Redação

21.02.2019 | 17:02 Atualizado: 25.02.2019 | 11:12

Grupo Traton apura mais um recorde de vendas

Entregas da MAN, Scania e VWCO cresceram 14% impulsionadas pelas demandas da Europa e retomada do mercado da caminhões no Brasil

Grupo Traton apura crescimento recorde Crédito: Foto: MAN

Pelo terceiro ano consecutivo desde que foi criado, em 2015, o Grupo Traton acumulou mais um crescimento em suas vendas globais. No ano passado, as marcas Scania, MAN e Volkswagen Caminhões e Ônibus entregaram juntas 223 mil veículos comerciais, expansão de 14% na comparação com o exercício de 2017, quando as entregas somaram 205 mil unidades.

Segundo a corporação, o resultado obtido foi influenciado pelo bom desempenho dos mercados europeus e pela trajetória de recuperação apresentada pelo Brasil. No primeiro caso, as vendas de veículos de comerciais na União Europeia aumentaram 3,2% em 2018, para 2,5 milhões de unidades, o sexto ano contínuo de expansão e o maior desde 2007, de acordo com as estatísticas da Acea, associação que reúne os fabricantes no continente. Já as vendas de caminhões e ônibus no Brasil subiram 43% em relação a 2017, com 91 mil unidades, segundo os dados da Anfavea, a entidade que representa a indústria de veículos no País.

“As metas de crescimento foram plenamente alcançadas”, diz em comunicado Andreas Renschler, CEO do Grupo Traton e membro do Conselho de Administração da Volkswagen AG. Para o executivo, o sucesso “foi impulsionado por produtos excelentes, boa proximidade com o cliente, equipe forte e um mercado global regular, estável e atraente”.

Balanço da empresa destaca contribuição de todas as três marcas sob o seu chapéu. No ano passado, a MAN entregou 102,5 mil unidades, 14% maiores do que as de 2017. A Scania vendeu 98,5 mil caminhões e ônibus, alta de 6%, e a VWCO negociou 36,3 mil veículos em todos os mercados nos quais atua, crescimento 40%.

Somente no mercado brasileiro, a fabricante de Resende (RJ) somou 24,9 mil caminhões, ônibus e comerciais leves vendidos em 2018, volume 52,4% superior ao obtido no anterior, quando anotou 16,3 mil unidades. Cabe lembrar que com a introdução de sua família de caminhões Delivery, ao longo do ano passado, a empresa passou a atuar no segmento de comerciais leves, abaixo de 3,5 toneladas. No primeiro ano cheio de vendas, o Delivery Express, o representante da empresa na categoria, acumulou 1,3 mil licenciamentos.

Por segmentação, as vendas globais de caminhões do Grupo Traton somaram 202,4 mil unidades no ano passado, em alta de 10%. As transações de ônibus das marcas cresceram 18%, para 22,3 mil unidades, sendo impulsionadas pelos mercados da América do Sul e da África.

De acordo com relatório, na região que engloba a União Europeia, Noruega e Suíça, o Grupo Traton se apresenta como o principal fornecedor da caminhões ao somar 116,7 mil unidades vendidas no ano passado, um crescimento de 9% sobre 2017. A recuperação econômica na Rússia promoveu alta de 15%, para 12,5 mil caminhões, e na América do Sul, os 40,4 mil caminhões entregues representaram avanço de 37% na mesma base de comparação.

Resultados negativos foram apurados somente no Oriente Médio, região onde os licenciamentos caíram 27%, para 6,9 mil caminhões, e na Ásia/Pacífico, queda, de 9%, com 13,6 mil unidades. Na África, as vendas se mostraram estável, com 7,6 mil unidades.

Notícias relacionadas