Lançamentos

VW inicia venda do caminhão elétrico e-Delivery

Primeiro caminhão elétrico desenvolvido e feito no Brasil, e-Delivery entra em pré-venda nas versões de 11 e 14 t; confira a estimativa de preço

Andrea Ramos

13 de jul, 2021 · 9 minutos de leitura.

Volkswagen Caminhões inicia a pré-venda do e-Delivery de 11 t e 14 t" >
Volkswagen Caminhões inicia a pré-venda do e-Delivery de 11 t e 14 t
Crédito:VWCO?Divulgação
Volkswagen Caminhões inicia a pré-venda do e-Delivery de 11 t e 14 t

O e-Delivery, primeiro caminhão elétrico feito no Brasil, finalmente está à venda. Nesta terça-feira (13) a Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) iniciou o programa de pré-venda. A empresa não revelou o preço. Porém, segundo o presidente e CEO da VWCO, Roberto Cortes, será de duas vezes e meia a três vezes mais que a versão com motor a diesel. Ou seja, não deverá sair por menos de R$ 600 mil.

Para comparação, o Delivery 11-180 convencional tem preço em torno de R$ 275 mil. Ou seja, trata-se do modelo parecido com o Delivery de entrada. Inicialmente, a opção mais simples do e-Delivery terá tração 4x2 e peso bruto total (PBT) de 11 toneladas. Além dele, haverá uma configuração com tração 6x2 e PBT de 14 t.

Você também vai gostar de


Segundo a marca, o modelo é fruto de investimentos de R$ 150 milhões. Além disso, é primeiro veículo 100% elétrico desenvolvido e feito no Brasil.

e-Delivery tem motor de 408 cv

Segundo dados da VWCO, o e-Delivery tem elétrico da WEG que gera 300 kW de potência. Ou seja, o equivalente a 408 cv. O torque máximo, equivalente a 219 mkgf, está disponível instantaneamente.

Conforme a fabricante, a lista de equipamentos é ampla. Nesse sentido, tem suspensão pneumática. Portanto, pode atender variadas aplicações urbanas.

Da mesma forma, há duas opções de pacotes de baterias, de três e seis módulos. Como resultado, a autonomia entre as recargas vai de 130 km a 250 km.

Suspensão pneumática

Segundo a VWCO, o e-Delivery de 11 t tem PBT de 10.700 kg. Além, disso, a capacidade máxima de carga útil, somada à carroceria, chega a 6.320 kg.

Por sua vez, a versão trucado tem PBT de 14.300 kg. Bem como a capacidade máxima de carga útil, somada à carroceria, chega a 9.055 kg. Ou seja, é a maior de sua categoria, conforme dados da marca.

Além disso, a fabricante informa que a nova suspensão pneumática tem quatro bolsões no eixo trativo. Da mesma forma, no modelo de 14 toneladas há mais duas bolsas no eixo auxiliar.

Ou seja, o motorista pode erguer o eixo quando o implemento estiver vazio. Logo, isso contribui para reduz o desgaste de pneus. Bem como a resistência ao rolamento.

Continua depois do anúncio

Gerenciamento eletrônico

No mesmo sentido, a suspensão tem sistema de gerenciamento eletrônico. Dessa forma, pode controlar toda a operação. Portanto, a leitura da carga é feita conforme o eixo. Assim, isso facilita a tarefa do operador na hora de distribuir a carga.

Assim como é possível regula a altura por meio de teclas no painel. Portanto, isso contribui para o menor esforço em operações de carregamento do implemento.

Além disso, em subidas íngremes dá para aumentar a carga no eixo de tração. Logo, isso aumenta a aderência e evita que os pneus escorreguem ou girem em falso.

Este gerenciamento acompanha ainda, de forma dinâmica, a altura dos bolsões. E aciona o sistema de ar apenas quando necessário. O que contribuo para a redução do consumo de ar e, consequentemente, de energia.

Inteligência

O e-Delivery traz sistema capaz de recuperar mais de 40% da energia gerada nas desacelerações. Assim, essa energia é utilizada para recarregar as baterias. O freio regenerativo auxilia o de serviço, de modo garantir também menor desgaste dos componentes.

Ou seja, isso reduz o custo de manutenção. Bem como aumenta a disponibilidade do veículo na operação. Por meio de uma tecla no painel, o motorista pode escolher entre três níveis de intensidade da atuação do sistema.

Outro diferencial é o Eco-Drive Mode, que pode ser acionado pelo motorista para economizar energia . Com isso, o e-Delivery ajusta automaticamente a performance à operação. Dessa forma, entrega somente o necessário e permite aumentar a autonomia.

O e-Delivery vem de série com inclinômetro, sensor de inclinação que analisa a condição topográfica e envia mensagens ao motor de forma automática. Em conjunto com o sistema auxiliar de partida em rampa (HSA), o caminhão pode arrancar em aclives de até 28%, segundo a VWCO. Além disso, os sistemas de ar-condicionado e de aquecimento da cabine são independentes.

Segurança embarcada

Durante a recarga, o e-Delivery mantém a tomada travada para garantir segurança e o funcionamento adequado do sistema. Assim, em caso de anomalia o fluxo é interrompido automaticamente. Da mesma forma, dá para identificar a causa do problema no computador de bordo.

Segundo a VWCO, as 100 primeiras unidades do e-Delivery terão a plataforma RIO de conectividade da marca e com o e-Fleet já ativado por cinco anos. Ou seja, o sistema que permite ao gestor acompanhar em tempo real todas as informações do caminhão na operação.

Entre elas, o quanto de CO2 foi emitido. Além disso, a VWCO oferece garantia de cinco anos para as baterias do e-Delivery. Porém, vale ressaltar que na oferta não estão incluídas as 100 unidades que vão ser entregues à Ambev até outubro.

Além dessas, a Femsa encomendou 20 caminhões e-Delivery, que devem ser entregues até dezembro. Da mesma forma, o Grupo JBS revelou que já vai iniciar testes com o modelo.

Vice-presidente de vendas, marketing e pós-vendas da VW Caminhões e Ônibus, Ricardo Alouche diz que a as concessionários estão preparadas. Isso inclui estoque de peças de reposição e espaço exclusivo para atendimento.

?Um dos serviços será oferecido com a utilização de óculos de realidade aumentada. Ou seja, em caso de dúvida na hora da manutenção o mecânico pode contatar os técnicos da fábrica. Portanto, isso agilizar o atendimento?, diz Alouche.

Sobre os planos de manutenção, há duas opções. Ou seja, Total e-Prev e e-Prime, além da estrutura de serviços e pós-venda Volks|Care. Essas soluções foram desenhadas exclusivamente para atender o novo caminhão.