04/03/2021 - 5 minutos de leitura. Atualizado: 03/03/2021 | 21:07

Nikola promete caminhões a célula a hidrogênio para 2023

Caminhões movidos a hidrogênio da Nikola atenderão às necessidades de operação de longo alcance, com versões de até quase 1.500 km

Nikola_Two_FCEV_Sleeper
Nikola_Two_FCEV_Sleeper Crédito: Nikola/Divulgação

A Nikola Motor promete produzir caminhões a célula a hidrogênio. Segundo a empresa, isso ocorrerá após o início da produção do caminhão elétrico Tre. O modelo da marca norte-americana usa baterias.

Contudo, anúncios da Nikola devem ser vistos com cuidado. Afinal, em 2020 a empresa foi acusada de fraude. Um estudo diz que o anúncio do lançamento do Nikola One era uma farsa.

LEIA TAMBÉM: Caminhões a hidrogênio serão 100% da frota da Nova Zelândia

Seja como for, agora a Nikola informa que vai ter dois caminhões a célula a hidrogênio. Ou seja, o Cabover e o Two FCEV Sleeper.

Nikola promete autonomia superior a 480 km

Segundo a empresa, os dois vão ter longo alcance. De qualquer modo, todos teriam motores elétricos. Porém, cada um traz um sistema diferente de energia.

O Tre vai ter baterias. Nos demais, a eletricidade vai ser gerada por pilha a combustível. Ou seja, a hidrogênio.

De acordo com a Nikola, o Tre terá autonomia de até 300 milhas (480 km). Assim, foca operações de transporte regional.

Já o Tre Cabover vai ter célula a hidrogênio. Com isso, a autonomia será de 500 milhas (800 km). Esse modelo também deve focar o transporte regional.

Peso, capacidade e alcance

O terceiro vai ser o Two FCEV Sleeper. O foco são as operações de longas distâncias rodoviárias. Para isso, a empresa promete autonomia de 1.450 km.

“Para agilizar a transição para um futuro livre de carbono, a indústria de caminhões precisa projetar veículos que atendam o limite de peso”, diz o chefe global da Nikola, Jason Roycht.

Segundo ele, também é preciso pensar na capacidade e alcance desses caminhões. “Como ocorre com os atuais modelos a diesel”, afirma.

Promessas da Nikola

A Nikola promete iniciar em breve o desenvolvimento do protótipo do Tre FCEV. Segundo a empresa, isso ocorrerá no Estado do Arizona (EUA). E também na Alemanha. O início dos testes está programado para o segundo semestre de 2021.

Além disso, a validação dos testes deve ser feita em 2022. De acordo com a Nikola, a produção começar no segundo semestre de 2023.

Já os testes do Two FCEV começam no segundo semestre de 2022. Logo, a produção deve ter início no segundo semestre de 2024. Segundo a Nikola.

Promessas da Nikola

Tanto o Tre quanto o Two FCEV vão ter módulos de energia a célula de combustível. Assim como sistemas escalonáveis ​​de armazenamento de hidrogênio. Segundo a empresa, os dispositivos estão em fase de desenvolvimento.

“Nosso plano é entrar no mercado por etapas”, diz Roycht. Segundo ele, a utilização de componentes e sistemas comuns vai gerar economia de escala.

Logo, permitirá que a Nikola expanda suas operações. “E adapte continuamente o portfólio de caminhões FCEV para atender os diversos requisitos do transporte comercial”, afirma o executivo.

Notícias relacionadas