Mercado

Ford Transit volta ao Brasil agora importada do Uruguai

Após sete anos, a Ford Transit volta ao País inicialmente na versão Minibus com motor 2.2 turbodiesel de 135 cv e câmbio manual de seis velocidades

Tião Oliveira

14 de set, 2021 · 7 minutos de leitura.

Ford Transit" >
TRANSIT (3)
Crédito:Ford

A Ford Transit está de volta ao Brasil, conforme antecipado pelo Jornal do Carro há um ano. De 2008 a 2014, a linha vinha da Turquia nas versões furgão e para passageiros. Agora, virá do Uruguai. Inicialmente, o primeiro modelo a chegar será o Minibus. A furgão estreia no primeiro semestre de 2022. Porém, a marca não revelou a data exata do início das vendas. Tampou os preços.

Leia também: Actros motorhome tem 35 m², cama king size e custa mais de R$ 5 milhões

Você também vai gostar de


A princípio, a Ford Transit Minibus terá três opções no Brasil. A Vidrada, com assentos apenas na dianteira, é ideal para quem quer personalizar a van. Com 5,53 metros de comprimento e 3,3 m de distância entre os eixos, pesa 2.045 kg em ordem de marcha. Além dela, haverá as configurações com 14+1 e 15+1 assentos. Todas têm as mesmas dimensões.

Ford Transit

Por fim, haverá as opções com 17+1 e 18+1 lugares. Nesse caso, o comprimento é de 6,7 m e o entre-eixos é de 3,75 m. O peso bruto total (PBT) é de 4.600 kg e o peso em ordem de marcha varia de 2.968 a 3.185 kg. Todas as Ford Transit Minibus virão com teto alto. Bem como com porta lateral deslizante.

Nova Ford Transit tem motor 2.2 de 135 cv

Embora a Ford não tenha revelado detalhes, o trem de força será o mesmo da linha na Argentina. Ou seja, o motor é um 2.2 turbodiesel com injeção common rail e intercooler. Segundo dados da marca, a potência é de 135 cv a 3.750 rpm e o torque, de 36,2 mkgf, fica disponível entre 1.450 e 2.000 rpm. A transmissão é manual de seis velocidades e a tração é no eixo traseiro.

A suspensão dianteira é independente, do tipo McPherson, com molas helicoidais com rigidez variável. Bem como amortecedores a gás e barra estabilizadora. Atrás, há feixes de molas e amortecedores a gás. Os freios são a disco nas quatro rodas com sistema ABS e os pneus têm medidas 195/75 R16.

Conforme a empresa, a Transit trará várias soluções de conectividade. Assim, o destaque é o chamado FordPass Connect, que permite acompanhar a operação do veículo por meio de aplicativo no celular. Por exemplo, é possível conferir o funcionamento do modelo e sua localização em tempo real.

Gestão por meio do celular

Ford Transit

No mesmo sentido, o motorista consegue ativar funções do veículo pelo smartphone. Nesse caso, de forma remota dá pra travar e destravar portas, acionar a partida do motor e checar o nível de diesel no tanque. Além disso, é possível conferir a quilometragem atual e quando será a próxima revisão.

Aliás, durante a apresentação os executivos da Ford buscaram destacar os serviços de pós-vendas. Bem como o fato de o sistema detectar até 3.000 variações de falha. Ou seja, desde o nível baixo de água do limpador de para-brisa à pressão dos pneus. Em caso de defeito, o motorista ou o gestor de frota recebe um alerta no celular.

Segundo a Ford, o sistema também envia avisos ao pessoal da área de pós-vendas para informar sobre a necessidade de correção. Além disso, permite o acompanhamento do reparo em tempo real. De acordo com a empresa, o objetivo é garantir a maior disponibilidade do modelo.

Continua depois do anúncio

Chassi-cabine não está nos planos

Conforme a marca, a rede de assistência técnica conta com mais de 100 concessionárias no País. Para atendimento nas oficinas, haverá boxes exclusivos. Da mesma forma, os horários serão mais flexíveis de modo a garantir que as intervenções sejam feitas no menor tempo possível.

Segundo a empresa, lançar primeiro o Minibus, que deve vender menos que o Furgão, é uma questão de "capacidade de produção". Em outras palavras, a marca depende da Nordex, que também produz no Uruguai as linhas de comerciais leves Citroën Jumpy e Peugeot Expert. Bem como o Kia Bongo.

Seja como for, a Ford não pretende voltar a oferecer caminhões leves no País. Assim, embora a Transit tenha versões de chassi-cabine na Argentina, por exemplo, a opção está descartada para o mercado brasileiro. No país vizinho, esses modelos têm PTB de 2.800 e 4.700 kg.

Transit elétrica estreia em 2022

Conforme o vice-presidente da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb, o avanço da conectividade pode provocar uma mudança até maior que a eletrificação veicular. Ele não confirmou a vinda da versão elétrica, que será lançada na Europa em 2022. Porém, ele diz que essa opção "está no radar".

Da primeira vez em que foi vendida no Brasil, a Ford Transit também foi oferecida nas versões furgão de carga e para passageiros (abaixo). Em cerca de sete anos, foram emplacadas 10 mil unidades.

Ford Transit