Andrea Ramos:

Paccar Financial financiou mais de mil caminhões em 12 meses

A Paccar Financial que este mês completou um ano de operações representa 33% das vendas da DAF Caminhões no País. E até o final do ano o banco espera crescer 41%

Para Paccar Financial, bancos de montadoras são importantes aliados para a retomada do setor de caminhões
Crédito: DAF/Divulgação

Paccar Financial, braço financeiro da DAF, financiou a compra de mais de mil caminhões novos no Brasil em 12 meses. Isso corresponde a 33% de todas as vendas da marca no País. São R$ 562 milhões em carteira. Isso comprova a importância dos bancos de montadoras nas vendas de caminhões.

Mesmo com as incertezas na área econômica causadas pela pandemia, o Banco Paccar espera encerrar dezembro com R$ 700 milhões em carteira. Se a expectativa for confirmada, a alta em relação ao mesmo mês de 2019 será de 41%.



Diretor-financeiro da Paccar Financial, Anderson Haiducki (foto abaixo) diz que as projeções consideram uma retomada do mercado a partir do segundo semestre. “Há boas notícias que podem refletir diretamente na confiança do consumidor e na retomada da economia nos próximos meses”, afirma.

Segundo o executivo, a inflação sob controle e a queda da taxa de juros são fatores relevantes. “Isso motiva as empresas a fazerem investimentos. E a participação dos bancos de montadoras será fundamental no processo de retomada”.

A carteira de crédito do Banco vem crescendo de forma constante desde o início da operação, em junho de 2019. Em dezembro do ano passado, o montante era de R$ 495 milhões. E saltou para R$ 562 milhões em maio de 2020. Ou seja: em apenas cinco meses o crescimento foi de 14%.

Paccar Financial foca CDC

Diretor-geral da Paccar Financial do Brasil, João Petry diz que o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) é protagonista nas operações da empresa. Ele lembra que, historicamente, 50% das vendas de caminhões envolviam Finame.

Mas, a partir do ano passado houve uma queda abrupta nas operações envolvendo essa modalidade de financiamento. “Com a redução da taxa Selic, o CDC passou a se tornar atrativo. A agilidade na liberação dos recursos ajudou a fazer o cliente migrar para essa modalidade”, explica.

Para tornar o CDC ainda mais atrativo, a Paccar Financial ampliou os prazos dos planos. O mais longo, que era de 48 meses, passou para 60 meses. Além disso, as taxas foram reduzidas e agora partem de 0,67% ao mês.

“Decidimos manter as taxas nos mesmos níveis de antes da pandemia. Entendemos que o cliente precisa do nosso suporte nesse momento”, afirma Petry. De acordo com ele, a Paccar Financial também não alterou os critérios utilizados na análise de crédito. “Mesmo com a estagnação na economia”, diz.

Taxas atraíram mais clientes

A Paccar Financial registrou aumento de cerca de 20% no número de interessados em financiar caminhões da DAF por meio de CDC. Segundo Petry, 43% dos clientes eram empresas de médio porte, que faturam até R$ 300 milhões por ano.

Com a manutenção das taxas de juros mais baixas, houve aumento no número de clientes de grande porte. Atualmente, 39% da carteira do banco é formada por empresas com faturamento superior a R$ 300 milhões.

Mesmo com o CDC sendo mais competitivo, a Paccar Financial não deixou o Finame de lado. O banco está em tratativas com o BNDES para se credenciar e poder oferecer operações por meio de Finame a partir de 2021.

Além do CDC que representa 56% das operações, a Paccar Financial oferece o Floor Plan. Trata-se de uma espécie de crédito rotativo que as concessionária têm com a montadora. Essa modalidade, que representa 44% das operações da empresa, pode ser adquirida nos 30 pontos de venda da DAF no Brasil.

Inadimplência é baixa

Segundo informações da Paccar Financial, o nível de atraso acima de 30 dias não ultrapassa 0,62% dos cientes. Petry diz que, embora seja baixa, a inadimplência requer atenção.

Ele afirma que o banco procura entender as dificuldades dos clientes. A partir daí, busca negociar as formas de pagamento conforme a necessidade de cada um.

Quando iniciou as operações no Brasil, a Paccar Financial recebeu aporte de R$ 100 milhões. Por causa da alta demanda, o valor logo foi  ampliado. Atualmente, o capital social da instituição é de aproximadamente R$ 500 milhões.

Notícias relacionadas