Você está lendo...
Contran libera eixo elétrico para semirreboque de caminhão
Legislação

Contran libera eixo elétrico para semirreboque de caminhão

Eixo elétrico, que acaba de ser liberado pelo Contran, já está em testes com transportadores. Feito pela Randon, o sistema será vendido ainda em 2022

Redação

19 de mai, 2022 · 4 minutos de leitura.

Contran libera uso de eixo elétrico em semirreboques de caminhões
Contran libera uso de eixo elétrico em semirreboques de caminhões
Crédito:Randon/Divulgação
Contran libera uso de eixo elétrico em semirreboques de caminhões

O eixo elétrico está autorizado para uso em semirreboques de veículos de carga no Brasil. Nesta terça-feira (17), a aprovação foi feita pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Dessa forma, haverá melhora na eficiência dos caminhões. Isso porque o sistema ajuda a reduzir o consumo de diesel, bem como as emissões de poluentes.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro edita MP que reajusta preço do frete se alta passar de 5%

Além disso, haverá aumento do nível de segurança. Afinal, o eixo elétrico funciona como um sistema auxiliar de tração. Porém, o dispositivo não substitui o sistema de tração principal. Ou seja, não há alterações no conjunto convencional de motor e câmbio.


Contran libera uso de eixo elétrico em semirreboques de caminhões
Randon/Divulgação

Da mesma forma, o eixo elétrico gera energia elétrica em frenagens e descidas. Isso porque o sistema funciona como um dínamo. Como resultado, a carreta passa também a ajudar o conjunto a, por exemplo, ter mais força para subir trechos íngremes.

Eixos elétricos já rodam no País

Seja como for, a liberação ocorre uma semana depois de a Randon entregar dois semirreboques elétricos da linha Hybrid R. Os equipamentos vão fazer testes de uso real. Segundo a fabricante, as vendas começam ainda em 2022. A carreta Hybrid R é equipada com o eixo elétrico e-Sys e foi desenvolvido pela Suspensys e pela CTR. Ou seja, divisões do Randon.


Assim, dependendo da aplicação, há grande redução do consumo de diesel. Segundo a Randon, chega a 20%. Evidentemente, isso depende de variáveis como condição de recarregamento das baterias, tipo de pavimento e peso transportado.  

Transportadores e embarcadores testam o eixo elétrico e-Sys

Uma das companhias que recebeu o eixo elétrico da Randon é Tombini. A transportadora presta serviços para a BRF. Assim, o sistema foi instalado em um implemento frigorífico. Segundo a empresa, o conjunto vai trafegar nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.


Da mesma forma, a G10 Transportes, que reúne cinco transportadoras, recebeu um semirreboque graneleiro com eixo elétrico. De acordo com a G10, o equipamento vai rodar no Estado do Paraná.

Conforme a Randon, os motoristas que vão trabalhar com os caminhões atrelados a esses semirreboques receberam treinamento específico. O curso foi ministrado no CTR.

Seja como for, nesta etapa de utilização, os times de engenharia e pesquisa monitoram o comportamento dos semirreboques. De acordo com a empresa, esses implementos vão rodar por um período de 30 dias.