XF105, a ferramenta de crescimento da DAF

Modelo é o maior responsável pelo contínuo aumento de vendas da marca no País

XF105, o carro chefe da DAF Crédito: Foto: DAF

A DAF ainda é uma novata dentre as fabricantes de caminhões instaladas no País, iniciou suas atividades produtivas em Ponta Grossa (PR) há pouco de cinco anos. Desde então, a marca vem em contínuo crescimento de vendas, mesmo nos últimos anos recessivos, que abateu a indústria de caminhão. O volume de produção pequeno certamente ajudou a programar melhor a passagem da tempestade. Mas seu modelo XF105 também contribuiu como para-raios e se mostra como peça-chave na sustentação dos negócios.

No ano passado, quando comemorou os cinco anos, a marca encerrou o período com vendas de 2.343 unidades, o que representou um crescimento de 123% na comparação com o volume vendido em 2017, de 1.048 caminhões. Do total, 2.054 unidades foram de XF105, o que permitiu ao modelo ser o quinto caminhão pesado mais vendido do mercado com quase 6% de participação na categoria, segundo os dados da Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

O modelo segue promovendo saúde para a empresa e a defender espaço que conquistou. No primeiro bimestre, a DAF entregou 420 caminhões, volume 87,5% superior ao anotado no mesmo período do ano passado, de 224 unidades licenciadas. Mais uma vez, o XF105 se revelou como alavanca no desempenho da empresa com 378 emplacamentos ou 5,75% das vendas de pesados.

O DAF XF105 foi o primeiro modelo da marca a entrar em produção na fábrica paranaense, em 2013. O caminhão tem vocação exclusiva para as aplicações rodoviárias de longas distâncias. Oferecido a partir de três versões de cabine, dentre as quais a generosa Super Space, com altura interna de 2,10 metros.

O modelo, ofertado em configurações 6×2 ou 6×4, traz motor Paccar MX, também produzido em Ponta Grossa, com potências de 410, 460 ou 510 cv e torques de 204, 234,5 e 254,9 kgfm, respectivamente. Associada ao motor, o transportador pode escolher entre caixa automatizada da ZF com 12 ou 16 marchas. Como recurso fundamental de segurança, o freio motor tem poder de frenagem de 430 cv a 2.100 rpm.


Notícias relacionadas