Redação

29.01.2020 | 10:21 Atualizado: 30.01.2020 | 8:51

Caminhão Mercedes Unimog sobe vulcão de 6.700 m e quebra recorde

Em expedição no Chile, dois Mercedes-Benz Unimog U 5023 subiram os cerca de 6,7 mil metros do Ojos de Salado, vulcão mais alto do mundo, e quebraram o recorde do “irmão” Zetros, de 2014

Unimog U 5023 quebra recorde do Zetros em expedição
Crédito: Mercedes-Benz/Divulgação

O Unimog, caminhão da Mercedes-Benz feito para encarar desafios extremos, acaba de quebrar mais um recorde. Duas unidades da versão U 5023 subiram o vulcão mais alto do mundo, em Ojos de Salado, no Chile, que tem 6.694 metros. Com isso, o Unimog superou a marca de seu “irmão” Zetros, obtida em 2014.



Os dois Unimog U 5023 levaram uma equipe formada por dez pessoas. O objetivo foi instalar sistemas de rádio para melhorar a segurança de alpinistas e pesquisadores. Em caso de emergência, cada uma das quatro unidades pode ser utilizada para criar uma rede com os outros três acampamentos localizados na base do Ojos del Salado.

O Unimog quebrou o recorde do irmão Zetros e sobe a montanha mais alta do mundo

Os dois Unimog U 5023 receberam equipamentos especiais para encarar a expedição. É o caso dos pneus especiais e de guinchos mais resistentes.

Leia também:

Para não tombar nos trechos íngremes, os caminhões ganharam um sistema de chassis com centro de gravidade variável. O dispositivo foi criado pelo time da Mercedes-Benz responsável pelo desenvolvimento do Unimog.

Os Unomig receberam um sistema de chassis com centro de gravidade variável para evitar tombamento

 

Unimog e Zetros elevam a imagem da Mercedes-Benz

A expedição foi liderada por Matthias Jeschke. O alemão já havia realizado uma aventura parecida no vulcão Ojos de Salado, em 2014. Na primeira vez, foram utilizados caminhões Mercedes-Benz Zetros, que subiram 6.057 metros do vulcão.

Os Zetros também receberam adaptações focadas nesse tipo de expedição. Além de pneus especiais, os caminhões receberam tanques extras para levar água e diesel.

Unimog tem mais de 70 anos de história

O Unimog é um dos caminhões mais antigos do mundo ainda em produção. O nome é o acrônimo de UNIversal-MOtor-Geräta, algo como “máquina motorizada de aplicação universal”, em tradução livre.

O projeto surgiu em 1945 e foi idealizado pelo alemão Albert Friedrich, engenheiro da Daimler-Benz AG. O objetivo era criar um veículo versátil, que pudesse ser utilizado na agricultura.

Em agosto deste mesmo ano o time liderado por Friedrich apresentou o primeiro esboço do Unimog. A primeira geração do modelo ficou pronta no início do ano seguinte.

Entre os destaques, o Unimog chegava a 50 km/h. Essa velocidade era o dobro da alcançada por tratores convencionais. O veículo tinha eixos pneumáticos com amortecimento, tração em todas as rodas e bloqueio do diferencial na dianteira e traseira. Também contava com freios nos dois eixos, além de cabine fechada e bancos acolchoados.

A capacidade de carga era de 1 tonelada. A distribuição de peso era de 2/3 no eixo dianteiro e 1/3 no eixo traseiro. O Unimog também podia receber vários tipos de implementos.

O modelo pode operar como reboque, trator, caminhão, veículo de combate a incêndios, de exploração e uso militar, além de locomotiva e ônibus, entre outros. Ao longo de 74 anos, foram vendidas mais de 400 mil unidades em todo o mundo.

 

Notícias relacionadas