Volvo FH540 lidera com folga as vendas de pesados no ano

Linha de caminhões da marca ganhou tecnologia que promete ganhos de até 10% no consumo de combustível

Volvo FH Crédito: Foto: Volvo

O desempenho de mercado do Volvo FH540 apresentado até o encerramento do primeiro quadrimestre sinaliza fôlego suficiente para preservar a liderança na categoria de pesados ao longo do ano. Segundo os números de emplacamentos consolidados para Fenabrave, federação que representa os distribuidores de veículos no País, de janeiro a abril, o modelo somou mais de 1,9 mil unidades negociadas, volume que representou 12,8% das vendas de 15,1 mil caminhões pesados.

Com as vendas acumuladas até o mês passado, o Volvo FH540 acumulou uma vantagem de mais de 500 unidades sobre o segundo colocado, o Mercedes-Benz Actros 2651, que fechou os primeiros quatro meses do ano com 9,2% dos licenciamentos de pesados ao negociar 1,4 mil unidades.

Destinado para cumprir tarefas em aplicações rodoviárias de longas distâncias, o modelo, bem como toda a família FH, tem nas capacidades de entrega da fabricante de Curitiba (PR) um grande trunfo. O amplo portfólio de componentes e recursos permite o transportador empacotar o caminhão seja qual for a sua necessidade, dentre tamanho de cabines, tipos de eixos, potência de motores e tecnologias de gestão.

Mais recentemente, a montadora incorporou mais um argumento de venda na família de caminhões com o que chamou de Aceleração Inteligente. A engenharia desenvolveu um novo software de motor, combinados a alguns aprimoramentos internos, capaz compreender as condições topográficas e o peso do veículo para identificar a real necessidade de potência e torque de acordo com o trecho.

A solução tecnológica gerencia de maneira mais eficaz a injeção do combustível. Segundo a Volvo, testes que somaram mais de 1 milhão de quilômetros, nas mais diversas condições, mostraram redução de até 10% no consumo de combustível, dependendo da aplicação, carga e estrada. O benefício da evolução contribui, inclusive, com as médias dos motoristas mais experientes, pois o gerenciamento independente da ação deles.

Associado ao novo software, a Volvo também introduziu aprimoramentos internos no motor que contribuem com metas menores de consumo. Casos das novas camisas de cilindro, de rugosidade mais eficaz, anéis raspadores para menor atrito, unidades eletrônicas com mais capacidade de memória e processamento, além do uso de óleo lubrificante com formulação inédita que concedeu intervalos de trocas 33% maiores.


Notícias relacionadas