletrificação de veículos comerciais”, disse o diretor de tecnologia da Paccar, Kyle Quinn.

Motor do Pertebilt

O Peterbilt 579EV testado em Pikes Peak tem motor elétrico que gera o equivalente a 670 cv. As baterias são de fosfato ferro lítio. Com 100% de carga, a autonomia do caminhão é de cerca de 240 Km.

As baterias podem ser carregadas em quatro horas. Dessa forma, o 579EV é ideal para operações de transporte regional, portos e serviços de coleta e entrega, por exemplo.

Atualmente, 22 unidades Peterbilt 579EVs estão em testes. Em outras palavras, em testes reais com clientes esses caminhões já rodaram mais de 80 mil Km.

Parceria da Kenworth e Toyota

A Kenworth e a Toyota dos EUA estão trabalhando no desenvolvimento do trem de força do T680 FCEV. O caminhão elétrico é alimentado a célula a hidrogênio.

O motor gera potência equivalente a 470 cv. As baterias garantem autonomia superior a 560 km. E, com sistema de recarga ultrarrápido, dá para “encher” as baterias em 15 minutos.

Juntas, as duas companhias estão trabalhando no projeto que pretende produzir 10 caminhões Kenworth T680 FCEV. Operações no porto de Los Angeles será o destino desses caminhões.

EUA subsidiam compra de caminhões elétricos

O negócio será subsidiado pelo governo do Estado. Na Califórnia há um programa com orçamento de US$ 41 milhões (cerca de R$ 220 milhões) voltado à redução das emissões de gases de efeito estufa no setor de transportes.

Caminhões médios são o foco do programa de emissões zero da Kenworth e Toyota. Ou seja, os modelos Kenworth K270E e K370E elétricos.

Os dois caminhões são projetados para atuar na coleta e entrega local, além de aplicações regionais de curta distância. No geral, o programa de testes da Kenworth e Toyota já percorreu mais de 100 mil milhas. Ou seja, cerca de 160 mil km.

Notícias relacionadas