Você está lendo...
Renault Master a hidrogênio tem 500 km de autonomia
Notícias

Renault Master a hidrogênio tem 500 km de autonomia

Renault Master a hidrogênio deve passar a ser feita em série em breve e reabastecimento dos tanques, que somam 6kg de combustível, leva 5 minutos

Redação

27 de out, 2021 · 5 minutos de leitura.

Renault Master a hidrogênio tem 500 km de autonomia
Renault Master a hidrogênio tem 500 km de autonomia
Crédito:Renault/Divulgação
Renault Master a hidrogênio tem 500 km de autonomia

A Renault Master H2-Tech é a primeira van da marca francesa com sistema de célula a hidrogênio. O modelo é um dos frutos da Hyvia, empresa formada pela união da fabricante de veículos com a Plug Power, especializada em células a combustível. Como resultado, o novo modelo tem autonomia para rodar cerca de 500 km. Portanto, será uma boa opção para operações de longa distância.

Além da H2-Tech, a Renault Master já conta com uma versão 100% elétrica alimentada por baterias. Neste caso, o modelo é batizado de Z.E. Ou seja, Emissão Zero, em tradução livre. Porém, nesse caso a autonomia é de aproximadamente 130 km. A nova opção tem motor elétrico. Porém, é a célula a combustível que gera a eletricidade.

Segundo a Renault, a Master h2-Tech está sendo exposta na Hyvolution 2021, feira do setor de hidrogênio que termina nesta quinta-feira (28) em Paris. A expectativa é de que a nova van comece a ser feita em série em breve. A versão L3H2 serve de base para o protótipo. Ou seja, a maior da linha, com 3,7 metros de comprimento e 12 m³ de capacidade no compartimento de carga.


Dono da van Renault poderá produzir o próprio hidrogênio

Conforme a Renault, a nova Master tem célula a combustível de 30 kW e bateria de 33 kW. Os quatro tanques ficam no teto e podem armazenar até 6 kg de hidrogênio. Segundo informações da empresa, o reabastecimento completo é feito em cerca de 5 minutos. Aliás, a Hyvia também está desenvolvendo uma rede de estações de reabastecimento de hidrogênio.

Nesse sentido, a nova van da Renault é apenas uma das partes de um grande projeto. A meta é criar um ecossistema voltado ao transporte com baixa emissão de CO2. Como resultado, o transportador poderá produzir seu próprio hidrogênio, por meio de eletrólise. Ou receber o produto a granel, por uma tubulação dedicada.


Seja como for, todo o projeto da Hyvia é francês. Isso porque as estações de recarga também vão ser feitas na fábrica da Renault em Flins-sur-Seine, distante cerca de 45 km de Paris. Dois automóveis elétricos são feitos nesta planta. Ou seja, o Renault Zoe e o Micra, da Nissan. Isso porque a marca japonesa faz parte do mesmo grupo empresarial da francesa.

O processo de produção da Master H2-Tech será complexo. A montagem do modelo vai ser em Batilly. Ou seja, onde fica a fábrica de comerciais leves da Renault. Essa unidade está localizada perto da fronteira com Luxemburgo. Depois, os sistemas elétricos e a célula a combustível vão ser instalados pela PVI, em Gretz-Armainvilliers. Por sua vez, o motor virá da fábrica de Cléon.

A Renault também se prepara para lançar versões a hidrogênio da Master Chassi-Cabine e da Master Citybus, para 15 passageiros.