Mercedes-Benz Accelo 1016: líder dos leves.

Modelo encerra o primeiro semestre no topo das vendas da mais disputada categoria do mercado de caminhões

Mercedes-Benz Accelo 1016 Crédito: Foto: Mercedes-Benz

Diferentemente de qualquer outra categoria de caminhões, em que a liderança se destaca com um modelo isolado, a de leves apresenta disputa acirrada dentre as montadoras com diferenças de poucas unidades nos três primeiros lugares.

De acordo com os números da Fenabrave, federação que representa os distribuidores de veículos, no encerramento do primeiro semestre, o Mercedes-Benz Accelo 1016 levou a melhor ao somar 847 licenciamentos, o que representou 14,95% de participação das vendas acumulados no segmento de 5.667 unidades.

Logo atrás, habitualmente acostumado à liderança, ficou o Volkswagen Delivery 8.160, com 835 unidades vendidas, fatia de 14,73%, e, em terceiro, outro Volkswagen, o Delivery 10.160, que vendeu 804 modelos ou 14,19% do mercado de leves.

Reconhecido pela versatilidade, o Accelo 1016 é destinado para cumprir tarefas urbanas ou mesmo pequenas viagens intermunicipais. O caminhão tem capacidade para 9.600 kg de peso bruto total (PBT), porém admite instalação de terceiro eixo, o que fará dele um modelo para atuar como médio, com PBT de 11.000 a 13.000 kg, a depender do entre-eixos escolhido, no caso a partir de três distâncias: 3,1, 3,7 ou 4,4 metros.

Concebido para oferecer agilidade no trânsito e assim garantir produtividade, o Accelo 1016 vem equipado com motor Mercedes-Benz de 156 cv a 2.200 rpm e torque de 62 kgfm de 1.200 a 1.600 rpm. Para a transmissão o transportador pode escolher entre um câmbio Eaton de 5 marchas ou da própria fabricante de 6 velocidades, ambos manuais, como também um de 6 marchas automatizado.

O veículo traz recursos convenientes para enfrentar o dia a dia das ruas e avenidas de grandes cidades, como sistema de controle de tração, assistente de saída em rampa e, no caso da versão automatizada, dispositivo que identifica a inclinação da pista para trocas de marchas mais adequadas em função do peso.

Recentemente, a fabricante atualizou a família a Accelo ao incorporar no painel de instrumentos mais informações a respeito do funcionamento do veículo, como pressão da turbina, alarme programável de limite de velocidade, tempo e consumo de combustível em marcha lenta e consumo expresso em litros.

O modelo está apto para diversas aplicações no transporte urbano de caga, com carrocerias sobre chassi, desde os baús de alumínio ou frigoríficos aos tanques. O caminhão também tem versão de Veículo Urbano de Carga (VUC) para circulação em zonas de restrição que, segundo a fabricante, permite atuar com as maiores carrocerias do segmento.


Notícias relacionadas