Redação

14.03.2019 | 13:29 Atualizado: 15.03.2019 | 15:15

Indústria de implementos cresce 54% no bimestre

Associação que reúne os fabricantes do segmento projeta vendas de 10% a 15% maiores em 2019

Implementos rodoviários seguem com vendas aquecidas Crédito: Foto: Volvo Trucks

A demanda do setor de transporte de carga por implementos rodoviários segue aquecida no País, como mostra balanço consolidado pela Anfir, associação que representa os fabricantes do segmento. No primeiro bimestre do ano, o mercado absorveu 16.480 carrocerias, reboques e semirreboques, volume que representou expansão de 54,2% sobre o mesmo período do ano passado, quando as entregas somaram 10.687 unidades.

A categoria de pesados, faixa que reúne reboques e semirreboques, ainda se mostra como a principal alavanca do crescimento do segmento. Nos dois primeiros meses do ano, foram negociados 8.885 equipamentos ante 5.170 unidades anotadas um ano antes, alta de 71,8%

O segmento de leves, representado pelas carrocerias sobre chassi, as vendas cresceram 37,7%, com 7.595 unidades licenciadas no primeiro bimestre, contra 5.517 emplacamentos registrados nos dois primeiros meses de 2018. Apesar apurar desempenho positivo, os negócios deste tipo de implementos ainda apresentam uma trajetória de recuperação morna.

“Nos anos de mercado normal a relação entre os segmentos oscila entre 1,5 e dois produtos leves para cada implemento rodoviário pesado”, contabiliza Norberto Fabris, presidente da Anfir. “Este ano os volumes praticados estão muito próximos um do outro. Esse desequilíbrio se explica pela retomada nos negócios no mercado de varejo estar mais lenta e não há sinais de nenhum crescimento expressivo de consumo que altere essa relação.”

Para 2019, a associação calcula um aumento de 10% a 15% no volume de implementos licenciados no mercado interno que, se consolidado, alcançará vendas entre 90.000 e 104.000 unidades.

Notícias relacionadas