Redação

22/06/2018 - 3 minutos de leitura. Atualizado: 26/06/2018 | 14:10

Mercado de usados acumula alta de 3%

Desempenho dos negócios em maio, no entanto, perdeu fôlego ao recuar 6%

Mercado de usados sente efeitos da greve Crédito: Foto: Mercedes-Benz

As transferências de caminhões no mercado de usados seguem registrando variação positiva no acumulado do ano. De acordo com os dados do Renavam, consolidados pela Fenabrave, federação que representa os distribuidores de veículos automotores, de janeiro a maio, trocaram de dono 137.292 veículos, alta de 2,89% sobre as 133.509 transações anotadas no mesmo período do ano passado.

O volume de negócios em maio, no entanto, prejudicados pelos 11 dias de paralisados dos caminhoneiros, registrou queda de 5,47% com 29.924 transferências ante as 31.657 apuradas em maio de 2017. Na comparação com abril, quando 29.626 documentos trocaram de mão, o resultado é de estabilidade, com alta de 0,77%.

Segundo cálculo da Fenabrave, de cada um caminhão 0 km licenciado, outras 5,2 unidades usadas são negociadas no mercado.

A Mercedes-Benz domina amplamente a preferência dentre as vendas de caminhões usados, com participação de 37,37% no resultado acumulado até maio, pouco mais de 51.000 transações. Depois, seguem a Volkswagen Caminhões (21,76%), Ford (16,57%), Scania (9,10%), Volvo (7,81%) e Iveco (4,32%).

Implementos – O movimento de transferências de implementos rodoviários também perdeu ritmo com a greve dos caminhoneiros. Em maio, as vendas de usados no segmento somaram 7.722 trocas de documentos, queda de 4,02% na comparação com maio do ano passado, com 7.401 transações, e estável em relação a abril, com 7.724 negócios.

No acumulado até maio, os 35.595 implementos que ganharam novos proprietários representaram evolução de 8,73% sobre as 32.736 transferências anotadas um ano antes.

Notícias relacionadas