VW I.D. Buzz Cargo reinventa a Kombi

Veículo conceito elétrico incorpora painel solar e internet das coisas para auxiliar logística de entregas

VW I.D. Buzz Cargo: elétrico, autônomo e conectado Crédito: Foto: Volkswagen

O negócio da veículos comerciais leves da Volkswagen apresentou no Salão de Hannover 2018, na Alemanha, o I.D Buzz Cargo, conceito para atender as operações de distribuição de carga urbana baseado na eletromobilidade e na conectividade. Pelo visual não há como negar lembrança da extinta Kombi, mas as similaridades ficam só mesmo na aparência.

O I.D. Buzz Cargo é resposta da montadora para o transporte de carga nas cidades que combina motor elétrico, reforço de painel solar para armazenamento de energia, direção autônoma em nível 4 e recursos baseados na internet das coisas (IoT). De acordo com a empresa, o modelo pode estar nas ruas em 2021.

Membro da família I.D. do Grupo Volkswagen, marca que identifica os veículos elétricos da corporação, o Buzz Cargo poderá ser entregue com diferentes tamanhos de baterias, de acordo com as características e finalidades das operações de transporte, o que a montadora chama de MEB, do inglês Modular Eletric Drive Kit, permitindo autonomia de trabalho entre 320 e 540 km.

O veículo ainda incorpora sobre o teto painel voltaico com a proposta de ampliar o alcance do furgão em até 150 km ao dia. Ou seja, quanto mais tempo o Buzz Cargo ficar sob o sol, mais tempo ele poderá operar.

O conceito Buzz Cargo tem tração das quatro rodas e combina bateria com motor elétrico de 201 cv, equivalente a 150 kW. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 160 km/h. A bateria de alta voltagem, com 48 kWh, pode ser carregada até 80% da capacidade em 15 minutos com um sistema de carregamento rápido de corrente contínua; a versão equipada com bateria de 111 kWh leva 30 minutos. Como alternativa, o veículo pode ser carregado a partir de uma tomada doméstica convencional.

Com capacidade para 800 kg de carga útil, o furgão tem 5 metros de comprimento, 1,97 m de largura e 1,96 de altura. Com o objetivo de ampliar o compartimento de carga, a distância entre os eixos é 3,30 m. As portas são acionadas de maneira elétrica, tanto as da frente quanto a lateral deslizante do lado direito. No espaço para a carga, o conceito traz sistema de prateleiras operado a partir da internet das coisas. Por meio da conectividade, o motorista consegue gerenciar pelo smartphone ou mesmo pelo painel do veículo a quantidade de mercadorias e os pedidos de entrega, como se fosse uma central de distribuição logística.

No posto de comando, o Buzz Cargo traz banco individual só para o motorista e um banco duplo ao lado, com tradicional encosto do meio que, se rebatido, vira uma pequena mesa de trabalho que pode ser usada mesmo com o furgão em movimento. Ao acionar o modo chamado I.D. Pilot, simplesmente empurrando o volante para frente alguns segundos, o condutor pode cumprir outras tarefas da operação. O banco do motorista, aliás, pode ser girado 15 graus para a direita a fim de permitir um posicionamento mais ergonômico frente à mesa.

Durante a condução autônoma é possível aceitar, programar e processar pedidos no local de trabalho do motorista. Graças aos dados do sistema de prateleiras conectadas, o condutor também pode verificar o estoque relacionado à ordem de entrega, além de planejar as rotas. Quaisquer componentes retirados são automaticamente registrados, bem como tempo de trabalho e faturas emitidas.

Depois, as principais informações são projetadas no para-brisa em sistema 3D por tecnologia de realidade aumentada, posicionando os dados na linha de visão do motorista. Outras informações são exibidas em um tablet, que também controla recursos como as funções de entretenimento e controle de temperatura do ambiente. Os principais controles para dirigir, entretanto, estão localizados no volante e os espelhos retrovisores também são itens do passado no furgão, com câmeras que projetam imagens em pequenas telas na cabine.

 


Notícias relacionadas