Mercedes-Benz e Bosch terão centro de testes de veículos no Brasil

Mercedes-Benz e Bosch serão parceiras em um centro de testes de veículos em Iracemápolis, no interior de São Paulo. O anúncio foi feito hoje pelas duas empresas. O objetivo é desenvolver soluções nas áreas de eficiência energética, segurança e voltadas às demandas do Rota 2030

Mercedes-Benz e Bosch
PHOTO-2019-12-02-12-06-06 Crédito: DIVULGAÇÃO

Mercedes-Benz e Bosch serão parceiras em um centro de testes de veículos em Iracemápolis, no interior de São Paulo. O anúncio foi feito hoje (2) pelas duas empresas. O objetivo é desenvolver soluções nas áreas de eficiência energética, segurança e voltadas às demandas do Rota 2030.

A iniciativa é fruto de um consórcio entre Mercedes-Benz e Bosch com validade de 20 anos. Serão investidos R$ 70 milhões na construção do centro de testes veiculares. O custo será dividido entre as duas empresas.

O centro de testes veiculares será erguido no campo de provas da Mercedes-Benz. Segundo
informações da Mercedes-Benz e Bosch, a inauguração de e ocorrer no início de 2021.

Centro de testes poderá ser alugado

Presidente da Mercedes-Benz do Brasil, Philipp Schiemer diz que o centro de testes veiculares será aberto à toda as empresas do setor. A ideia é alugar as instalações, que poderão ser utilizadas para o desenvolvimento de pesquisas e realização de testes e ensaios.

O centro de testes da Mercedes-Benz e Bosch atenderá todo tipo de veiculo. As instalações poderão ser utilizadas no desenvolvimento de automóveis, comerciais, motocicletas e máquinas agrícolas, por exemplo

Presidente da Bosch do Brasil, Besaliel Botelho lembra que a partir de 2022 o controle eletrônico de estabilidade será obrigatório no País. O item deverá vir de série tanto em automóveis como em veículos comerciais. “Em 2021, poderemos fazer todos os testes no nosso próprio espaço”, afirma ele.

Atualmente, a Bosch tem mais 35 projetos em andamento. E todos serão validados no novo centro de testes veiculares, de acordo com informações do executivo.

 

Mercedes-Benz e Bosch têm bom ‘casamento’

O novo centro ampliará a gama de testes veiculares no Brasil. E permitirá acelerar o desenvolvimento de produtos e tecnologias por meio de uma estrutura similar às existentes em países como Alemanha, EUA, China e Japão.

Destacam-se ensaios para desenvolvimento de sistemas de segurança veicular e controle de chassi, como Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP), Frenagem Automática de Emergência, proteção de pedestres e ciclistas (AEB) e Sistemas de Assistência ao Condutor (ADAS).

Soluções voltadas à melhoria da eficiência energética e condução semiautônoma e autônoma também
serão contempladas. “Vimos que o ideal era utilizar o espaço que a Mercedes já tinha. Começar do zero teria um custo muito alto. Procuramos parceria com outras fabricantes, mas esse foi o melhor casamento”, diz Botelho.

A parceria entre Mercedes-Benz e Bosch inclui a construção de novas pistas, escritórios, boxes e oficinas. Esses espaços poderão ser locados por outras empresas. As pistas atuais serão mantidas e utilizadas
exclusivamente pela Mercedes-Benz.

Confidencialidade

Uma das propostas é garantir a confidencialidade dos projetos de cada fabricante. Por isso, esses espaços serão individuais.

“O empreendimento está alinhado ao nosso objetivo estratégico de “local for local”, diz Botelho. De acordo com ele, isso quer dizer que a empresa pretende ter centros de competência locais para atendimento das demandas de cada tipo de cliente.

O novo espaço contará com o conhecimento da Bosch em projetos de campos de provas ao redor do mundo. Os responsáveis pela criação dos centros de testes da empresa em Boxberg (Alemanha), Donghai (China), Memambetsu (Japão) e Vaitoudden (Suécia) trabalharão em conjunto com as equipes da Mercedes-Benz e Bosch no Brasil.

A pista oval de alta velocidade será um dos destaques do centro de testes veiculares. Com duas retas paralelas de 960 metros cada e duas curvas, a pista terá circuito oval com 2,6 mil metros de extensão.

Vários tipos de teste

A pista terá três faixas de rolamento e superfícies irregulares. Nela será possível testar a estabilidade e os sistemas de suspensão, entre outros. Será possível fazer verificações em alta velocidade, medir o consumo de combustível e a autonomia, checar o sistema de arrefecimento, nível de ruído, conforto veicular, dirigibilidade, etc.

A área de dinâmica veicular terá 70 mil m² de asfalto plano. Nela será possível realizar vários tipos de manobra em ambiente controlado. É o caso de sistemas como o ESP, por exemplo.

O novo centro da Mercedes-Benz e Bosch também poderá ser utilizado no desenvolvimento de veículos híbridos, elétricos e autônomos.

A pista de medição de frenagem terá uma configuração inédita no Brasil, de acordo com informações de Mercedes-Benz e Bosch. Suas sete faixas paralelas serão irrigáveis.

Isso permitirão a realização de testes com diferentes  níveis de aderência. A ideia é testar sistemas de segurança ativa, como os freios ABS e a distribuição eletrônica das forças de frenagem.

Já a chamada pista de dirigibilidade pavimentada terá curvas de diferentes raios. Essa estrutura poderá ser utilizada para a realização de testes de veículos de passeio e comerciais leves.


Notícias relacionadas