Você está lendo...
Scania vende 10 caminhões a gás para operações da B2W Digital
Notícias

Scania vende 10 caminhões a gás para operações da B2W Digital

Dona das marcas Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato incorporou caminhões Scania R 410 e G 410 a gás para suas operações no Sudeste do País

Redação

24 de mai, 2021 · 5 minutos de leitura.

B2W Digital compra 10 caminhões Scania a gás
B2W Digital compra 10 caminhões Scania a gás
Crédito:B2W Digital/Divulgação
B2W Digital compra 10 caminhões Scania a gás

A Scania do Brasil vendeu dez caminhões a gás para operação da B2W Digital. A empresa é dona das marcas Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato. Com isso, a montadora contabiliza a venda de mais de 110 caminhões a gás e a biometano desde o lançamento dessa opção no País. Ou seja, durante a edição de 2019 da Fenatran.

De acordo com a B2W Digital, os caminhões já começaram a rodar no Sudeste do País. Ou seja, a região que concentra o maior número de transações da empresa de comércio eletrônico. Além disso, essa parte do Brasil concentra a maioria dos postos de abastecimento de gás.

Segundo a B2W, há um grande esforço para fazer as entregas em até 24 horas após o pedido. Dessa forma, os novos caminhões têm capacidade para transportar até 23 toneladas de carga. Assim, operam entre as capitais dos Estados da região. Ou seja, entre as centrais de distribuição e os pontos de partida de entregas de última milha.


Motor Scania é de ciclo Otto

Nesse sentido, a B2W Digital adquiriu modelos R 410 e G 410 com tração 6x2. Em ambos, o motor é o Scania OC13 de ciclo Otto. Ou seja, o seis-cilindros em linha utiliza velas de ignição.

Logo, não se trata de um motor a diesel adaptado. Com 12,7 litros, o OC13 gera 410 cv de potência a 1.900 rpm e 204 mkgf de torque entre 1.100 e 1.400 rpm.

De acordo com a Scania, a autonomia pode variar conforme o tipo de operação. Ou seja, no momento da compra, a transportadora escolhe a quantidade de cilindros que o caminhão vai receber.


Caminhão pode usar GNV e/ou biometano

Além disso, o caminhão pode utilizar GNV, biometano ou a mistura de ambos em qualquer proporção.  Segundo a B2W, em viagens entre Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, cada caminhão deixa de emitir até meia tonelada de CO2.

Isso no caso de o caminhão ter sido abastecido com biometano. Em outras palavras, a redução de gases poluentes é de até 95% em comparação com o mesmo modelo movido a diesel.


"A frota de caminhões a gás faz parte do nosso compromisso de ter uma operação que gere menos impacto ambiental", diz o diretor-geral da Let's, Welington Souza. A empresa faz a gestão compartilhada dos ativos de logística e distribuição da Americanas e B2W.

B2W Digital e outras iniciativas

Segundo ele, o objetivo é ampliar a frota a gás conforme as demais regiões do País tenham mais postos com GNV e biometano. Aliás, a B2W tem várias iniciativas para reduzir suas emissões.

Nesse sentido, em 2020 a companhia fez 1,8 milhão de entregas com bicicletas convencionais. Da mesma forma, investiu em uma frota de 50 bicicletas elétricas.


Além disso, passou a utilizar tuk-tuks elétricos. Com isso, pretende atingir as metas de ESG, sigla em inglês para ações voltadas a aspectos ambiental, social e de governança.

Deixe sua opinião