Andamos no JAC V260

Modelo chinês se apresenta como mais uma opção de comercial leve para as tarefas de distribuição urbana de carga

JAC V260 Foto: JAC //Divulgação

Lançado em outubro do ano passado, o JAC V260 surgiu como mais uma tentativa do Grupo SHC de participar do segmento de comerciais leves com capacidade de até 3.500 kg de peso bruto total (PBT). Em 2012, a sobretaxa do IPI que insidia em veículos trazidos acima do volume da cota estabelecida pelo então Inovar-Auto, inviabilizou o negócio da representante da marca chinesa no País com T140.

Agora, livre dos limites das cotas de importação, a empresa pretende oferecer mais uma opção ao transportador que precisa de um VUC, Veículo Urbano de Carga, baseada em atributos de custo-benefício.

O JAC V260 chega em versão única e equipado de maneira satisfatória para as aplicações urbanas, com mais conteúdo até que os concorrentes que dominam o mercado da categoria, como Hyundai HR e Kia 2500 Bongo. O veículo traz ar-condicionado, rádio com entrada USB, acionamento elétrico dos vidros e uma inédita câmera frontal que permite registrar as viagens em tempo real.

O trem de força é semelhante ao que entrega os rivais. O JAC V260 tem motor diesel 2.0 que desenvolve 130 cv e torque de 26,4 kgfm de 1.800 a 2.400 rpm associado a um câmbio manual de 6 marchas.

Por sua vocação urbana, com capacidade para 1.510 kg de carga útil, o comercial leve chinês está apto a receber diversos tipos de carrocerias sobre chassi, das caçambas para carga seca aos baús frigoríficos. A JAC, inclusive tem acordo com fornecedor, o que permite ao transportador tirar o veículo da loja já pronto para o serviço.

Na ocasião em que chegou à rede da marca, Sérgio Habib, presidente do Grupo SHC, optou pela estratégia do menor valor para começar a ganhar mercado. “Nesse segmento, o que mais conta é o preço”, resumiu, na época, estabelecendo para seu modelo custo de R$ 69.990, enquanto o Bongo saia por R$ 73.990 e o Hyundai HR, R$ 73.720.

De lá para cá, a opção da JAC sofreu reajuste e sai hoje por R$ 73.990. Mas também o Bongo ficou mais caro, R$ 76.990. O único a preservar o preço foi o modelo da Hyundai, o líder do mercado, com 2.085 unidades vendidas de janeiro a maio de 2018. O veículo da Kia acumula 757 emplacamentos e o da JAC, 70 licenciamentos.


Notícias relacionadas