Notícias

Teste: Meteor 29.520 marca a estreia da Volkswagen na briga dos extrapesados potentes

Andamos no Meteor 29.520, caminhão de maior potência da Volkswagen. Por fora, o caminhão pode lembrar o TGX, mas seus aparatos técnicos e o acabamento a bordo lhe conferem identidade própria

Andrea Ramos

23 de out, 2020 · 13 minutos de leitura.

" >
Crédito:VWCO/Divulgação

Em setembro, a Volkswagen Caminhões e Ônibus fez o lançamento de dois novos veículos rodoviários para atuar no segmento de extrapesados. A família Meteor marca uma nova era nas operações da fabricante. A VWCO não tinha nenhum produto para disputar o mercado nesse segmento. E oferecia os caminhões TGX da MAN, marca do Grupo Traton, que faz parte da VWCO.

Com os novos Meteor 28.460 6x2 e 29.520 6x4, a Volkswagen não só estreia na categoria de extrapesados como oferta um caminhão mais potente em relação ao TGX, com a versão de 520 cv.

Você também vai gostar de


Caminhões com potências superiores a 500 cv estão conquistando cada vez mais o transportador, especialmente aqueles que atuam em aplicações de longas distâncias rodoviárias puxando composições biarticuladas. Essas operações comumente ocorrem com veículos capazes de puxar 74 t de Peso Bruto Total Combinado (PBTC). E desenvolver boa velocidade média é um diferencial para quem está nesse negócio.

O Estradão andou nessa versão mais potente da marca. O caminhão tem parte do seu DNA inspirado no MAN TGX. A cabine é a mesma, porém redesenhada por fora com a nova identidade visual da Volkswagen. Por dentro é muito mais moderna e confortável.

O cavalo mecânico também herda do MAN o motor D26, de 13 litros e seis-cilindros em linha. Esse motor desenvolve 520 cv a 1.800 rpm e o torque é de 255 mkgf desenvolvidos entre 1.000 e 1.400 rpm.

Para atender a norma de emissão de poluentes Proconve P7, que é equivalente a Euro 5, esse propulsor utiliza a tecnologia SCR, havendo a necessidade do Arla 32. Esse sistema é comum a todos os caminhões extrapesados à venda no País.

Sua caixa é o seu maior trunfo

O Meteor é equipado de série com o câmbio Traxon, produzido pela ZF. Essa caixa também está presente no novo DAF XF. O maior atributo é a tecnologia que a Volks chamou de Predictive Shifting, um software que mapeia a rodovia por GPS. O sistema faz a leitura da topografia e "reconhece" a rodovia à frente com 2 km de antecedência.

As caixas Volvo I-Shift e Scania Opticruise oferecem a mesma tecnologia, porém os caminhões têm de passar ao menos uma vez pelo trecho para só depois a ferramenta fazer a leitura. No Meteor a leitura está disponível na primeira viagem. Em entrevista concedida ao Estradão, o presidente da ZF, Carlos Delich, informou que com esse sistema, a Traxon pode garantir 6% de economia de combustível.

No Meteor a caixa é oferecida de série na versão de 12 marchas. Mas contará com a opção de 16 velocidades. Ela é indicada às operações em que o veículo trafega por rodovias de muito aclive ou declive. Por ter mais escalonamento, o veículo poderá performar melhor em situações de mais relevo.

Ambas as transmissões têm a mesma relação na última marcha de 1,00:1. A versão de 12 velocidades é a mais utilizada nesse segmento e atende a maior parte das operações de transporte, por isso, será a mais vendida.

A Traxon também integra o modo de condução EcoRoll, mais econômico. O sistema permite que o veículo trafegue em neutro (uma espécie de banguela controlada eletronicamente) aproveitando a inércia. E, dessa forma, contribui para a redução de consumo de combustível.

Continua depois do anúncio

A relação de redução é de 3,08:1 para a versão do caminhão com câmbio de 12 marchas e de 3,36:1 mm para a de 16 velocidades. Ambas bem longas justamente para atender as viagens rodoviárias em boa velocidade média. A VWCO oferece três opções de distâncias de entre os eixos: 3.200 mm, 3.400 mm e 3.600 mm. A mais usual para a versão traçada e que será ofertada de série é a de 3.600 mm porque atende a maior parte dos implementos.

Tecnicamente ajustado

A suspensão do caminhão é pneumática na parte traseira e metálica na dianteira. Ela é nova, produzida pela Suspensys, a mais recente integrante do consórcio modular da Volkswagen Caminhões.
Meteor tem uma das cabines mais espaçosas do segmento

Se há algo a destacar sobre o Meteor é a grandeza de sua cabine. Sem dúvida, a VWCO optou por oferecer comodidade ao motorista. Diferentemente dos demais caminhões cujo painel é curvo, no representante da VW o painel é reto. Esse desenho foi herdado do TGX. A proposta é dar mais espaço para condutor trafegar numa boa da estação de trabalho para a de descanso.

