Mercado

Vendas de caminhões crescem 47,6% até julho de 2021

Vendas de caminhões mantêm alta no acumulado de janeiro a julho e 2021 pode ser o melhor ano da história para o setor

Andrea Ramos

03 de ago, 2021 · 6 minutos de leitura.

Vendas de caminhões avançam 47,66% até julho" >
Volvo nova geração
Crédito:Volvo/Divulgação
Vendas de caminhões avançam 47,66% até julho

As vendas de caminhões cresceram 47,66% em 2021. No acumulado de janeiro a julho, foram emplacadas 69.535 unidades, ante as 47.090 vendidas em igual período de 2020. Isso de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (3) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Segundo a Fenabrave, as vendas de caminhões também cresceram em julho. No mês passado, foram emplacadas 11.488 unidades. Logo, a alta foi de 20,85% ante o mesmo mês de 2020. Naquela ocasião, foram vendidas 9.506 unidades

Seja como for, na comparação de mês a mês o crescimento foi tímido. Dessa forma, em relação a junho de 2021 o crescimento foi de 3,48%. Ou seja, no mês anterior foram emplacados 11.102 caminhões no Brasil.

Setor foi destaque

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção, o setor de caminhões é um dos destaques em vendas. De acordo com ele, 2021 deve ser um dos melhores anos da história do segmento no País.

Assim, Assumpção diz que um dos motivos é o aquecimento dos negócios do setor agrícola. Bem como da retomada da atividade econômica em outros setores.

Como resultado, o executivo diz que já há vendas com previsão de entrega para janeiro de 2022. "São veículos já negociados. Mas que, em virtude da alta demanda, só vão ser entregues no próximo ano?, afirma o executivo.

Vendas de caminhões por marca

De acordo com o presidente da Fenabrave, há boa oferta de crédito e os pedidos de financiamento têm sido aprovados com mais facilidade. ?Cerca de oito de cada dez fichas de financiamento são aprovadas?, diz.

Segundo dos dados da Fenabrave, no acumulado de 2021 a Mercedes-Benz lidera as vendas de caminhões novos. Ou seja, a marca detém 30,56% de participação.

Volkswagen/MAN aparece na segunda posição, com 28,95% do mercado. A Volvo é a terceira, 16,33% do total. Depois vêm Scania, com 12,90%, Iveco, com 6,27%, e DAF com 4,36%.

Ranking por segmento

Além disso, os pesados mantêm a liderança na venda de caminhões por segmento. Em outras palavras, têm 51,38% de participação no acumulado de janeiro a julho de 2021.

Em seguida vêm os semipesados (26,05%). Assim como os leves (9,20%), os médios (8,57%) e os semileves (4,79%).

Vendas de caminhões por modelo

No mesmo sentido, o caminhão mais vendido nos primeiros sete meses de 2021 foi o Volvo FH 540. Ou seja, o modelo teve 4.741 unidades emplacadas no período.

Continua depois do anúncio

Em seguida vem o Scania R 450, com 4.064 emplacamentos. O Volkswagen Delivery 11.180 ficou com a terceira posição ao somar 3.269 vendas.

Dessa forma, o modelo superou o DAF XF que caiu para quarta posição no ranking geral. Ou seja, teve 2.982 unidades vendidas em 2021.

Vendas de caminhões

 

Os dez caminhões pesados mais vendidos

Vendas de caminhões

 Semipesados mais vendidos

Vendas de caminhões

Médios mais vendidos

Vendas de caminhões

Leves mais vendidos

Vendas de caminhões

Semileves mais vendidos

Vendas de caminhões

Implementos rodoviários em alta

Até julho de 2021, a indústria de implementos vendeu 53.325 unidades. Ou seja, alta de 57,18% se comparar com o mesmo período em 2020.

No mês de julho o setor emplacou 8.426 equipamentos. A alta foi de 3,99% sobre junho que fechou com 8.103 equipamentos vendidos.

Mas na comparação com o mesmo mês de 2020, o crescimento foi de 16,83%. Em julho do ano passado foram emplacados 7.212 implementos rodoviários.

Segundo Assumpção, o segmento é menos dependente de materiais importados. Bem como de componentes de alta tecnologia. "Há menos entraves para suprir a demanda, que permanece aquecida por causa do agronegócio?, diz o executivo.

Venda de ônibus ainda está em baixa

No acumulado de janeiro a julho, foram emplacados 10.876 ônibus no Brasil. Ou seja, houve alta de 11,33% na comparação com as 9.769 unidades vendidas em igual período do ano passado.

Em julho de 2021, as vendas do setor de ônibus foram de 1.562 unidades. O que significa retração de 11,50% ante junho, quando foram emplacados 1.765 veículos.

Agora, quando se compara julho de 2021 com julho de 2020, a retração é de 17,49%. No sétimo mês de 2020, 1.893 ônibus foram vendidos no Brasil.