Redação

24.09.2020 | 23:30 Atualizado: 25.09.2020 | 10:02

Iveco vende 35 caminhões a gás para transportadora chilena

Os caminhões Iveco a gás adquiridos pela transportadora San Gabriel têm dois tanques de GNL, que garantem autonomia de até 1.600 km

Iveco
Crédito: Divulgação/Iveco

A transportadora chilena San Gabriel comprou 35 caminhões Iveco Stralis movidos a gás natural liquefeito (GNL). Essa é a maior negociação envolvendo caminhões pesados a gás na América do Sul, segundo informações da fabricante. s veículos serão utilizados para atender grandes empresas. Entre elas está a cervejaria ABInbev.

O modelo é o pesado Stralis NP 4×2 com motor FPT 13, Euro VI. Com dois tanques de 540 litros, o modelo tem autonomia de até 1.600 quilômetros. O uso de GNL reduz até 60% das emissões de NOx e  em até 95% a liberação de CO2 em relação a um caminhão similar a diesel.

A San Gabriel terá um posto de abastecimento de combustível em Linares, a 300 km de Santiago. Os novos caminhões percorrerão até 1.500 km abastecendo uma única vez. As rotas cobrem várias estradas até o sul do Chile.

Esse mesmo modelo de caminhão a gás, mas na versão 6×2, estava sendo testado no Chile no fim agosto. Conforme noticiou o Estradão, os caminhões circularam por estradas na região dos Andes por 30 dias. O caminhão a gás que a Iveco testou no Chile é equipado com um tanque com capacidade para 60 m³ de LNG e tem opções com autonomia entre 540 km e 1.600 km.

O projeto no país vizinho teve apoio da Empresa Nacional de Petróleo, ENAP. A companhia chilena é dedicada à exploração, produção e comercialização de petróleo e seus derivados. Para poder testar o novo caminhão a Iveco teve de obter vários certificados de autorização.

Iveco Tector a gás em produção na Argentina

Segundo informações da Iveco, ainda não há previsão para produção e vendas de caminhões a gás no Brasil. Mas em entrevista exclusiva ao Estradão, Ricardo Barion, diretor comercial da Iveco, havia dito que quer expandir a presença de seus produtos a gás em outros mercados, como o Brasil.

Em julho, a empresa obteve licença para produzir caminhões movidos a gás na Argentina. A autorização permite e fabricação do Tector 160E21 movido a gás. Esse modelo deverá ser vendido no Brasil também. “O GNV poderá vir a ser uma alternativa para ajudar a reduzir as emissões de poluentes e os custos operacionais do setor de transporte”, disse Barion ao Estradão.

Na Europa, a Iveco possui uma linha completa de veículos comerciais movidos a gás GNV e GNL. São eles: modelos Daily, Eurocargo (Tector) e Stralis.

Notícias relacionadas