Aline Feltrin

18/02/2021 - 5 minutos de leitura.

FreteBras investe R$ 30 milhões para fidelizar caminhoneiros

Uma das melhorias na plafatorma de oferta de fretes será um sistema que permite verificar o histórico e avaliações de empresas e motoristas

FreteBras
Crédito: Fretebras

As plataformas de frete online estão cada vez mais parecidas com os conceitos da Uber. Se a princípio se limitavam a um espaço online para divulgação de ofertas de carga, agora têm tecnologias para atrair mais caminhoneiros e embarcadores.

A FreteBras, por exemplo, vai implantar um sistema de avaliação. Assim, permitirá que caminhoneiros e empresas deem notas mutuamente após a operação.

Do mesmo modo, com a ferramenta os motoristas vão poder ver o histórico das empresas antes de fechar o frete. E as empresas poderão ver as avaliações dos motoristas feitas por outras transportadoras.

Nesse sentido, a melhoria da plataforma é resultado de investimentos de R$ 30 milhões. Os recursos estão sendo utilizados para aperfeiçoar o sistema de segurança da plataforma.

De acordo com o diretor de Operações da FreteBras, Bruno Hacad (acima) serão novas ferramentas para proteger os motoristas em caso de risco de roubo de carga. E, também para prevenção as fraudes.

“Para isso, a empresa está contratando novos profissionais e ampliando a área de ouvidoria. Além disso, buscamos talentos de marcas consagradas na área de comércio eletrônico, como Mercado Livre e Magalu.”

FreteBras movimentou R$ 48 bilhões em 2020

Em janeiro de 2021, a FreteBras lançou um sistema de notificação de fretes suspeitos. De acordo com a empresa, a taxa de cargas seguras publicadas na plataforma é de mais de 99%.

Uma espécie de check-in privado. Isso permite que o caminhoneiro faça buscas no aplicativo sem que seus dados sejam divulgados às empresas contratantes.

A medida atende as determinações da Lei Geral de Proteção de Dados. As regras passaram a valer recentemente no País.

A FreteBras tem mais de 480 mil caminhoneiros cadastrados e 12 mil empresas assinantes. Em 2020, registrou alta de 30% no número de cadastros e de companhias anunciando cargas.

Por ano, são negociadas 6 milhões de cargas por meio do aplicativo. Segundo a empresa, são cerca de R$ 48 bilhões em fretes para caminhoneiros.

Fundos de investimentos fortalecem o negócio

Também em busca de sofisticar mais seu app Tmov, a Sotran Logística recebeu investimentos de R$ 100 milhões do fundo Arlon Group e do grupo FitPart, que é investidor de longo prazo. Com isso, a empresa pretende ampliar e fidelizar a base de motoristas. Além disso, quer lançar produtos digitais para caminhoneiros, embarcadores e transportadoras.

A empresa têm 900 clientes. Entre eles estão Seara, Cargill, Coamo, Coopersucar, Yara e BRF. O agronegócio é o carro-chefe. Sendo que a maior demanda e para o transporte de soja, açúcar e milho.

Do mesmo modo, a Sotran opera com o transporte de cargas em outros segmentos, como fertilizantes. Por sua vez, o Tmov tem 60 mil usuários ativos e 75 mil contas de cartão de débito.

Segundo o CEO da Sotran, Charlie Conner, o objetivo é abrir um novo caminho digital. “Nos últimos anos, tivemos muito sucesso em desenvolver a tecnologia.

Portanto, aumentamos a receita e o lucro dos milhares de motoristas que utilizam a nossa plataformas”, diz. De acordo com ele, o universo digital de fretes traz visibilidade e transparência na cadeia para os embarcadores.

 

Notícias relacionadas