Venda de caminhões deve superar 102 mil unidades em 2019

Revisão da projeção de mercado da Fenabrave aponta crescimento acima de 33%

Até setembro mercado de caminhões cresceu 40% Crédito: Foto: Mercedes-Benz

As vendas de caminhões em 2019 devem superar 102 mil unidades, volume que se consolidado registrará um crescimento de 33,8% sobre as entregas do ano passado. A estimativa é da Fenabrave, federação que representa o setor de distribuição de veículos no País. No início do ano, a entidade projetava pouco acima de 88 mil unidades licenciadas, em alta de 15,4%. O último registro de mercado acima de 100 mil unidades foi em 2014, quando 137 mil caminhões foram emplacados.

“Pesados e extrapesados ainda continuam impulsionando as vendas, especialmente em função do agronegócio”, diz em nota Sérgio Zonta, vice-presidente da Fenabrave para o segmento de veículos pesados. “Mas já começamos a observar uma retomada das atividades da indústria de papel e celulose e da construção civil, além do aumento de frotas próprias de algumas empresas e da renovação de caminhões das transportadoras.”

Pelo balanço divulgado pela federação, no mês passado o mercado absorveu 9,3 mil caminhões, crescimento de 38,7% sobre os licenciamentos de setembro do ano passado, quando as vendas somaram 6,7 mil unidades.

No acumulado até setembro, os 74,7 mil caminhões negociados representaram expansão de 40,6% na comparação com o mesmo período do ano passado, com 53,1 mil unidades.

Dentre as cinco fabricantes que mais vendem caminhões no País, a Mercedes-Benz segue na ponta com 23,6 mil unidades vendidas de janeiro a setembro ou 31,6% de participação.

Na vice-liderança, a VWCO entregou 17,6 mil caminhões nos nove meses do ano, volume que representou 23,5% das vendas. Em terceiro lugar vem a Volvo, com 11,6 mil unidades negociadas (15,6%), a Scania em quarto, ao acumular 9,7 mil emplacamentos (13%), e a Ford em quinto, com 5,6 mil caminhões negociados (7,6%).


Notícias relacionadas