Avaliação

VW Constellation 26-320 traz bons atributos entre os semipesados

Sucessor do 24-280, o semipesado mais vendido do Brasil, VW Constellation 26-320 6x2 tem maior capacidade de carga, motor mais potente, forte e econômico

Andrea Ramos

19 de jun, 2023 · 13 minutos de leitura.

Publicidade

VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder
VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder
Crédito:VWCO/Divulgação
VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder

O Constellation 26-320 6x2 é a aposta da Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) para manter a liderança de vendas entre os semipesados. Sucessor do VW Constellation 24-280, o caminhão rígido atua em operações urbanas, bem como rodoviárias de médias distâncias. Para isso, há versão com cabine estendida, além de opção de leito com teto baixo e alto.

Como resultado, pode receber implementos como baú, carga seca, tanque e frigorífico. Assim como carrega-tudo, basculante e prancha, entre outros. Seja como for, o novo modelo da VWCO tem preço sugerido a partir de R$ 780 mil.

LEIA MAIS
Micro-ônibus é lançado pela gaúcha Marcopolo

Aceleramos o Mercedes-Benz Actros 2045, que substitui o Axor
Produção de caminhões vai aumentar com descontos do 'carro popular'


Publicidade

VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder
O VW Constellation ganha também essa nova cor Bronze Namíbia, apresentada na Fenatran ano passado

Capacidade aumentada do Constellation 26-320

Em relação ao 24-280, o VW Constellation 26-320 tem 1,5 tonelada a mais de capacidade de carga. Assim, seu peso bruto total (PBT) técnico é de 25,6 t. Porém, por causa da legislação, o PBT homologado permanece sendo de 23 t. Seja como, o aumento é resultado da adoção de suspensão parabólica. Esse sistema garante rodar mais suave e leve.

Sobretudo em combinação com a suspensão de cabine com amortecimento a mola nos quatro pontos. Além disso, há dupla longarina de chassi. Portanto, o caminhão também pode receber um segundo eixo direcional. Segundo a VWCO, essa é uma prática comum no caso do comprador do modelo usado. Ou seja, o segundo dono do caminhão.


O motor é mais forte

Para atender as regras do Proconve P8, ou Euro 6, o motor MAN D08 do VW Constellation 26-320 recebeu várias atualizações. Assim, o seis-cilindros de 7 litros traz sistema SCR e catalisador de oxidação de diesel (DOC). Bem como filtro de material particulado (DPF). Além de ser menos poluente, ele ficou ganhou 40 cv de potência. Portanto, agora gera 320 cv. No mesmo sentido, o torque cresceu 13% e passou de 107 mkgf para 122,4 mkgf a partir das 1.200 rpm.

ZF Traxon é novidade no Constellation 26-320

Na prática, o caminhão ficou bem mais forte. Colabora para isso a transmissão automatizada V-Tronic, nome utilizado pela VWCO para a ZF Traxon de 12 velocidades. Entre as soluções eletrônicas, há o chamado Eco Roll. Trata-se de uma espécie de "banguela", que automaticamente coloca o câmbio em neutro para reduzir o consumo e as emissões. Porém, tudo é feito sem interferência do motorista e não compromete a segurança.

Outro modo do câmbio é o de manobra. Segundo a VWCO, seu uso é para locais apertados, como docas, por exemplo. Assim, o sistema controla a velocidade, rotação do motor e modulação da embreagem. Dessa forma, também evita acelerações desnecessárias, de maneira a reduzir o consumo.


Há ainda o kick-down. Ou seja, quando o motorista pisa rapidamente e fundo no acelerador, a caixa passa para a marcha abaixo. Isso aumenta o giro do motor para obter melhor performance. Portanto, é ideal no momento de fazer uma ultrapassagem, por exemplo.

Segurança

Há também sensor de inclinação. O sistema segura o caminhão pode até 3 segundos depois que o motorista libera o pedal de freio, mas sem acelerar. Assim, evita que o caminhão volte para trás ao arrancar em locais muito íngremes, por exemplo. Embora estivéssemos de carona, em saídas de pedágio deu para notar que a transmissão faz as passagens de marcha de maneira progressiva.

Ou seja, sem pular marcha até chegar à velocidade de cruzeiro. Conforme o instrutor de direção da VWCO, Alexandre Luciano, esse atua quando o caminhão está carregado. Nesse percurso, o Constellation 26-320 estava com 16.305 kg de carga. Como resultado, o sistema evita o esforço desnecessário da transmissão.


Dessa forma, garante maior durabilidade dos componentes. Além disso, evita o consumo excessivo de diesel. Porém, quando o caminhão está vazio, a caixa V-Tronic volta a pular marchas.

