Indústria de implementos registra alta de 37% no ano

Pesados continuam como os maiores responsáveis pela recuperação, com mais da metade das vendas

Vendas de implementos segue trajetória de recuperação Crédito: Foto: Volvo Trucks

Relatório do desempenho do segmento de implementos rodoviários divulgado pela Anfir sinaliza mais uma vez a recuperação dos negócios. De janeiro a outubro, as fabricantes entregaram ao mercado 99,8 mil produtos, volume 36,76% maior do que o apurado um ano antes, de 73 mil unidades.

Ao chegar perto de 100 mil transações nos dez primeiros meses, a Anfir acredita poder validar a meta de 20% de recuperação ao fim do exercício de 2019. “Não há como estimar um número, porque fatores interferem na precisão de qualquer calcula”, avalia Norberto Fabris, presidente da Anfir, referindo-se ao habitual desaquecimento provocado pelos feriados de fim de ano, além de o ambiente geral da economia ainda se mostra em recuperação.

O subsegmento de pesados segue como o principal responsável pela retomada, com mais de 53% das vendas totais. De janeiro a outubro, as vendas de reboques e semirreboques cresceram 48%, para 53,2 mil unidades ante 35,9 mil emplacamentos apurados um ano antes. Destaques para os basculantes, baús lonados e graneleiros com altas de 76%, para 10,8 mil, 65% (4,8 mil) e 51% (13,8 mil) respectivamente.

Na categoria de leves, das chamadas carrocerias sobre chassi, as entregas até outubro alcançaram 46,5 mil implementos, alta de 25,8% sobre o desempenho no mesmo período de 2018, com 37 mil produtos.

Apesar do descompasso do resultado de leves em relação aos pesados, a Anfir aponta que a retomada gradual da economia nos centros urbanos já começa a se refletir no subsegmento. As vendas de betoneiras, por exemplo, registraram crescimento de 219% em dez meses, de 137 equipamentos em 2018 para 437 unidades entregues este ano. “Trata-se de uma venda ligada integralmente a construção civil, portanto, reflexo direto das atividades nesse segmento”, reforça Fabris.


Notícias relacionadas