Você está lendo...
Primeiro Arocs entregue pela Mercedes-Benz no País vai para a Fagundes
Mercado

Primeiro Arocs entregue pela Mercedes-Benz no País vai para a Fagundes

A Fagundes Transportes, conhecida pela atuação nos setores de construção e mineração, comprou 60 Mercedes-Benz Arocs e quer mais 50

Andrea Ramos, de Portão, Rio Grande do Sul

08 de fev, 2022 · 6 minutos de leitura.

Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs
Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs
Crédito:Mercedes-Benz/Divulgação
Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs

O primeiro Arocs entregue pela Mercedes-Benz no Brasil foi para a Fagundes Construção e Mineração. Segundo o diretor comercial da empresa, Fernando Fagundes, além dos setores de construção e mineração, e empresa está investindo no agronegócio. Nesse sentido, vem atuando nos segmentos de pecuária e produção de soja.

Leia também: Motorhome feito no Brasil tem preço de R$ 3,5 milhões

A investida da Fagundes no agronegócio começou há pouco mais de 20 anos. Foi quando a empresa iniciou a compra de áreas que já haviam sido mineradas para torná-las férteis. O objetivo é diversificar as operações e atuar em um dos setores que mais crescem no País.


Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs
Mercedes-Benz/Divulgação

Segundo o diretor da empresa (acima), a Fagundes ainda está aprendendo sobre a atividade. "Dessa forma, também buscamos novos mercados?, diz Seja como for, a Fagundes já atua em segmentos com bons números de crescimento no País. Por exemplo, mineração e construção civil.

Com Arocs, Fagundes foca ampliação dos negócios

De acordo com Fagundes, o setor de mineração deve crescer 3,5% em 2022. E, segundo ele, movimenta o equivalente a 2% do PIB brasileiro. Por isso, a companhia comprou 60 Mercedes-Benz Arocs 8x4. Esses caminhões são destinados a operações pesadas. Além disso, Fagundes diz que pretende comprar outras 50 unidades ainda em 2022. 


Segundo o diretor da companhia, o setor de construção pesada deve manter o ritmo de aceleração. Assim, poderá repetir o bom desempenho registrado no ano passado. A expectativa está ligada à publicação de novas licitações de obras pelo governo. Como resultado, Fagundes aposta em um avanço entre 27% e 30%.

Por isso, metade dos 60 Arocs será destinada a atender o setor de construção. A outra metade será utilizada nos negócios de mineração. Assim, os caminhões farão parte de um processo de renovação e ampliação da frota da companhia.

Bons ventos

Conforme Fagundes, em 2021 essas operações responderam pela alta de 32% do faturamento na comparação com 2020. Apesar de não revelar valores, ele afirma que apenas um de seus clientes movimentou em torno de 3,5 milhões de toneladas de carga por mês.


Dessa forma, ele afirma que a companhia deve crescer 30% em 2022. ?Já temos contratos assinados prevendo grandes volumes de serviços neste ano?, diz Fagundes. Ele destaca a exploração de carvão como um dos setores que mais deve gerar demanda por transporte.

Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs
Mercedes-Benz/Divulgação

De acordo com o executivo, o setor de mineração pode ser ainda mais gerador de divisas para o Brasil. "Vendemos a matéria-prima e depois compramos o produto acabado por preços altos. Mas temos potencial para fazer essa transformação?.


Nesse sentido, a Fagundes tem um projeto em parceria com a Universidade de Caxias de Sul (RS) para a realização de pesquisas com rochas. O objetivo é desenvolver produtos na área de fertilizantes.

Mercedes-Benz e Fagundes: uma relação antiga

A Fagundes é uma das maiores clientes da Mercedes-Benz no Brasil. E passa a ser um grande comprador também do Arocs. O novo modelo chegou ao País em outubro de 2021 para substituir o Actros. O Arocs 8x4 tem capacidade para até 58 toneladas de peso bruto total (PBT) e 150 toneladas de capacidade máxima de tração (CMT). Além disso, o modelo é preparado para receber básculas de 20 a 24 m³ de volume de carga.

Fagundes compra Mercedes-Benz Arocs
Mercedes-Benz/Divulgação

Atualmente, a frota da empresa tem cerca de mil veículos. No caso dos caminhões com tração 8x4, 75% são Mercedes-Benz. Ao incluir caminhões rodoviários e veículos de apoio, a marca responde por 83% da frota. Aliás, a marca alemã faz parte da história da Fagundes. O primeiro veículo da companhia foi um Mercedes-Benz 1313 feito em 1983. Ele faz parte do acervo que a companhia mantém em sua sede em Portão (RS).