Você está lendo...
Venda de caminhões no Brasil cresce 4,3% em julho
Mercado

Venda de caminhões no Brasil cresce 4,3% em julho

A venda de caminhões novos cresceu em julho em relação a junho, mas registra queda de 1,24% na comparação do acumulado dos sete meses de 2022 com o mesmo período de 2021

Andrea Ramos

03 de ago, 2022 · 5 minutos de leitura.

Venda de caminhões no Brasil cresceu 4,30% em julho
Venda de caminhões no Brasil cresceu 4,30% em julho
Crédito:Traton/Divulgação
Venda de caminhões no Brasil cresceu 4,30% em julho

A venda de caminhões novos cresceu 4,3% no Brasil em julho. Segundo dados da a Fenabrave, que reúne as associações de concessionárias, no mês passado foram emplacadas 11.328 unidades, ante as 10.861 vendidas em junho. Porém, na comparação do acumulado do ano, o setor registra retração de 1,24%. Ou seja, a venda de caminhões novos somou 68.635 unidades de janeiro a julho de 2022, ante 69.469 no mesmo período de 2021.

Do mesmo modo, houve retração de 1,32% quando se compara julho deste ano com julho do ano passado. No mesmo mês de 2021, os emplacamentos somaram 11.479 unidades. Seja como for, a leve recuperação está ligada ao aumento da produção no País. Assim como ocorre com os automóveis e outros veículos leves, o setor de caminhões vem sendo afetado pela falta de peças e insumos.

Venda de caminhões por marca

De acordo a Fenabrave, de janeiro a julho de 2022, a Volkswagen/MAN lidera a venda de caminhões novos. A marca alemã conquistou 29,32% do mercado no mês passado. Em seguida está a Mercedes-Benz, com 27,57% das vendas. Logo depois, na terceira posição, vem a Volvo, com 19,52% dos emplacamentos. Com 9,14 do bolo, a Iveco aparece na quarta colocação. A Scania ficou com o quinto lugar, com 8,2%. Em seguida está a DAF, com 5,35%. Por fim, a JAC Motors, na sétima posição, responde por 0,49% das vendas.


Por segmento, os pesados mantêm a liderança da venda de caminhões novos no mercado brasileiro. Assim, somaram 48,39% de participação no acumulado de janeiro a julho de 2022. Logo depois aparecem os semipesados (28,27%), seguidos pelos médios (9,30%) e pelos leves (8,78%). Os semileves representam 5,26% das vendas.

O destaque foi o Volvo FH 540, que permanece no topo das vendas totais. O cavalo-mecânico soma 4.570 emplacamentos de janeiro a julho deste ano. Em seguida está DAF XF, com 3.410 vendas no mesmo período. Em terceiro lugar está o Delivery 11.180. O modelo da Volkswagen teve 3.388 unidades vendidas.

Venda de caminhões no Brasil cresceu 4,30% em julho
Foto: Randon

Cresce a venda de implementos

Tal qual o setor de caminhões, o de implementos rodoviários registou alta nas vendas em julho. Segundo a Fenabrave, no mês passado foram emplacadas 7.306 unidades. Ou seja, 5,29% a mais que as 6.939 vendidas em junho. Por outro lado, no acumulado do ano houve retração de 10,78% no número de vendas. Em outras palavras, foram emplacadas 47.574 unidades de janeiro a julho de 2022 e 53.322 no mesmo período de 2021.

Venda de ônibus

Além disso, as vendas de ônibus continuam patinando. A despeito da expectativa do setor em relação à retomada, houve queda de 9,82% no número de emplacamentos em julho. Assim, foram vendidas 1.561 unidades no mês passado e 1.731 em junho.

Venda de caminhões no Brasil cresceu 4,30% em julho
Marcopolo/Divulgação

Do mesmo modo, no acumulado do ano, o setor amarga perdas. De janeiro a julho deste ano, os emplacamentos somaram 10.749 unidades. Como resultado, houve retração de 1,11% na comparação com os 10.870 emplacamentos registrados no mesmo período de 2021.

Seja como for, na comparação de julho deste ano com julho de 2021, houve estabilidade no volume de vendas. Os números são de, respectivamente, 1.560 e 1.561 unidades.

Os 10 caminhões mais vendidos em 2022


Deixe sua opinião