Conforto para o motorista

VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder
No pacote Prime o banco é de couro e em todas as versões o cinto de segurança é integrado

Outra novidade, com foco no motorista, é que a alavanca de troca de marchas foi posicionada na coluna de direção. Nela também fica o acionamento do freio-motor. Segundo a VWCO, isso traz mais mais conforto. Além disso, o reposicionamento liberou espaço na cabine. No 24-280, a alavanca ficava na posição tradicional, entre o banco do motorista e o túnel do motor.


Vale ressaltar que se no Constellation 26-320 com transmissão manual, ZF de nove marchas, a haste é no assoalho. Seja como for, mais de 90% dos Constellation 26-320 são vendidos com câmbio automatizado. Como parte do chamado pacote Prime, há volante multifuncional e rádio com conexão Bluetooth.

No mesmo sentido, há vidros, travas das portas e retrovisores elétricos. Assim como ar-condicionado e novo banco com revestimento sintético e cinto de segurança integrado. Esta solução também traz mais conforto, uma vez que a cinta convencional pode ficar encostando no pescoço do motorista.

Caminhão conectado

Vale lembrar que o Constellation 26-320 tem plataforma RIO de telemetria, da VWCO. Assim, a empresa tem acesso a todas informações de performance do caminhão e do motorista. Bem como pode gerenciar de forma eletrônica os programas de manutenção. Portanto, pode saber o momento de parada tanto para intervenções preventivas quanto corretivas.


Além disso, o sistema permite atuação remota da equipe de técnicos da rede de concessionárias, por exemplo. Como resultado, a VWCO informa que dá para diminuir o consumo de diesel de cerca de 10%. Isso sem considerar os 8% de ganho relativos aos avanços do Euro 6.

O Constellation 26-320 também tem novo painel. Analógico, traz grafia e desenho modernos e mais bem iluminado. Conforme a VW, o conjunto tem mais de 70 funções. Além disso, o cliente pode personalizar as principais opções de acordo com seu tipo de operação.

De acordo com a VWCO, também há controles eletrônicos de estabilidade e tração. Bem como freios com antitravamento ABS e distribuição das forças de frenagem (EBD).


Na estrada

De carona no Constellation 26-320, pedimos ao instrutor da VWCO para percorrer parte do trajeto apenas com o chamado piloto automático ligado. A ideia era comparar a performance do sistema eletrônico com o de um motorista experiente. Afinal, no caminhão há o dispositivo eletrônico que permite avaliar o condutor.

Trata-se de instrutor eletrônico que monitora as acelerações e frenagens. Bem como o aproveitamento dos recursos do caminhão. A nota é dada em porcentagem. Ou seja, na primeira parte do trajeto, pelo Rodoanel e a Rodovia Governador Carvalho Pinto (SP-70), até a região de Guararema, município perto da capital paulista, rodamos com o piloto automático ligado.

VW Constellation 26-320 chega com mais atributos para se manter líder
O volante agora é multifuncional e o cluster conta com novo design

Assim, com a velocidade máxima da rodovia, de 80 km/h, ativada, o caminhão fez tudo sozinho. Ou seja, manteve a velocidade e a distância em relação ao veículo à frente de forma automática. Bem como reduziu marchas e velocidade conforme a necessidade. Obviamente, usando o freio-motor. Por isso, as ações são mais assertivas. Dessa forma, a 60 km/h em 11ª marcha, a rotação do motor não passa das 1.200 rpm. A 80 km/h, em 12 marcha, chegou a 1.300 rpm.

Homem x máquina

Porém, com o motorista no comando é possível utilizar o Eco Roll. Esse sistema fica desabilitado quando o piloto automático está ligado. Assim, o resultado que o instrutor teve desempenho similar ao do dispositivo eletrônico. O sistema registrou 98% de aproveitamento do motorista tanto em frenagens quanto em acelerações.

Bem como 100% no uso da transmissão automatizada. Em contrapartida, o piloto automático fez 100% do uso das frenagens e acelerações. Mas na transmissão seu uso foi inferior, de 95%. Assim, concluímos a nossa viagem de 176 km com consumo de 42 litros de diesel. Ou seja, a média foi de 4,2 km/l.


Veredicto

Embora não tenha sido possível dirigir o novo VW Constellation 26-320, houve clara evolução em relação ao caminhão anterior. Os recursos eletrônicos facilitam a vida a bordo e ajudam a melhorar o despenho e performance ao volante. Além disso, a cabine conta com várias soluções de conforto. Da mesma forma, o avanço em termos de potência e torque são notáveis. Assim, isso deve agradar clientes cuja velocidade média fazem diferença na operação.

Ficha técnica


VW Caminhões e Ônibus Meteor 29.530 6x4
Oferta exclusiva

VW Caminhões e Ônibus Meteor 29.530 6x4

Deixe sua opinião