Você está lendo...
Produção de caminhões avança 82% e tem melhor ano desde 2013
Mercado

Produção de caminhões avança 82% e tem melhor ano desde 2013

Nível de produção de caminhões nas fábricas brasileiras acumulou o maior volume para o período de janeiro a novembro dos últimos oito anos

Décio Costa

06 de dez, 2021 · 4 minutos de leitura.

Produção de caminhões
Crédito:Daimler/Divulgação

A produção de caminhões encerrou os onze meses do ano com um crescimento de 82%. Ou seja, até novembro, saíram das linhas de montagem 146.415 unidades ante 80.415 registradas no mesmo período do ano passado. Os dados são da Anfavea, a associação nacional que representa os fabricantes, apresentados na segunda-feira, dia 6.

Com o resultado, a indústria de caminhões anota o melhor acumulado para período desde 2013. "Apesar das dificuldades em relação às entregas de componentes, o segmento de caminhão mantém trajetória de recuperação desde o segundo semestre do ano passado, principalmente pela demanda do agronegócio, mineração, construção e e-commerce", resume Gustavo Bonini, vice-presidente da Anfavea.

LEIA TAMBÉM: Venda de caminhões cresce 45,06% no Brasil em 2021


Desempenho mensal apresentou crescimento de 25%

Somente no mês passado, o parque industrial de caminhões produziu 14.380 unidades. O volume, portanto, representou alta de 4,7% em relação a outubro, quando a produção anotou 13.733 caminhões. No confronto com novembro de 2020, no entanto, o crescimento foi de 25,3%. De acordo com a Anfavea, também o resultado foi o melhor para o mês desde 2013.

Para o vice-presidente, a demanda por caminhões deverá continuar aquecida no ano que vem, embora ainda não tenha cenário claro para projeções. "Há fatores positivos e, mais uma vez, a estimativa de crescimento da safra deverá colaborar. Mas também o aumento da inflação e dos juros, a revisão do PIB para baixo e a falta de componentes são elementos que trazem incertezas".

Caminho da Escola começa a aparecer na produção de ônibus

A produção de chassi para ônibus obteve em novembro um crescimento de 21,4%. Isso porque, foram 1.583 unidades montadas ante 1.304 registradas em outubro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, no entanto, ocasião em anotou 1.705 chassis, o resultado foi de queda de 7,5%.


De acordo com Bonini, o número do mês já reflete o retorno dos ônibus para o Caminho da Escola na produção. Nesse sentido, a mais recente licitação, publicada em junho de 2021, com expectativa de venda de 7 mil ônibus começa a aparecer na produção.

No acumulado de janeiro a novembro, o volume produzido de chassis somou 17.452 unidades. Com isso, o desempenho mostra estabilidade em relação ao ano passado, com leve alta de 0,3%.