Você está lendo...
Mercedes-Benz GenH2 a hidrogênio inicia testes em estrada
Notícias

Mercedes-Benz GenH2 a hidrogênio inicia testes em estrada

Apresentado como um protótipo em 2021, Mercedes-Benz GenH2 Truck a célula a combustível terá autonomia para rodar mais de 1.000 km

Décio Costa

03 de nov, 2021 · 4 minutos de leitura.

Mercedes-Benz movido a hidrogênio inicia testes na estrada
Mercedes-Benz movido a hidrogênio inicia testes na estrada
Crédito:Mercedes-Benz/Divulgação
Mercedes-Benz movido a hidrogênio inicia testes na estrada

O Mercedes-Benz GenH2 Truck inicia uma nova etapa de desenvolvimento. Isso porque, o caminhão da Damiler a células a hidrogênio começou a ser testado em vias públicas. Com isso, o caminhão revelado como protótipo em setembro de 2020 deverá rodar milhares de quilômetros em operações reais. De acordo com a empresa, o objetivo é garantir que o modelo tenha autonomia de mais de mil km.

Nesse sentido, o Mercedes-Benz GenH2 Truck fará parte de avaliações comparativas com caminhões eletrificados. A princípio, já estão previstos comparativos com o eActros, que é 100% elétrico. Bem como com versões híbridas e até a célula a combustível de outras fabricantes.

Dessa maneira, na B462 vão ser analisadas várias soluções de transporte. Trata-se de uma estrada na região de Rastatt, em Baden-Württemberg, na Alemanha. Essa rodovia tem rede área de cabos para recarga de baterias. O sistema é similar aos utilizados nos trólebus que circulam na cidade de São Paulo.


Mercedes-Benz a hidrogênio será feito em série em 2027

Segundo a Mercedes-Benz, o início da nova fase de testes do GenH2 representa um marco. Ou seja, marca a consolidação do plano de iniciar a produção em série de caminhões a célula a combustível em 2027. Portanto, a fabricante promete fazer somente veículos neutros em emissões de carbono na Europa, Japão e América do Norte a partir de 2039.

Seja como for, a empresa está atuando em duas frentes. Uma delas visa a oferta de veículos elétricos como motores alimentados por baterias. É o caso do eActros, por exemplo. As operações urbanas são o foco desses modelos. A outra é o desenvolvimento de caminhões a célula a combustível.

Assim, esta engloba o GenH2. Ou seja, também são modelos com motores elétricos. Porém, é a célula a combustível que gera a energia. Porém, trata-se de um processo químico, que não envolve combustão. Esses veículos são ideais para operações rodoviárias de longa distância.