Você está lendo...
Produção de caminhões cresce 7,5% no Brasil em janeiro de 2022
Mercado

Produção de caminhões cresce 7,5% no Brasil em janeiro de 2022

A produção de caminhões cresceu em janeiro ante o mesmo mês de 2021, mas recuou na comparação com dezembro; alta nos juros preocupa

Aline Feltrin

07 de fev, 2022 · 3 minutos de leitura.

Produção de caminhões
Crédito:Volvo/Divulgação
Produção de caminhões avança em março

A produção de caminhões no Brasil somou 9.463 unidades em janeiro. O volume é 7,5% superior ao registrado no mesmo período de 2021, quando 8.805 saíram das linhas de montagem. Na comparação entre janeiro de 2022 e dezembro do ano passado, no entanto, houve queda de 26,1%. No último mês de 2021, o setor fabricou 12.395 unidades. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 7, pela Anfavea, associação que reúne as fabricantes de veículos instaladas no País.

Leia também: Finame terá crédito para caminhões elétricos e a gás

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, a queda na produção de caminhões está ligada ao avanço das contaminações pela variante Ômicron do vírus da covid-9. Ou seja, houve um grande número de afastamentos de profissionais das linhas de produção. Porém, Moraes afirma que não há registro de paralização total de fábricas.


Taxa de juros preocupa

De acordo com Moraes, o aumento das taxas de juros pode prejudicar o setor. Neste início de ano, a Selic foi fixada em 10,75% pelo Comitê de Política Monetária, o Copom. Assim, deve impactar o custo do Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Atualmente, essa é a linha de crédito mais utilizada para a compra de caminhões no Brasil. 

Por segmento, a produção de caminhões pesados em janeiro foi de 3.804 unidades. Em outras palavras, houve alta de 1,5% na comparação com os 3.804 caminhões fabricados em janeiro de 2021. Já a produção de caminhões semipesados somou 3.035 unidades. Ou seja, houve avanço de 2,7% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Por sua vez, a produção de caminhões médios foi de 335 unidades. Portanto, houve queda de 15,4% em relação a janeiro de 2021. Já a produção de 2.144 leves representa alta de 32,4% no esmo período. Por fim, as montadoras instaladas no País fabricaram 145 semileves. Nesse caso, o avanço foi de 66,7%.