Mercado de ônibus encerra 2018 em alta de 28%

Anfavea projeta continuidade do crescimento em 2019, com vendas 13% maiores

Venda de ônibus em crescimento Crédito: Foto: VWCO

As vendas de chassis de ônibus no ano passado acumularam 15.081 licenciamentos, volume que representou crescimento de 28,3% na comparação com o resultado obtido em 2017, de 11.755 unidades entregues.

Somente no último mês de 2018, as vendas somaram 1.465 unidades, em alta de 20% sobre apurado em dezembro de 2017, quando foram vendidos 1.221 chassis.

De acordo com a Anfavea, a associação que representa os fabricantes de veículos no País, sinais de um PIB mais robusto em 2019 prometem dar continuidade de crescimento ao segmento em 2019. Pelas projeções da associação, as vendas veículos pesados deverão alcançar 105.000 unidades, das quais 17 mil de ônibus.

Caso se consolide a estimativa, os licenciamentos de chassis encerrarão o período com crescimento em torno de 13% sobre o resultado de 2018. “O ambiente de negócio se mostra favorável, com o índice de confiança do transportador aumentando”, justifica Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea e diretor de relações institucionais da Mercedes-Benz do Brasil. “Depois há a expectativa de retomada de privatizações e obras de infraestruturas, o que deverão demandar tanto caminhões quanto ônibus.”

Ranking – A Mercedes-Benz dominou amplamente as vendas de chassi, com 7.457 unidades entregues, expansão de 24% em relação ao desempenho de 2017, período no qual apurou 6.007 ônibus vendidos. O volume registrado no ano passado representou participação de 49,5% das vendas totais.

A vice-líder do segmento, a Volkswagen Caminhões e Ônibus, anotou 3.471 chassis negociados, crescimento significativo de 57% sobre o acumulado de 2017, de 2.176 unidades. O desempenho permitiu encerra 2018 com 22,7% das vendas.

A Agrale, a terceira fabricante que vendeu chassis no Brasil no ano passado, encerrou o período com 1.848 unidades negociadas, um crescimento de 27,3% em relação aos 1.452 ônibus vendidos em 2017.

Encerram a lista das marcas, a Iveco, com 1.018 unidades vendidas, queda de 4,4% na comparação com 2017, Scania, com 760, alta de 45,6% e Volvo, com 430 chassis negociados, crescimento de 26,1%.


Notícias relacionadas