No lugar do câmbio tradicional, geralmente posicionado no assoalho, no Meteor ganhou um novo lugar. As teclas da transmissão N (neutro), D (Drive) e R (Ré) estão no painel.

Todos os sistemas foram colocados perto do volante. Assim, o motorista não terá que se movimentar muito para acessar algum sistema. O computador de bordo, o sistema de áudio, rádio e telefone podem ser acessados pelo volante multifuncional.

Os retrovisores, vidros e portas são comandados eletronicamente e de série. As regulagens estão posicionadas na porta ao lado do motorista. Também é de série o ar-condicionado e o climatizador.

Meteor sobe a régua no quesito conforto

O banco é novo e foi desenvolvido exclusivamente para o Meteor. Ele é pneumático e produzido de couro ecológico, com o nome do caminhão bordado no encosto de cabeça. Há ainda apoio de braço para tornar a experiência a bordo mais agradável. Seu encosto largo traz bastante conforto para quem vai ficar horas sentado. Outro atributo é o cinto de segurança integrado ao banco, permitindo que motorista, independente da estatura, possa mantê-lo sempre na posição adequada, sem encostar no pescoço.

Na área de descanso, o colchão é produzido com espuma de alta densidade e tecido antibactericida. Próximo a cama, há duas tomadas de 12 e 24 volts e duas entradas USB. Há ainda os comandos de luzes da cabine e dos vidros.

A VWCO oferece uma beliche que, quando fechada, pode ser utilizada como porta-objetos. Ela é um item opcional, assim como a geladeira localizada embaixo da cama principal.

O conforto a bordo se completa pela tela multimídia de 7 polegadas no painel. Ela tem conexão para Apple Car Play, Android Auto e Mirror Link. O espelhamento de tela é feito por meio do cabo USB.

Todo o arranjo a bordo, espaço e escolhas dos materiais, colocam o Meteor como o caminhão mais confortável da VWCO e até mesmo em relação ao TGX à venda no Brasil.

Em fevereiro deste ano, a MAN apresentou na Europa a nova geração do TGX. E alguns detalhes a bordo do Meteor, como o uso de materiais mais nobres e rearranjo de cabine, foram inspirados nessa nova geração. Ainda não há planos desses novos MAN serem vendidos no País. O Meteor com o motor de 520 cv, uma transmissão de última geração e uma cabine topo de linha dá conta do recado.

Ao volante

Andei no Meteor acoplado a um rodotrem do tipo carga seca carregado em quase sua totalidade. A direção é boa e por algum momento pensei que fosse elétrica devido a sua leveza. Não parecia que eu estava dirigindo um veículo com quase 74 t. Mas a direção é hidráulica.

A experiência ocorreu em um circuito fechado, na pista de testes da Volkswagen. Portanto, com o piso bom. Mesmo assim foi possível avaliar a suspensão. E as molas parabólicas, sendo em tandem na parte traseira, são equilibradas. O veículo roda firme e macio ao mesmo tempo.

A estabilidade do caminhão também chamou a atenção, principalmente nas curvas. E a boa resposta do freio-motor é algo que também chamou a atenção. A uma velocidade de 45 km/h, o primeiro estágio do freio-motor deu conta de reduzir a velocidade de forma suave.

O conjunto da obra e a boa vedação da cabine contribuem para um ambiente silencioso dentro da cabine. O que ajuda a tornar a viagem mais agradável, principalmente para quem for encarar longos percursos.

O Meteor é um caminhão muito completo e tecnicamente não deixa nada a desejar. Depois da chegada do Mercedes-Benz Actros, esperava-se que o Meteor ou mesmo o DAF XF, que chegaram depois, oferecessem, mesmo como opcionais, sistemas de segurança ativa, como assistente ativo de frenagem, controle de proximidade e orientação de faixa de rolagem.

A justificativa da Volkswagen é apoiada no lema da marca de entregar ao cliente aquilo que ele precisa. E é um fato, os sistemas de segurança ativa ainda não são populares entre os empresários de transporte. O preço é uma justificativa.

 

Ficha Técnica Meteor 29.520 6x4

Cabine Leito teto alto
Entre-eixos (mm) 3.600
Motor MAN D26, 520 a 1.800 rpm/255 mkgf de 1.000 a 1.400
Transmissão ZF Traxon/ 12 e 16 marchas
Peso em ordem de marcha (kg) 10.325 
PBT (kg) homologado 23.000
PBTC (kg) 74.000
CMT (kg) 80.000
Preço R$ 590 mil