Andrea Ramos

18/06/2021 - 5 minutos de leitura. Atualizado: 21/06/2021 | 9:14

Volvo acerta previsão e mercado tem alta superior a 40% em 2021

Volvo supera expectativas do início do ano e vê alta no mercado superior a 40%. Com isso projeta ainda quase R$ 4 bi em créditos

Volvo prevê mercado em alta em mais de 40%
Volvo prevê mercado em alta em mais de 40% Crédito: Volvo/Divulgação

No início do ano, a Volvo anunciou que contrataria 400 funcionários com o objetivo de atender a alta demanda do mercado. Na época, a marca projetou crescimento de 40% no mercado de caminhões com peso bruto total (PBT) superior a 16 toneladas.

Contudo, com o passar dos meses, a Volvo acredita que o mercado está ainda mais pujante. E segundo o presidente da Volvo para a América Latina, Wilson Lirmann (foto), o mercado ultrapassou a expectativa. Ou seja, cresceu 48% no segmento em que a Volvo atua de semipesados e pesados. A informação foi dada durante o lançamento da nova linha de caminhões F.

“Vejo que está por trás desse movimento, as commodities agrícolas e minerais que têm um impacto super positivo para o Brasil e para a América Latina. Países como Chile e Peru vivem um bom momento no mercado de caminhões. E essa tendência deve continuar, porque está conectada com o crescimento do mundo. A China voltou a investir em infraestrutura. Ademais, apesar dos desafios, a economia interna registrou um bom crescimento”.

Entretanto, sem arriscar números, diretor executivo da Volvo, Alcides Cavalcanti (foto abaixo) disse que o mercado este ano está em franca recuperação. E que isso ocorre desde o ano passado.

“Em meados do segundo semestre do ano passado o mercado de caminhões veio acelerando. Tato que os grandes frotistas começaram a fechar negociações para programação de entrega ao longo deste ano. Nesse sentido, entramos em 2021 com uma carteira de pedidos com uma carteira de pedidos preenchida por seis meses”, diz Cavalcanti.

Logo, isso rendeu confiança para a marca sueca acelerar a produção de caminhões no País, bem como contratar funcionários.

Produção do VM aumenta

Nesse sentido, a demanda não está só aquecida para os caminhões pesados. De acordo com a Volvo a produção do VM aumentou. Dessa forma, desde maio a fabricante trabalha com segundo turno.

“O mercado este ano estará em linha com o que falamos no início do ano. E estamos confiantes de que este ano e o próximo ano serão bons anos para a indústria de caminhões”, diz o diretor executivo da Volvo.

Não por acaso, o prazo de entrega que antes variava de 30 a 90 dias, agora passou para 60 a 120 dias a partir da compra.

De qualquer forma, a Volvo mantém-se líder de mercado com a venda do FH. Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No acumulado de janeiro a maio, apenas com o modelo FH, a marca vendeu 3.107 unidades.

Assim, no acumulado de 2021 a venda de caminhões foi de 46.948 unidades. Ou seja, na soma de janeiro a maio a alta foi de 62,82% ante o mesmo período de 2020. Portanto, nos quatro meses do ano passado as vendas de caminhões foram de 28.835 unidades.

Créditos

A Volvo ainda informa que a disponibilidade de crédito expandiu de forma acentuada. Ou seja, no ano passado a carteira de financiamento cresceu 27,5%. Neste ano, de janeiro a maio, já aumentou 12,5%.

Da mesma forma, a fabricante prevê recorde de volume. Em 2020, a Volvo financiou R$ 2,9 bilhões. Logo, este ano a marca prevê financiar algo em torno de R$ 3,6 a R$ 4 bilhões.

Notícias relacionadas